Obras Póstumas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Obras Póstumas (em francês "Œuvres Posthumes") , é um livro espírita francês. Trata-se de uma compilação de escritos do Codificador da Doutrina Espírita, Allan Kardec, lançada postumamente em Paris, em janeiro de 1890, pelos dirigentes da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas. A epígrafe da obra reza: "É preciso propagar a Moral e a Verdade". É a segunda das duas obras complementares sobre a Doutrina Espírita.

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

A obra transcreve uma biografia de Kardec publicada originalmente na "Revue Spirite", assim como o discurso proferido pelo astrônomo Camille Flammarion no sepultamento daquele.

Dividida em duas partes grandes e heterogêneas, contém diversos artigos escritos por Kardec que não haviam sido publicados, fosse por falta de tempo hábil, fosse por não representarem mais, com o passar dos anos, uma expressão fiel de seu pensamento. Além deles, há ainda a transcrição de várias comunicações mediúnicas ocorridas em reuniões em que Kardec tomou parte.

O conteúdo geral da obra é bastante esclarecedor a respeito do ponto de vista do Codificador acerca de variados temas de ordem filosófica, moral e religiosa. Alguns assuntos abordados são a música celeste, a natureza do Cristo, o conhecimento do futuro, as manifestações dos Espíritos, fotografia e telegrafia do pensamento.

Primeira Parte[editar | editar código-fonte]

A primeira parte da compilação é dedicada a uma série de artigos escritos por Allan Kardec em épocas bastante diferentes. Constam nessa porção da obra análises acerca das manifestações dos Espíritos, incluindo temas como perispírito, transfigurações, sonambulismo e telepatia, e sobre temas sociais e filosóficos, a exemplo do Estudo sobre a natureza do Cristo e dos ensaios As cinco alternativas da Humanidade e Liberdade, Igualdade, Fraternidade.

Segunda Parte[editar | editar código-fonte]

Já na segunda parte da obra consta uma série de transcrições de reuniões mediúnicas nas quais Kardec tomou parte, que versaram basicamente sobre o desenvolvimento das ideias espíritas, sua divulgação e sua influência nas sociedades europeias. Há diversas notas de Kardec explicando o contexto em que se estabeleceram as comunicações, o que, somado ao ordenamento cronológico em que já se achavam organizados os textos, dá margem à ideia de que se tratava de uma nova obra que vinha sendo compilada pelo Codificador do Espiritismo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]