Oficial de máquinas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Oficial de máquinas em serviço de quarto na sala de controlo de máquinas do navio Argonaute.

Um oficial de máquinas é um profissional pertencente ao escalão dos oficiais da carreira de pessoal de máquinas da marinha mercante. Conforme a sua categoria, a bordo de um navio, um oficial de máquinas pode exercer as funções de chefe de máquinas, segundo oficial de máquinas/subchefe de máquinas ou de oficial de máquinas chefe de quarto.

Os membros da carreira de oficial de máquinas podem também ser designados como "oficiais maquinistas" ou simplesmente "maquinistas". Nalguns países são chamados "engenheiros" (inglês: engineers), "mecânicos" (francês: mécaniciens) ou oficiais técnicos (alemão:Technischen Offiziere).

A bordo dos navios de potência propulsora elevada, os oficiais de máquinas são responsáveis pela gestão do serviço e do restante pessoal da secção de máquinas/seção de máquinas. As tarefas dos oficiais de máquinas consistem em controlar e participar na manutenção dos sistemas elétricos, eletrónicos e mecânicos do navio, sobretudo dos sistemas de propulsão e de produção de energia, em definir as necessidades de aprovisionamento de combustível e de outros materiais da secção de máquinas, em superintender tecnicamente na manutenção preventiva e reparação das máquinas e do equipamento do navio, garantindo a conformidade com as especificações e normas, em detetar e resolver problemas que surjam no decurso do trabalho, aplicando conhecimentos teóricos e práticos no que respeita aos equipamentos do navio e em coordenar o trabalho do restante pessoal de máquinas.

Funções a bordo[editar | editar código-fonte]

A bordo de um navio, um oficial de máquinas pode exercer as funções de chefe de máquinas, de segundo oficial de máquinas ou de oficial de quarto de máquinas.

Chefe de máquinas[editar | editar código-fonte]

O chefe de máquinas de um navio é a mais alta autoridade técnica a bordo, apenas reportando ao comandante. Compete-lhe exercer a chefia da secção de máquinas.

Segundo oficial de máquinas/subchefe de máquinas[editar | editar código-fonte]

O segundo oficial de máquinas ou subchefe de máquinas é o oficial que coadjuva o chefe de máquinas de um navio, substituindo-o em caso de impedimento daquele.

Oficial de quarto de máquinas[editar | editar código-fonte]

Os oficiais de máquinas de um navio que não desempenhem a função de chefe de máquinas ou de segundo oficial de máquinas/subchefe de máquinas são, hoje em dia e de acordo com a STCW, genericamente designados "oficiais responsáveis por um quarto de máquinas" (oficialmente "oficiais de máquinas chefe de quarto (OMCQ)") em Portugal e "oficiais de quarto de máquinas" no Brasil), uma vez que a sua tarefa principal a bordo é a de dirigirem o serviço de máquinas de um navio durante o período de um quarto de máquinas. De observar que, normalmente, o segundo oficial de máquinas/subchefe de máquinas também assume a responsabilidade por um dos quartos de máquinas.

A função de oficial de quarto de máquinas é, normalmente, desempenhada por um oficial de máquinas da categoria profissional menos elevada. Em grande navios, no entanto, pode ser desempenhada por um oficial de máquinas de categoria superior. Tradicionalmente, a função era dividida em vários níveis hierárquicos, podendo existir, conforme a organização a bordo, 1ºs maquinistas, 2ºs maquinistas, 3ºs maquinistas e 4ºs maquinistas. Hoje em dia, no entanto, muitas marinhas mercantes seguiram a doutrina da STCW (Convenção Internacional sobre Normas de Formação, de Certificação e de Serviço de Quartos para os Marítimos), passando a existir um único nível hierárquico abaixo do de segundo oficial de máquinas.

Durante o exercício da chefia de um quarto, compete ao oficial de máquinas supervisionar as tarefas de condução das instalações mecânicas, elétricas e eletrónicas do navio e o seu controlo, manutenção e limpeza, supervisionando as respetivas operações. Compete-lhe, mais especificamente determinar as condições de funcionamento das diferentes máquinas (rotações, temperatura, pressões, amperagem e voltagem), vigiar e comandar os paineis de funcionamento das máquinas, garantir a lubrificação das mesmas e distribuir o pessoal de quarto de máquinas pelas tarefas necessárias.

Além das suas responsabilidades no serviço de quartos, a um oficial chefe de quarto podem ser atribuídas responsabilidades específicas pela manutenção especializada de determinados equipamentos do navio.

Formação e carreira[editar | editar código-fonte]

O acesso à carreira de oficial de máquinas da marinha mercante implica normalmente a obtenção de um curso superior em engenharia de máquinas marítimas ou outro equivalente que satisfaça os requisitos establecidos pela STCW. Por exemplo, em Portugal, os oficiais de máquinas são formados na Escola Náutica Infante D. Henrique, onde é ministrado o curso de engenharia de máquinas marítimas, dividido em dois ciclos. O primeiro ciclo (licenciatura) permite o acesso à carreira e o segundo ciclo (mestrado) permite a progressão para a categoria de oficial maquinista de 1ª classe. Já no Brasil, é o ramo de máquinas do curso de ciências náuticas da Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante que dá acesso à carreira de oficial de máquinas.

Depois de aprovação no curso, o candidato a oficial de máquinas tem que embarcar durante um ano, como praticante, sob a orientação de um oficial de categoria superior, findo o qual se torna oficial da marinha mercante. A evolução posterior na carreira terá em conta vários fatores como o tempo de embarque, a potência dos navios onde decorreram os embarques e formações complementares.

Em Portugal, a carreira de oficial de máquinas inclui as seguintes categorias profissionais: praticante de maquinista, maquinista de 2ª classe, maquinista de 1ª classe e maquinista-chefe.

No Brasil, a carreira de oficial de máquinas inclui as seguintes categorias: praticante de máquinas, 2º oficial de máquinas, 1º oficial de máquinas e oficial superior de máquinas.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]