Olímpia (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Estância Turistica de Olímpia
"Cidade Menina Moça e Capital Nacional do Folclore"
Igreja Matriz de Olímpia

Igreja Matriz de Olímpia
Bandeira de Estância Turistica de  Olímpia
Brasão de Estância Turistica de  Olímpia
Bandeira Brasão
[[1]]
Fundação 2 de março de 1903
Gentílico olimpiense
Prefeito(a) Eugênio José Zuliani (DEM)
(2013–2016)
Localização
Localização de Estância Turistica de  Olímpia
Localização de Estância Turistica de Olímpia em São Paulo
Estância Turistica de  Olímpia está localizado em: Brasil
Estância Turistica de Olímpia
Localização de Estância Turistica de Olímpia no Brasil
20° 44' 13" S 48° 54' 54" O20° 44' 13" S 48° 54' 54" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião São José do Rio Preto IBGE/2008 [1]
Microrregião São José do Rio Preto IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Guaraci, Barretos, Severínia, Cajobi, Tabapuã, Uchoa, Guapiaçu e Altair
Distância até a capital 435 km[2]
Características geográficas
Área 802,7 km² [3]
População 50 024 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 62,32 hab./km²
Altitude 506 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,815 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 931 039 mil IBGE/2009[5]
PIB per capita R$ 18 399,26 IBGE/2009[5]
Página oficial

Olímpia é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 20º44'14" sul e a uma longitude 48º54'53" oeste, estando a uma altitude de 506 metros. Tem população de 50.024 habitantes e área de 802.7 km² (IBGE/2010).[3]

É conhecida popularmente como a "Capital Nacional do Folclore", pelo Festival do Folclore, onde grupos de vários estados do país se reúnem para mostrar danças típicas de suas regiões, e por "Cidade Menina Moça".[6]

História[editar | editar código-fonte]

  • 1857 - Joaquim Miguel dos Santos, homem corajoso e de bom caráter, encontra, nas margens de um ribeirão cheio de olhos d’água, o local para viver com sua família. Ali ergue uma cruz e constrói sua morada, em terras que denominou Fazenda Olhos d’Água. Tempos depois, outras famílias, como Lima, Miranda, Braz, Medeiros, Clemêncio da Silva, Reis, Jesus e Campos, também se assentam.
  • 1889 - Chega o engenheiro Robert John Reid, encarregado de demarcar as terras da Fazenda Olhos d’Água. O engenheiro convence os posseiros a doarem parte de suas glebas para a formação de um povoado. A primeira doação vem de Joaquim Miguel dos Santos. Outras se seguem, totalizando a área de 100 alqueires.
  • 1903 - Em 2 de março é criado o patrimônio do povoado de São João Batista dos Olhos d’Água.
  • 1905 - Inaugura-se, em 29 de junho, a primeira capela, que viria a ser destruída por um incêndio em 4 de Agosto de 1910.
  • 1906 - No dia 18 de dezembro, o povoado é elevado à categoria de distrito do município de Barretos e recebe o nome de Vila Olímpia, em homenagem a Maria Olímpia Rodrigues Vieira, afilhada do engenheiro Reid, nascida em 2 de Fevereiro de 1897.
  • 1907 - É inaugurado o primeiro cinema, Cine São João, de Miguel Haidar e Guilherme Costa.
  • 1910 - Cap. Narciso Bertolino funda a primeira escola do povoado. O primeiro grupo escolar viria em 1919 e o Anita Costa em 1940.
  • 1914 - É inaugurado o cemitério São José e a estrada de ferro São Paulo-Goiás chega a Olímpia.
  • 1918 - Surge o jornal A cidade de Olympia, de Fidelcino Pinheiro, tendo como editor Mário Vieira Marcondes (marido de Maria Olímpia), que viria se tornar o primeiro prefeito do município. No jornal atuava também Nino do Amaral, a quem se atribui a autoria do cognome “Cidade Menina-Moça”, dado a Olímpia.
  • 1919 - Data da criação da Comarca de Olímpia, instalada em 10 de fevereiro do ano seguinte.[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área de 803 km². O município se localiza a 435 km da cidade de São Paulo.[2]

Vista de Olímpia a partir do Thermas dos Laranjais.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010[3]

População Total: 50.025

  • Urbana: 47.244

Densidade demográfica (hab./km²): 62.32

Taxa de Alfabetização: 94,4%[7]

Dados do Censo - 2000

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 11,83

Expectativa de vida (anos): 73,53

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 1,92

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,815

  • IDH-M Renda: 0,752
  • IDH-M Longevidade: 0,809
  • IDH-M Educação: 0,885

(Fonte: IPEADATA)

Economia[editar | editar código-fonte]

O Setor terciário é o mais relevante da economia de Olímpia, com 65,5% do PIB. A Indústria corresponde a 26,1%. A Agropecuária é 8,3% do PIB.[8]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-322 - Rodovia Armando de Salles Oliveira
  • SP-425 - Rodovia Assis Chateaubriand

Cultura[editar | editar código-fonte]

Olímpia promove anualmente o Festival Nacional do Folclore, a mais importante mostra de manifestação folclórica do País. Por iniciativa do professor José Sant'anna, já falecido, este festival vem sendo palco de apresentações que abrangem desde as danças de tradição gaúcha até as danças amazônicas, passando por todas as regiões do país. Em 2015, acontece a 51º edição do Festival.[9] [10] Em 2013 o Deputado Sandro Mabel GO, protocolou Projeto de Lei na Câmara dos Deputados pretendendo transformar a cidade oficialmente como a Capital nacional do Folclore.[2]

A cidade possui o Museu de História e Folclore "Maria Olímpia", com acervo de cerca de 3 mil peças e que conta com uma locomotiva (maria-fumaça), que de 1940 a 1950 fez o elo entre Olímpia e a região.[11]

Turismo[editar | editar código-fonte]

O município possui o parque aquático Thermas dos Laranjais, que conta com piscinas de águas quentes naturais, resorts, hotéis e restaurantes. O parque Thermas dos laranjais é o primeiro na América Latina em variedades e o quarto no mundo em águas quentes[carece de fontes?]. Em 2012 a cidade recebeu 1,2 milhão de turistas[carece de fontes?].

Estância Turística[editar | editar código-fonte]

Em 03 de Julho de 2014 foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo o projeto de lei que transforma Olímpia em Estância Turística. A conquista deve-se aos esforços conjuntos do prefeito Eugênio Zuliani do Deputado Itamar Borges, e do Governador de Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin. Como Estância Turística, Olímpia passa a ser beneficiada pelo repasse de verbas do DADE - Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias Turísticas. Cuja principal finalidade é o desenvolvimento de infraestrutura da cidade, afim de melhor atender olimpienses e turistas.[3]

Administração[editar | editar código-fonte]

Distritos[editar | editar código-fonte]

Olímpia possui dois distritos Ao norte o de Ribeirão dos Santos e a Oeste o de Baguaçu

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. a b Distância entre Olímpia e o centro da cidade de São Paulo Google Maps. Visitado em 22 de junho de 2012.
  3. a b c d Censo 2010 IBGE Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 19 de julho de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 21 dez. 2011.
  6. a b História de Olímpia Prefeitura Municipal de Olímpia-SP. Visitado em 30 de maio de 2012.
  7. Taxa de Alfabetização 2010 (zip) Censo 2010 IBGE: Indicadores Sociais Municipais IBGE.gov.br. Visitado em 23 de janeiro de 2012.
  8. Perfil Municipal da SEADE SEADE.gov.br. Visitado em 16 Julho 2011.
  9. A Cidade de Olímpia Prefeitura Municipal de Olímpia-SP. Visitado em 31 de maio de 2012.
  10. Festival do Folclore de Olímpia Folcloreolimpia.com.br. Visitado em 31 de maio de 2012.
  11. Museu de História e Folclore "Maria Olímpia" Prefeitura Municipal de Olímpia-SP. Visitado em 31 de maio de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]