Olimpíada Brasileira de Astronomia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Medalha de ouro do ano de 2013.
Portal A Wikipédia possui o portal:

A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) é um evento nacional realizado nas escolas brasileiras previamente cadastradas desde 1998 pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB). A partir de 2005 a Agência Espacial Brasileira (AEB) passou também a participar da organização, a olimpíada se tornou Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. E atualmente a Furnas também delega a comissão organizadora. A OBA é um evento aberto à participação de escolas públicas ou privadas, urbanas ou rurais, para alunos do primeiro ano do ensino fundamental até aos do último ano do ensino médio. A OBA ocorre totalmente dentro da própria escola, tem uma única fase e é realizada dentro de um só ano letivo. A participação dos alunos é voluntária e não há obrigatoriedade de número mínimo ou máximo de alunos, ou seja, o número de alunos participantes não é determinado.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

Assim como as outras olimpíadas de conhecimento, a OBA tem como objetivo principal difundir o conhecimento astronômico pela sociedade brasileira, fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia e pela Astronáutica e ciências afins.

Prova e Níveis[editar | editar código-fonte]

A prova da OBA é realizada anualmente, no mês de maio, em todos os estabelecimentos brasileiros de ensino cadastrados. Ela consiste em um número variável de questões, dependendo do nível dos participantes. Nos últimos anos, uma das questões de astronomia tem envolvido uma atividade prática/observacional a ser desenvolvida previamente pelas escolas e a prova sendo constituída de 10 questões: 5 de Astronomia, 3 de Astronáutica e 2 de energia.

As provas se distribuem em quatro níveis, a saber:

  • Nível 1 - 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental;
  • Nível 2 - 4º e 5º ano do Ensino Fundamental;
  • Nível 3 - 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental;
  • Nível 4 - 1ª ao 3ª série do Ensino Médio.

Escola de Astronomia[editar | editar código-fonte]

Desde 2001, alguns dos estudantes do ensino médio, dentre os melhor classificados do Brasil, são convidados para uma Escola de Astronomia. Organizada pelo Corpo de Criação e Desenvolvimento da olimpíada (CCD-OBA), ela é inspirada na Semana Olímpica da OBM mas tem um enfoque mais holístico, usando a astronomia como um ponto integrador de conhecimentos de matemática, física, filosofia e outros conhecimentos.

A escola acontece anualmente, durante uma semana, entre os meses de agosto e setembro. A Escola de Astronomia ocorreu entre 26 de Setembro e 01 de Outubro de 2010, na cidade de Águas de Lindóia.[1] [2]

À Escola segue-se um curso à distância de formação geral em astronomia, de duração de cerca de seis meses, que usa material didático próprio. Ao fim do curso é realizada a seleção das equipes brasileiras para a IOAA e a OLAA.

Seleção para a OLAA e IOAA[editar | editar código-fonte]

A seleção para a Equipe Brasileira é feita pelo Comitê Organizador da OBA, respeitando as normas estipuladas pela Olimpíada Latinoamericana de Astronomia y Astronáutica (OLAA) e, a partir de 2008, pela Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA).

A Equipe Brasileira na IOAA, segundo as regras da própria, é composta de cinco alunos que estejam no ensino médio no ano da respectiva olimpíada (2011), e que tenham no máximo 21,00 anos (em relação ao ano seguinte à competição).

Já a Equipe Brasileira na OLAA é composta de até cinco alunos que não tenham concluído nenhuma disciplina na universidade (estando matriculado nela) até a data da olimpíada e que tenham no máximo 20,00 anos em relação ao ano seguinte da olimpiada. A OLAA também exige que toda equipe não-unitária tenha participantes masculinos e femininos (pelo menos um de cada gênero).

O processo de seleção é todo conduzido pelo Comitê Científico e Didático da OBA (CCD-OBA).

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Colégio Militar de Porto Alegre. Aluno é selecionado para a X Escola de Astronomia.
  2. Colégio Master. X Escola de Astronomia da Olimpíada Brasileira de Astronomi e Astronáutica (OBA).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]