Ogg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Vorbis. (desde dezembro de 2011)
(por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.).
Ogg
VLC ogg.png
Extensão do arquivo .ogv, .oga, .ogx, .ogg
Desenvolvido por Xiph.Org Foundation
Arquivador de Vorbis, Theora, Speex, CELT, FLAC, Dirac e outros.

Ogg é um formato livre de encapsulamento de multimédia ou arquivo recipiente orientado a stream que é muito utilizado na internet através de rádios ao vivo e carregamentos de vídeos em que não precisa ter todo o video baixado para começar a vê-lo. Em outras palavras ele pode ser lido e escrito numa mesma etapa, sem precisar armazenar todo ou grande parte do fluxo de dados antes. Essa característica é um requisito natural para streaming e processamento em pipelines.

Criado e especificado originalmente pela Xiph.org, ele recebeu algumas extensões não-oficiais de Tobias Waldvogel gerando assim o confuso termo OGM. Mais tarde as ideias de Tobias foram aproveitadas pela Xiph.org.

Ele pode encapsular qualquer tipo e número de fluxos de dados diferentes, sem se limitar a áudio ou vídeo. Alguns dos codecs utilizados nessas streams individuais são:

  • Áudio
  • Texto
    • Kate - legendas, títulos e karaokê
    • Writ - legendas e títulos
  • Vídeo
    • OGM - formato de encapsulamento de vídeo em estrutura AVI (codifica geralmente DivX, mas comporta outros com suporte a AVI) com som comprimido em Ogg Vorbis. Pode conter até 2 faixas de áudio e 9 legendas opcionais (só aparece se seleccionado - parecido com funcionamento do DVD e MicroDVD) e capítulos
    • Dirac - Desenvolvido pela BBC
    • Theora - Baseado no formato VP3 que possui a extensão de arquivo .ogv, adaptado para o formato Ogg Theora (vídeo streaming/internet/televisão na internet) possui a extensão do arquivo .ogg.
    • Tarkin - codec experimental

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Segundo seus criadores, Ogg vem de ogging, jargão do game Netrek, que passou a significar fazer algo sem levar em conta a possibilidade de esgotar os recursos.[1]

O projeto foi iniciado em 1994 e tinha o nome de Squish. Mas, como esse nome já estava registrado por outra empresa, foi rebatizado de OggSquish, nome que subsistiu até 2001, quando foi modificado para Ogg. O projeto Ogg foi considerado inicialmente como muito ambicioso, diante da capacidade dos computadores naquela época.

Ogg passou então a designar o formato de arquivo, que agora é parte do projeto multimídia da Xiph.org. [2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ogg

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. http://xiph.org/xiphname
  2. http://web.archive.org/web/20010222120446/info.astrian.net/jargon/terms/o/ogg.html
Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.