Obsidiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Setembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Obsidiana
Classificação Strunz  
Cor cinza escuro
Fórmula química silicato
Ocorrência relativamente comum
Propriedades cristalográficas
Sistema cristalino amorfo
Parâmetros da célula  
Grupo espacial  
Propriedades físicas
Densidade 2-3
Dureza 5-6
Clivagem ausente
Fratura concoide
Brilho vítreo
Opacidade transparente a opaca
Risca branco-amarelado

Obsidiana é um tipo de vidro vulcânico, formado quando o magma solidifica rapidamente, por exemplo, arrefecendo sob água. Consiste em 70% ou mais de sílica (SiO2 - dióxido de silício). A obsidiana não é um mineral por não ser cristalino e, além disso, é muito similar na composição do aço, granito e riólito. É classificada às vezes como um mineralóide.

A obsidiana foi usada em determinadas culturas da idade da pedra porque pode ser fraturada para produzir lâminas afiadas ou cabeças de seta. Como todo o vidro e alguns outros tipos de rochas naturais, a obsidiana fractura-se de forma conchoidal. Pode também ser lustrada para criar espelhos.

Na era pré-colombiana o uso da obsidiana na Mesoamérica era sofisticado para produzir esculturas e ferramentas. As lâminas de obsidiana podem ter uma borda de corte tão fina como os bisturis de aço cirúrgico de qualidade muito elevada. Os mesoamericanos fizeram também um tipo de espada com lâminas de obsidiana montados em um corpo de madeira. Entre os astecas, essa espada tinha o nome de macuahuitl.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]