Objeto transnetuniano ressonante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Distribuição de centauros e objetos transnetunianos, com os objetos ressonantes em vermelho. O eixo horizontal representa o semieixo maior e período orbital, enquanto o vertical representa a inclinação.

Em astronomia, um objeto transnetuniano ressonante é um objeto transnetuniano em ressonância orbital com Netuno. Os períodos orbitais dos objetos ressonantes são uma relação simples com o período de Netuno (1:2, 2:3 etc). Por exemplo, um objeto em ressonância orbital 2:3 com Netuno completa 2 órbitas a cada 3 de Netuno. Objetos transnetunianos ressonantes podem tanto ser parte da população principal do cinturão de Kuiper, quanto do disco disperso.[1]

Acredita-se que objetos que estão atualmente em ressonância orbital com Netuno inicialmente seguiam órbitas heliocêntricas independentes. Durante a migração de Netuno no início da história do Sistema Solar, o planeta dispersava os corpos que encontrava; nesse processo, alguns dos corpos foram capturados em ressonância.[2]

Populações conhecidas[editar | editar código-fonte]

Ressonância 2:3 ("plutinos", período de ~250 anos)[editar | editar código-fonte]

A ressonância 2:3 em 39,4 UA é de longe a maior categoria entre os objetos ressonantes, com 141 membros.[3] Os objetos dessa classe são chamados de plutinos, nome dado em homenagem a Plutão, o primeiro plutino descoberto. Alguns grandes plutinos incluem:[3] [4]

Ressonância 3:5 (período de ~275 anos)[editar | editar código-fonte]

Uma população de 10 objetos conhecidos a 42,3 UA do Sol, incluindo:[4] [3]

Ressonância 4:7 (período de ~290 anos)[editar | editar código-fonte]

Outra população importante, com 24 membros conhecidos, está a cerca de 43,7 UA do Sol. Os objetos dessa classe são pequenos (apenas um objeto tem magnitude absoluta maior que 6) e a maioria seguem órbitas próximas da eclíptica. Alguns objetos dessa classe:[4] [3]

Ressonância 1:2 ("twotinos", período de ~330 anos)[editar | editar código-fonte]

A ressonância 1:2, localizada a cerca de 47,8 UA do Sol, é muitas vezes considerada o limite exterior do cinturão de Kuiper. Objetos em ressonância 1:2 são conhecidos como twotinos. Twotinos têm inclinações menores que 15° e no geral excentricidades moderadas (entre 0,1 e 0,3).[5] Há 15 objetos dessa classe conhecidos.[3]

Existem muito menos objetos em ressonância 1:2 que plutinos. Simulações orbitais a longo prazo mostram que a ressonância 1:2 é menos estável que a 2:3; apenas 15% dos twotinos permanecem nessa condição por 4 bilhões de anos, comparados os 28% dos plutinos.[5] Consequentemente é possível que os twotinos tenham sido originalmente tão numerosos quanto os plutinos, porém o número foi diminuindo muito com o passar do tempo.[5]

Objetos com órbitas bem estabilizadas (em ordem de magnitude absoluta):[4]

Ressonância 2:5 (período de ~410 anos)[editar | editar código-fonte]

Há 15 objetos em ressonância orbital 2:5, localizados a cerca de 55,4 UA do Sol, incluindo:[4] [3]

Outras ressonâncias[editar | editar código-fonte]

Há outras ressonâncias com um número menor de objetos, incluindo:[4]

Objetos ressonantes em órbitas distantes:[4]

Planetas anões em ressonâncias não confirmadas (possivelmente coincidentes) incluem:

Ressonância 1:1 (troianos de Netuno, período de ~165 anos)[editar | editar código-fonte]

Alguns objetos possuem órbitas com semieixo maior muito parecido com o de Netuno, perto dos pontos de Lagrange do planeta. Esses troianos de Netuno, estão em ressonância orbital 1:1 com Netuno. Há oito troianos de Netuno conhecidos:[15]

Apenas os dois últimos objetos estão no ponto de Lagrange L5; os outros estão no ponto L4.[15]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Hahn J. Malhotra R.Neptune's migration into a stirred-up Kuiper Belt The Astronomical Journal, 130, pp.2392-2414, Nov.2005.Full text on arXiv.
  2. Malhotra The Origin of Pluto's Orbit: Implications for the Solar System Beyond Neptune Astronomical Journal, 110 (1995), p420. Preprint in arXiv
  3. a b c d e f Trans-Neptunian objects. Visitado em 26/10/2011.
  4. a b c d e f g MPEC 2010-B62 :Distant Minor Planets (2010 FEB. 13.0 TT) Minor Planet Center (30/01/2010). Visitado em 26/10/2011.
  5. a b c M. Tiscareno, R. Malhotra. (abril de 2008). "Chaotic Diffusion of Resonant Kuiper Belt Objects". The Astronomical Journal 194 (3): 827–837. DOI:10.1088/0004-6256/138/3/827. Bibcode2009AJ....138..827T.
  6. Marc W. Buie (2005-04-11 using 20 observations). Orbit Fit and Astrometric record for 02GD32 SwRI (Space Science Department). Visitado em 05/02/2009.
  7. Marc W. Buie (2007-11-09 using 23 observations). Orbit Fit and Astrometric record for 182397 SwRI (Space Science Department). Visitado em 29/01/2009.
  8. Marc W. Buie (2005-12-06 using 41 observations). Orbit Fit and Astrometric record for 119878 SwRI (Space Science Department). Visitado em 29/01/2009.
  9. Marc W. Buie (2004-04-16 using 62 of 63 observations). Orbit Fit and Astrometric record for 82075 SwRI (Space Science Department). Visitado em 29/01/2009.
  10. MPEC 2008-K28 : 2006 HX122 Minor Planet Center (23/05/2008). Visitado em 30/01/2009.
  11. Marc W. Buie (2007-04-21 using 13 of 14 observations). Orbit Fit and Astrometric record for 03LA7 SwRI (Space Science Department). Visitado em 29/01/2009.
  12. Marc W. Buie (2008-03-03 using 23 of 24 observations). Orbit Fit and Astrometric record for 03YQ179 SwRI (Space Science Department). Visitado em 29/01/2009.
  13. D. Ragozzine; M. E. Brown. (2007-09-04). "Candidate Members and Age Estimate of the Family of Kuiper Belt Object 2003 EL61". The Astronomical Journal 134 (6): 2160–2167. DOI:10.1086/522334. Bibcode2007AJ....134.2160R.
  14. a b Tony Dunn. Possible resonances of Eris (2003 UB313) and Makemake (2005 FY9) Gravity Simulator. Visitado em 29/01/2009.
  15. a b List Of Neptune Trojans Minor Planet Center. Visitado em 26/06/2010.

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]