Odeon (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Odeon"
Single de Ernesto Nazareth e Pedro de Alcântara
Lançamento Brasil 1912
Formato(s) 78rpm
Gravação 1912
Gênero(s) choro
Duração 3:38
Gravadora(s) Casa Edison
Composição Ernesto Nazareth
Cronologia de singles de Ernesto Nazareth e Pedro de Alcântara
Último
Último
"Favorito"
(1912)
Próximo
Próximo

Odeon é um chorinho com música de Ernesto Nazareth composta em 1910 e letra original de Vinicius de Moraes, em outra versão escrita por Ubaldo Maurício, composto em homenagem ao cinema Odeon, localizado na Cinelândia, no centro da cidade do Rio de Janeiro.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1908, Ernesto Nazareth foi contratado para animar a sala de espera do cinema Odeon, o mais luxuoso da cidade do Rio de Janeiro.

Em 1910, Nazareth compôs e dedicou esta canção "à distinta empresa Zambelli & Cia.", proprietária do cinema Odeon. Muitas pessoas frequentavam o Odeon só para ouvi-lo tocar, deixando inclusive de assistir aos filmes.

Durante a vida de Nazareth, Odeon não foi uma peça de especial destaque, tendo sido gravada apenas em 1912, pelo próprio compositor juntamente com Pedro de Alcântara ao flautim. A canção só tornou-se seu maior sucesso após sua morte, especialmente depois que recebeu letra do poeta Vinícius de Moraes na década de 1960.

Em 2000, a canção fez parte da trilha-sonora da novela O Cravo e a Rosa (versão de Sérgio Saraceni).

Até 2012, a canção alcançou a impressionante marca de 325 gravações comerciais, feitas em diversos países.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]