Odo II de Blois

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Odo II de Blois
Condado de Blois, de Chartres, Châteaudun, Beauvais, Tours, Conde de Troyes e Meaux
Odo II de Blois e Elias I de Maine
Nome completo
Odo II de Blois
Pai Eudes I de Blois
Mãe Berta da Borgonha
Nascimento 983
Morte 15 de novembro de 1037 (54 anos)
Escudo de armas do condado de Blois.

Odo II de Blois ou Eudes II de Blois ou ainda Odo de Champagne[1] (983 - 15 de novembro de 1037) foi um nobre da França medieval, tendo sido detentor de vários senhorios. Foi Condado de Blois, de Chartres, Châteaudun, Beauvais e Tours desde 1004 e Conde de Troyes (como Odo IV) e Meaux (como Odo I) a partir de 1022.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Odo II foi o primeiro a unir os condados de Blois e champanhe sob uma unica autoridade. Passou grande parte da sua vida em guerra pelos posse de vários territórios feudais de alguns dos seus vizinhos e suseranos, muitos de cujos territórios que ele tentou anexar[2] .

Entre 1003 e 1004 casou-se com Matilde da Normandia, filha de Ricardo I da Normandia[3] , e depois da morte desta, em 1005, e, como não tinha filhos, o pais de Matilde, Ricardo I, exigiu o retorno de seu dote, que era a metade do condado de Dreux. Odo recusou, facto que levou ao estalar da guerra entre os dois.

Este conflito só terminou com a intervenção do rei Roberto II de França[4] , que era casado em segundas núpcias com a mãe de Odo, que impôs a sua arbitragem sobre os oponentes em 1007, deixando Odo de posse do Castelo de Dreux, enquanto Richard I manteve o restante das terras condais.

Terminado o conflito Odo rapidamente se procurou casar, visto que ainda não tinha assegurado um herdeiro do condado. Assim, a segunda esposa foi Ermengarda de Auvérnia, filha de Guilherme IV de Auvérnia.

Estabeleceu igualmente um conflito com Fulco III de Anjou[5] [6] (965/970- Metz, 21 de junho de 1040), Conde de Anjou e Herberto I do Maine, a Batalha de Pontlevoy, travada em 6 de julho de 1016, de que saiu perdedor, apesar deste contratempo, tentou invadir o Touraine.

Após a morte de seu primo Estêvão I de Champanhe, ocorrida entre 1119 e 1120, e sem herdeiros, apoderou-se dos territórios deste, tendo ficado senhor de Troyes, Meaux, de Champanhe, mesmo sem ter tido a aprovação real.

Depois de se ter apoderado destes territórios e usando-os como base, atacou Ebles I de Roucy, a Arquidiocese de Reims, e Teodorico I da Lorena, o duque de Lorena. Devido a uma aliança entre o rei e o Henrique II, Sacro Imperador Romano, ele foi forçado a abandonar o condado de Reims, novamente nas mãos do seu senhorio o arcebispo.

Segundo consta da história ter-lhe-á sido "oferecida" a Coroa da Itália pelos barões lombardos, ato mais tarde recusado e desmentido para não perturbar as relações com o rei da França.

Em 1032, invadiu o Reino de Borgonha depois da morte de Rodolfo III da Borgonha, no entanto, em face da coligação de Conrado II, Sacro Imperador Romano-Germânico[7] e o novo rei da França, Henrique I de França, retirou-se.

Veio a morrer em combate perto de Bar-le-Duc, durante um dos seus ataques á Lorena.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Eudes I de Blois (950 - 12 de março de 995) e de Berta da Borgonha[8] (? - 970), filha de Conrado I da Borgonha (925 - 19 de outubro de 993) e de Matilde de França[9] [10] .

Cerca de 1003 ou 1004 casou-se com Matilde da Normandia, filha de Ricardo I da Normandia[11] e de Gunnor da Dinamarca, e depois da morte desta, em 1005, e, como não tinha filhos, o pai de Matilde, Ricardo I, exigiu o retorno de seu dote, que era a metade do condado de Dreux. Odo recusou, facto que levou ao estalar da guerra entre os dois.

Mais tarde voltou a casar, desta vez foi com Ermengarda de Auvérnia, filha de Guilherme IV de Auvérnia, de quem teve:

  1. Teobaldo III de Blois(1012 - 1089)[12] [13] Casado por duas vezes, a 1ª com Gersende de Maine, filha de Herbert I do Maine, conde de Maine, e a 2ª com Alix de Crepy ou Adela ou ainda Adèle de Valois, filha de Raul II de Valois e Adelaide de Bar sur Aube,
  2. Estevão II de Blois, que herdou os condados de Meaux e de Troyes , em Champagne.
  3. Berta de Blois, casada por duas vezes, a 1ª com Alain III da Bretanha e a 2ª com Hugo IV do Maine[14] .

Referências

  1. (em inglês) Généalogie d'Eudes II de Blois sur le site Medieval Lands
  2. J.W. Bury, Cambridge Medieval History, Vol III (The Macmillan Company, New York, 1922), p. 123
  3. Royal.gov.uk]
  4. Genealogia de Roberto II no site FMG (em francês)
  5. Toda a sua genealogia no sítio Medieval Lands
  6. BnF Gallica : Padre Anselmo - Histoire généalogique et chronologique de la maison royale de France des Pairs, Grands officiers de la couronne et de la Maison du roi; et des grands barons. Tome sixième - Paris - 1730
  7. Sa généalogie sur le site Medieval Lands
  8. Detlev Schwennicke, Europäische Stammtafeln: Stammtafeln zur Geschichte der Europäischen Staaten, Neue Folge, Band II: Die Ausserdeutschen Staaten Die Regierenden Häuser der Übrigen Staaten Europas (Marburg, Germany: Verlag von J. A. Stargardt, 1984), Tafel 46
  9. Genealogics.org (em inglês)
  10. Foundation for Medieval Genealogy
  11. Detlev Schwennicke, Europäische Stammtafeln: Stammtafeln zur Geschichte der Europäischen Staaten, Neue Folge, Band II: Die Ausserdeutschen Staaten Die Regierenden Häuser der Übrigen Staaten Europas (Marburg, Germany: Verlag von J. A. Stargardt, 1984), Tafel 79
  12. (em inglês) Biografía en Medieval Lands Foundation for Medieval Genealogy Consultado em 24 de junho de 2011
  13. Sa généalogie sur le site Medieval Lands
  14. Detlev Schwennicke, Europäische Stammtafeln: Stammtafeln zur Geschichte der Europäischen Staaten, Neue Folge, Band II: Die Ausserdeutschen Staaten Die Regierenden Häuser der Übrigen Staaten Europas (Marburg, Germany: Verlag von J. A. Stargardt, 1984), Tafel 75