Oiticica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaOiticica
Oiticica centenária no Boqueirão do Rio Salgado

Oiticica centenária no Boqueirão do Rio Salgado
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malpighiales
Família: Chrysobalanaceae
Género: Licania
Espécie: L. rigida
Nome binomial
Licania rigida
Benth.

A oiticica (Licania rigida) é uma planta da família Chrysobalanaceae, endêmica na caatinga e na vegetação típica da faixa de transição entre o sertão semi-árido do Nordeste e a região Amazônica (Mata dos Cocais). Nesta mata se encontra a palmeira babaçu, da qual é extraído o óleo utilizado na fabricação de cosméticos, margarinas, sabões e lubrificantes.

Características[editar | editar código-fonte]

Árvore que pode atingir até 15 metros de altura, sempre verde, com folhas simples, com densa cutícula e hipoestomáticas, que possuem seus estômatos protegidos em criptas na sua face abaxial (a visualização deste fenômeno é possível com o uso de microscópio óptico), além de possuir canais resiníferos.

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

Ocorre desde o Piauí e o Ceará até a Bahia, na caatinga e na mata de cocais, sempre próximo a várzeas de rios, terrenos altos, carnaubais e babaçuais (Piauí e Ceará somente, nestes dois últimos casos).

Utilidades[editar | editar código-fonte]

Oiticica cultivada na Universidade Federal do Ceará

Seus frutos podem ser usados para extração de corantes naturais e produção de biodiesel. É de grande potencial como árvore ornamental, pela folhagem sempre verde e as inflorescências amarelas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a ordem Malpighiales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


contribui também para as economias extrativistas do rio grande do norte