Ontário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ontário Ontario
Bandeira Brasão de armas
Lema: Ut Incepit Fidelis Sic Permanet
(Do latim: Leal ela começa, Leal ela permanece)
Mapa do Canadá com Ontário  Ontario destacado
Outras províncias e territórios do Canadá
Capital Toronto
Maior cidade Toronto
Tenente-governador Elizabeth Dowdeswell
Governador Kathleen Wynne (Liberal)
Línguas oficiais Inglês (o francês é oficial em algumas áreas)
Área 1,076,395 km² (3º)
 - Terra 917 741 km²
 - Água 158 654 km² (14,7%)
População (2006)
 - População 12 686 952 (1º)
 - Densidade 12,94 hab/km² (3º)
Admissão na Confederação
 - Data Membro fundador da Confederação do Canadá, criada em 1 de julho de 1867
 - Ordem
Fuso horário UTC-5 e -6
Representação parlamentar
 - Membros do Parlamento 106
 - Senadores 24
Abreviações
 - Abreviação postal ON
 - ISO 3166-2 CA-ON
Prefixo Postal K L M N P
Website oficial www.gov.on.ca

Ontário (em inglês: Ontario) é uma das dez províncias do Canadá. O Ontário é a mais populosa província do país. Cerca de um terço da população canadense vive em Ontário. A maior cidade canadense, Toronto, bem como a capital nacional do país, Ottawa, estão localizados em Ontário. A região sul do Ontário é o ponto mais meridional de todo o Canadá.

A principal fonte de renda do Ontário é a manufatura. O valor dos produtos industrializados produzidos no Ontário é maior do que a soma do valor total dos produtos industrializados fabricados em todas as outras províncias e territórios do Canadá. A força da indústria de manufatura do Ontário rendeu à província o cognome de Manufacturing Heartland of Canada (Coração Industrial do Canadá). A província destaca-se principalmente pela sua forte indústria automobilística - a mais forte de todo o continente americano, com exceção do estado americano de Michigan. Outras fontes importantes de renda são o turismo e a prestação de serviços financeiros e imobiliários.

A origem de seu nome deriva do lago do mesmo nome, Lago Ontário, que vem da palavra Skanadario, nome dado pelos iroqueses ao lago, que significa "belo lago", "águas brilhantes", "rochas ao topo" ou "próximo às águas". O Ontário foi inicialmente colonizado pelos franceses, fazendo parte da colônia francesa de Canadá, uma das províncias coloniais da Nova França, que então incluía a região sul das atuais províncias canadenses de Ontário e de Quebec.

Em 1763, o Reino Unido anexou o Canadá. Em três décadas, anglófonos tornaram-se maioria no sudoeste da colônia, motivo pela qual o Reino Unido decidiu dividir a colônia em duas em 1791. Ambas as divisões foram reunidas novamente em 1840, em uma única província do Canadá. Com a independência do Canadá, em 1 de julho de 1867, a província do Canadá foi definitivamente separada em duas, nas atuais províncias de Ontário e de Quebec. Inicialmente uma potência agrária, o Ontário tornou-se um grande polo industrial no início do século XX, e tornou-se o principal polo econômico do país durante a década de 1960 e de 1970.

História[editar | editar código-fonte]

Até 1800[editar | editar código-fonte]

Anteriormente à chegada dos primeiros exploradores europeus, a região que atualmente constitui a província de Ontário era habitada por diversas tribos nativos americanas, pertencentes à três famílias. Os chippewa viviam ao norte e ao nordeste do Lago Superior, e caçavam e coletavam frutas para sustentação. Os hurões viviam na região do Lago Huron e do Lago Ontário, e viviam primariamente através da agricultura. Tanto os chippewas e os hurões temiam os iroqueses, uma família nativo americana composta por seis tribos aliadas entre si, de caráter nômade e altamente agressivas, que constantemente atacavam os chippewas e os hurões.

O francês Étienne Brûlé foi o primeiro europeu a explorar a região, fazendo-o em 1613, por ordem de Samuel de Champlain, o fundador do Quebec. Neste ano, Brûlé alcançou a margem sul do Rio Ottawa, na região onde se localiza atualmente a capital canadense, Ottawa. Em 1615, Brûlé havia alcançado o Lago Huron. Brûlé e Champlain observaram que a região era rica em animais tais como o castor - cuja pele era altamente apreciada no continente europeu. Caçadores franceses começaram a caçar animais da região a partir da década de 1620, ao mesmo tempo em que comerciantes franceses passaram a comercializar com os hurões peles de animais. Durante a década de 1630, outros exploradores franceses exploraram a região do sul dos Grandes Lagos. A região que atualmente constitui o sul do Ontário passou a fazer parte da colônia francesa de Nova França.

Missionários franceses - acompanhados com algumas famílias francesas - fundaram algumas vilas ao longo da região, tais como o Fort Sainte Marie, onde estão localizadas atualmente as cidades de Sault Ste. Marie, Ontário e Sault Ste. Marie, Michigan. O principal objetivo dos missionários era converter nativos da região, tais como os hurões, ao cristianismo, bem como a assimilação destes nativos à cultura europeia. Porém, ataques iroquois forçaram estes missionários e os colonos a abandonarem estas vilas. Os franceses continuariam a explorar ao longo da década de 1650 a região do norte dos Grandes Lagos.

A expansão da Nova França - que até a década de 1620 estava limitado a região que atualmente constitui as províncias canadenses de Quebec, Nova Brunswick e Nova Escócia - em direção ao noroeste, ao oeste e ao sul alarmou o Reino Unido, e fazendo com que os britânicos criassem a Companhia da Baía de Hudson em 1670. Os britânicos eventualmente se aliaram com os iroquois. Ambos atacariam constantemente vilarejos e comerciantes franceses em toda a Nova França. Em 1754, a guerra começou, entre os franceses e os britânicos. Os franceses perderam a guerra. No Tratado de Paris (1763), a França cedia todas as suas colônias na América do Norte ao norte dos Grandes Lagos para o Reino Unido - as colônias de Acádia (atuais Nova Brunswick e Nova Escócia) e de Canadá - que constituía o que é atualmente o sul das províncias de Ontário e de Quebec.

Até então, os únicos vilarejos franceses no que é atualmente o Ontário estavam localizados onde hoje estão as cidades de Niagara Falls, Kingston e Windsor. Até 1784, a região de Ontário, ainda parte da colônia inglesa de Canadá, o crescimento populacional da região foi muito pequeno. A partir de 1784, com o fim da Revolução Americana de 1776 em curso, cerca de dez mil colonos americanos, leais à Coroa britânica, migraram para o sul da colônia de Canadá. Logo, o número de anglófonos no sul do Canadá era maior do que o número de francófonos. Estes colonos receberam dos britânicos terra, abrigo, alimentos, roupas e outros suprimentos.

Em 1791, o Reino Unido dividiu a colônia de Canadá em dois, o Canadá Inferior - atual Quebec - e o Canadá Superior, a atual Ontário. Ambas eram divididas pelo Rio Ottawa. Niagara-on-the-Lake foi escolhida como a capital da recém-criada colônia. O Reino Unido estaria encarregado de escolher o novo Tenente Governador. O primeiro Tenente Governador do Canadá Superior foi John Graves Simcoe. Simcoe construiu várias estradas ao longo do Canadá Superior, e promoveu maior povoamento da colônia. Simcoe eventualmente decidiu mudar a capital da colônia, Niagara-on-the-Lake, para York, atual Toronto. Em 1797, todos os postos governamentais haviam efetuado sua transferência de Niagara até York.

1800 - 1867[editar | editar código-fonte]

A população do Canadá Superior começou a crescer gradualmente. Muitos destes assentadores eram imigrantes europeus que haviam chegado recentemente aos Estados Unidos, enquanto outros destes assentadores eram eram americanos. Já outros eram ingleses ou escoceses. Vários destes colonos vieram ao Canadá Superior em grupos e à sua própria sorte. Outros colonos foram trazidos por companhias especializadas. Estas companhias eram proprietárias de fazendas na colônia, sendo que tais colonos eram trazidos como mão-de-obra. Alguns colonos americanos mais ricos vieram ao Canadá Superior por causa de terras. Houve-se até mesmo o caso de uma vila na Pensilvânia, cuja população mudou-se inteiramente para o Canadá Superior, se instalando no que é atualmente a cidade de Waterloo.

Em 1812, a guerra de 1812 teve início. Os Estados Unidos invadiram o Canadá Superior, e tomaram e queimaram sua capital, York. Em 1814, tropas britânicas, juntamente com a milícia canadense, expulsaram os americanos da colônia. A guerra acabou em 1815, em status quo. A população do Canadá Superior e do Canadá Inferior começaram a desenvolver sentimentos anti-americanos, tais como um sentimento anti-democracia - os Estados Unidos, à época, eram a única potência mundial que adotara a democracia como forma de governo. Este sentimento anti-democracia teve grande peso em 1837, quando a Rebelião do Canadá Superior ocorreu. Durante a década de 1830, a população do Canadá Inferior começou a sentir-se lesada pelo imenso poder que os britânicos tinham na região - os britânicos escolhiam o Tenente Governador da colônia, e este tinha grande poder na região. A rebelião foi liderada por William Lyon Mackenzie. Esta rebelião pedia por maiores poderes para o governo colonial, mas não ganhou popularidade entre a população local, por ser vista como "um ataque da democracia à monarquia". Esta rebelião foi rapidamente extinguida, não por tropas britânicas, mas sim, por uma milícia canadense. Mackenzie fugiu para os Estados Unidos, enquanto outros líderes da rebelião foram executados.

Em 1840, o Reino Unido decidiu unir o Canadá Superior e o Canadá Inferior em uma única colônia, a colônia de Canadá. Em 1841, esta fusão foi realizada. O objetivo desta fusão era forçar uma assimilação cultural dos francófonos por parte dos anglófonos. Alarmada pela guerra, os britânicos cederam à nova colônia o direito de formar um governo baseado no parlamentarismo, que teria poderes sobre assuntos relacionados exclusivamente ao Canadá. O Canadá Superior e o Canadá Inferior teriam o mesmo número de posições na Assembleia Legislativa.

Entre a década de 1820 até a década de 1850, a região do Ontário recebeu um grande número de imigrantes ingleses e irlandeses. A população anglófona da colônia de Canadá cresceu rapidamente, e, na década de 1850, já tinha ultrapassado em número a população francófona, gerando uma crise política e social entre a população anglófona - que sentia-se injustiçada pelo fato de os francófonos terem igual número de cadeiras na Assembleia mesmo tendo uma população menor - e entre a população francófona - que temia uma possível assimilação cultural à cultura anglófona.

Em 1864, políticos da colônia do Canadá juntaram-se com políticos das colônias britânicas de Ilha do Príncipe Eduardo, Nova Brunswick, Nova Escócia e Terra Nova e Labrador, em três encontros diferentes. Os políticos do Canadá propuseram às outras colônias britânicas a formação de uma Confederação. Destas colônias, a Nova Brunswick e a Nova Escócia aceitaram a proposta do Canadá. Em 1 de julho de 1867, a Confederação do Canadá era criada. A ex-colônia de Canadá foi dividida em duas - Ontário e Quebec. Estas duas, mais a Nova Brunswick e a Nova Escócia, foram os quatro membros fundadores do Canadá.

1867 - 1945[editar | editar código-fonte]

O juiz Oliver Mowat, o segundo governador do Ontário, lutou no Parlamento do Canadá por maiores direitos e poderes para os governos provinciais. Ele assumiu o governo do Ontário em 1872, governando até 1896.

A população e a economia do Ontário cresceram lentamente nas duas primeiras décadas como província. Apesar da agricultura ter tornado-se muito forte na região, e de alguma indústria de manufatura ter sido desenvolvida, muitas pessoas deixaram Ontário - bem como o Canadá - e foram aos Estados Unidos, buscando por melhores salários e condições de vida.

Eventualmente, a agricultura do Ontário, graças ao emprego de modernas práticas agropecuárias (à época), tornou-se a maior fonte de renda da província até a década de 1910. Em 1883, o maior depósito de alumínio e de zinco do mundo (à época) foram descobertas, em Sudbury. Estes depósitos continuaram intocados por nove anos, até que um processo barato e eficiente para separar o alumínio do zinco fosse descoberto. A mineração destes minerais iniciou-se em 1892, e logo tornou-se uma das principais fontes de renda da província.

A economia do Ontário passou a desenvolver-se rapidamente a partir do início do século XX. Vários depósitos de ouro e prata foram descobertas na província. Ao mesmo tempo, várias fábricas e usinas hidrelétricas foram criadas, assim, estimulando o crescimento populacional da província. A indústria madeireira também tornou-se importante na província. Com o início da Primeira Guerra Mundial, em 1914, da qual o Canadá participou ativamente, a economia do Ontário cresceu rapidamente, com a construção de várias fábricas em diversas cidades. Ao final da guerra, em 1918, lentamente, estas fábricas, que anteriormente fabricavam armas e suprimentos militares, passaram a fabricar automóveis e equipamentos de comunicação tais como rádio e o telefone. Este crescimento econômico, também estimulado pela descoberta de minas de ferro no norte da província, atraíram diversos imigrantes. finlandeses, noruegueses e quebequenses migraram em grandes números para Ontário. À esta época, o Ontário - anteriormente uma pequena faixa de terra que estendia-se à leste do Lago Huron até o Quebec - havia expandido-se para seus limites atuais.

A Grande Depressão pôs um fim a este crescimento econômico. O problema do desemprego passou a ser um grande problema na província - as taxas de desemprego chegaram a um máximo de 30%. Várias empresas faliram, muitas fábricas e lojas fecharam, enquanto as empresas e lojas remanescentes outras precisaram demitir trabalhadores para cortar custos. As fazendas acumularam grandes dívidas. Apesar disto, o crescimento populacional do Ontário cresceu da mesma maneira, por causa de vários migrantes vindos de outras partes do Canadá, esperançosas em encontrar emprego em uma das grandes cidades do Ontário, e pela chegada de judeus alemães a partir de 1933, quando o regime nazista de Adolf Hitler subiu ao poder na Alemanha. Esta depressão terminou em 1939, com o início da Segunda Guerra Mundial, quando grande crescimento econômico voltou a ocorrer.

1945 - Tempos atuais[editar | editar código-fonte]

Mapa de Ontário.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial em 1945, o Ontário recebeu muitos imigrantes de vários países europeus, que estavam em ruínas por causa da guerra. Grandes números de ingleses, alemães, escoceses, poloneses e neerlandeses imigraram para o Canadá. Entre 1945 e 1970, a população da província cresceu de aproximadamente 4,5 milhões para mais de sete milhões de habitantes. Esta época também foi de grande desenvolvimento econômico - o maior na história do Ontário. Em apenas cinco anos, entre 1945 e 1950, a produção industrial da província dobrou, e dobraria mais uma vez entre 1950 e 1960.

A primeira usina nuclear canadense foi construído em 1945, o maior depósito de urânio do mundo foi encontrado em Elliot Lake em 1952, o primeiro acelerador de partículas do país foi inaugurado em 1960, gasodutos foram construídos na década de 1950, e em 1960, Hamilton tornou-se o maior polo siderúrgico da América do Norte, ultrapassando Pittsburgh. Em 1962, a primeira usina nuclear para geração de eletricidade para uso comercial foi inaugurado em Rolphton. Em 1967, uma nova usina nuclear foi construída em Darlington, e em 1971, mais uma foi inaugurada em Pickering. Todos estes eventos ocorreram no Ontário, entre as décadas de 1940 de 1970.

Em 1965, o governo canadense e americano assinaram um tratado de livre comércio para automóveis em geral. Isto beneficiou o Ontário, que já era então um grande polo industrial automobilístico. Este grande crescimento econômico gradualmente tornou Toronto o principal polo financeiro e industrial do Canadá. Lentamente, empresas anteriormente sediadas em Montreal passaram a mudar suas sedes para Toronto. Além disso, a aprovação da Lei 101 em 1977 - que tornava o uso de francês mandatórios em todas empresas com mais de 50 funcionários instaladas em Quebec - fez com que várias instituições financeiras mudassem de Montreal para Toronto. A bolsa de valores de Toronto tornou-se a única oficial para transações internacionais em 1999, substituído a de Montreal.

Em 1972, o governo de Ontário passou a cobrir os serviços hospitalares para idosos e aos pobres. Em três anos, esta cobertura estendeu-se para todos os habitantes da província. Na década de 1970, o Ontário tornou-se um polo turístico cada vez mais conhecido mundialmente, tornando o turismo uma fonte de renda cada vez mais importante na economia da província. Durante a década de 1970, e até o começo da década de 1980, o Canadá passou por uma grande recessão econômica. Os efeitos desta recessão tiveram menos efeitos em Ontário do que no resto do país graças à diversidade e à força de sua economia.

Porém, o Ontário enfrentou sérios problemas durante a década de 1980 e nos primeiros anos da década de 1990, quando o déficit provincial e as dívidas da província cresceram drasticamente, e diminuindo o crescimento da economia do Ontário. Em 1995, Michael Harris tornou-se governador do Ontário. Harris cortou gastos provinciais na área de saúde, educação e benefícios sociais, bem como cortes em verbas destinadas a cidades. Harris também diminuiu o imposto de renda da província, em uma tentativa de criar postos de emprego. Estes efeitos surtiram efeito, e a economia do Ontário passou a crescer novamente.

Em 1997, o governo de Ontário decidiu fundir a cidade de Toronto com outras 5 cidades vizinhas, em uma única Cidade de Toronto. Esta mudança ocorreu em 1998. Em 1999, o governo da província fez fusões semelhantes em Ottawa, Sudbury e Hamilton, e tais fusões tiveram efeito em 2001. Em 2003, a economia da província entrou em declínio novamente, com a pneumonia asiática tendo contagiado centenas de habitantes em Toronto, e matado 42 pessoas. Foi somente a partir de 2005 que a economia de Ontário passou a crescer novamente.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O Ontário limita-se ao norte com a Baía de Hudson e a Baía de James, a leste pela província canadense de Quebec, a oeste pela província canadense de Manitoba, e ao sul pelos estados americanos de Minnesota, Michigan, Ohio, Pensilvânia e Nova Iorque. A longa fronteira entre a província canadense de Ontário e os Estados Unidos é delimitada em grande parte por obstáculos naturais tais como lagos e rios. A série destes obstáculos naturais começa no Lake of the Woods, passa pelos Grandes Lagos (Superior, Huron, Erie e o Ontário), e termina no Rio São Lourenço.

O litoral de Ontário possui 3 885 quilômetros, ao longo dos lagos Superior, Huron, Erie e Ontário. Contando-se todas as regiões banhadas pelos Grandes Lagos - baías, estuários e ilhas ao longo do litoral da província com os Grandes Lagos - este número salta para 8 452 quilômetros de extensão. A maior ilha localizada totalmente dentro de um continente do mundo é a Ilha Manitoulin, localizada no Lago Huron, com seus 2 765 km². Muito da província está coberta por rios e lagos. No total, corpos d' água cobrem aproximadamente 14,7% da província, ou um sexto do Ontário. A província possui aproximadamente 250 mil lagos, e mais de 100 mil quilômetros de rios.

O Ontário possui vastas florestas boreais, que cobrem aproximadamente dois quintos da província - 466 mil km² de 1 076 km².

O Ontário pode ser dividido em quatro distintas regiões geográficas:

  • As Planícies da Baía de Hudson estendem-se ao longo do norte da província. É caracterizada pelo seu solo rochoso e pobre, quase impermeável.
  • O Escudo Canadense, uma vasta região que estende-se do leste do Ontário, ao sul da Baía de Hudson e ao norte do Lago Superior e do Lago Huron, e que estende-se até o centro-leste da província. Caracteriza-se pelo seu terreno acidentado, grande presença de pequenos rios e lagos e vastas florestas boreais. É nesta região que localiza-se o ponto mais alto de Ontário, o Monte Timinskaming, que possui 693 metros de altitude. A região possui grandes minas, que fizeram da mineração uma das principais fontes de renda da província até a década de 1970. O sul desta região é razoavelmente fértil e seu clima não é tão rigoroso quanto no norte, e grandes rebanhos de vaca existem no sul desta região, que se alimentam da grama que ali cresce.
  • As Planícies dos Grandes Lagos localiza-se ao sul do Lago Huron, a leste do Rio St. Clair, ao norte do Lago Erie e ao sul do Escudo Canadense. É uma região extremamente fértil, onde 70% dos produtos alimentícios de origem vegetal são cultivados. É também a região mais habitada: cerca de 60% da população da província moram em cidades dentro da Planícies dos Grandes Lagos. Outras características marcantes são sua altitude, e a presença das Cataratas do Niágara.
  • As Planícies do São Lourenço, a menor das quatro regiões. Estende-se imediatamente ao nordeste das Planícies dos Grandes Lagos, a sudeste do Escudo Canadense e ao norte do Rio São Lourenço. É uma região de baixa altitude, com um solo fértil, ideal para agricultura. 20% dos produtos alimentícios de origem vegetal são cultivados aqui.

Clima[editar | editar código-fonte]

O Ontário possui em sua maior parte um clima temperado, sendo que as regiões no extremo norte da província possuem um clima semi-polar. A presença dos Grandes Lagos amenizam os invernos ao longo do litoral dos Grandes Lagos. A temperatura média cai à medida que a latitude aumenta. O sul do Ontário em geral possui verões quentes e invernos frios. Já o norte da província é frio quase o ano inteiro.

As temperaturas médias do sul da província, no inverno, são de -8°C, com mínimas entre -42 °C e 1 °C, e máximas entre -35 °C e 12 °C. A média das máximas é de -1 °C, e a média das mínimas é de -8 °C. No verão, o sul da província registra máximas de até 38 °C, e mínimas de até 9 °C. Média das máximas é de 26 °C, e das mínimas, de 15 °C. No extremo norte da província, a temperatura média no inverno é de -25 °C, e, no verão, a média é de 7 °C. A maior temperatura registrada foi de 42 °C, registrada em Atikokan, em 11 e 12 de julho de 1919, e em Fort Frances, em 13 de julho de 1936. Já a menor temperatura registrada foi de -58 °C, registrada em Iroquois Falls, em 23 de janeiro de 1955.

As taxas de precipitação média anual de chuva variam entre 60 a 70 centímetros no norte da província, e entre 80 a 90 centímetros no sul. No inverno, no sul da província, em média, neva a cada 2 dias. As taxas de precipitação média anual de neve variam entre 123 centímetros no extremo norte até 267 centímetros no sul do Ontário.

Política[editar | editar código-fonte]

Vista da Assembleia Legislativa do Ontário, na capital da província, Toronto.
A troca de guardas no Parlamento do Canadá, na capital do Canadá, Ottawa.

Ottawa, a capital do Canadá, está localizado em Ontário, no extremo oriente da província, na fronteira do Ontário com a província canadense de Quebec. A capital do Ontário é Toronto.

O maior oficial do Ontário, em teoria, é o Tenente Governador (Lieutenant Governor). O Tenente Governador representa o chefe de estado do Canadá, atualmente, a Rainha Isabel II, e é escolhido pelo primeiro-ministro do Canadá, juntamente com o Governador da província. Porém, o Tenente Governador em prática não possui nenhum poder na política da província. Na prática, o líder do Ontário é o Governador (Premier). Desde o início da história do Ontário como província do Canadá, o título oficial deste Governador era Premier. Em 1906, este título foi mudado para Prime-Minister, primeiro-ministro. Em 1972, o primeiro-ministro provincial de Ontário decidiu renomear novamente este título de Premier.

Eleições provinciais ocorrem geralmente a cada cinco anos, embora por vezes, especialmente quando partido político no poder não possui apoio popular e/ou político, possam ocorrer antes disto - caso o Tenente Governador, indicado pelo Premier, assim deseje. O Ontário está dividido em 107 distritos eleitorais. Durante as eleições, os eleitores de cada distrito - que precisam ter mais de 18 anos e serem cidadãos canadenses para votarem - votam em um representante. O vencedor das eleições em um dado distrito eleitoral irá representar este distrito na Assembleia Legislativa da província. Torna-se o Premier do Ontário o líder do partido político que, ao final das eleições, possui mais membros na Assembleia Legislativa.

O Poder Legislativo de Ontário é a Assembleia Legislativa, que tem o poder de criar e aprovar leis provinciais. É composta de 107 membros, cada um representante de um dos 107 distritos eleitorais da província. O termo máximo de ofício dos membros da Assembleia, como também do Tenente Governador, é de 5 anos. Antes das eleições, a Assembleia é dissolvida. Todos os membros da Assembleia, podem concorrer nas eleições quantas vezes quiserem.

75% de toda a receita do orçamento do governo do Ontário é gerada por impostos provinciais, tais como imposto de renda e da venda de produtos comerciais. O restante vem de verbas recebidas do governo federal e de empréstimos.

Regiões administrativas[editar | editar código-fonte]

O Ontário possui dois níveis básicos de subdivisões políticas, chamadas de regiões administrativas ou de divisões de recenseamento. As municipalidades regionais, os condados e distritos são subdivisões que agrupam vários municípios entre si. Os habitantes de um dado município dentro destas subdivisões mencionadas acima recebem serviços governamentais tanto do município quanto destas subdivisões - exceto no caso dos distritos, onde são as cidades ou a província de Ontário que fornecem todos os serviços públicos. Já os habitantes de municipalidades-independentes, que não fazem parte de nenhuma das subdivisões mencionadas acima, recebem serviços apenas da municipalidade, e não do município - caso a municipalidade em questão agrupe mais do que uma vila ou cidade. A maioria destas municipalidades, porém, são compostas de uma única cidade, e portanto podem ser consideradas também uma cidade propriamente dita.

Em 1996, o número de municípios na província era de 815 e o número de municipalidades regionais era de 13. A partir de 1996, a província de Ontário têm fundido várias destes municípios e municipalidades entre si. O número de municípios foi reduzido para 447 e o número de municipalidades regionais para oito. Além disso, foram criadas quatro cidades independentes, resultante da fusão de vários municípios em uma única grande cidade: Toronto, Ottawa, Sudbury, Hamilton. Dois novos condados foram adicionados. Metade de todos os municípios de Ontário possui menos de cinco mil habitantes. A maior parte do norte da província, por ser escassamente povoada, não está organizada em subdivisões tais como condados ou municipalidades regionais.

Condados e municipalidades regionais fornecem serviços regionais tais como policiamento, abrigo e educação, para cidades e vizinhas que são pequenas demais para arcar com os custos destes serviços.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional do Ontário
Ano Habitantes
1871 1 620 851
1881 1 926 922
1891 2 114 321
1901 2 182 947
1911 2 527 292
1921 2 933 662
1931 3 431 683
1941 3 787 655
1951 4 597 542
1961 6 236 092
Ano Habitantes
1966 6 960 870
1971 7 703 106
1976 8 264 465
1981 8 625 107
1986 9 113 515
1991 10 084 885
1996 10 753 573
2001 11 410 046
2006 12 686 952
2007 12 945 693

Ontário é a província mais populosa do Canadá. Mais de 80% da população de Ontário moram em cidades, e esta taxa está aumentando. O Ontário possui mais grandes cidades do que qualquer outra província canadense.

O censo nacional canadense de 2006 estimou a população de Ontário em 12 686 952 habitantes, um crescimento de 11,2% sobre a estimativa do censo de 2001, de 11 410 046 habitantes. Mais de 92% da população da província moram numa estreita faixa que vai de Windsor até Ottawa. Esta região compreende apenas 12% da área do Ontário. A região metropolitana de Toronto concentra sozinha 5,6 milhões de habitantes, e a região metropolitana de Ottawa possui outros 1,1 milhão.

Raças e etnias[editar | editar código-fonte]

Composição racial da população de Ontário:

Os maiores grupos étnicos que compõem a população de Ontário são ingleses, escoceses, irlandeses, franceses, alemães, italianos e chineses.

O Ontário possui aproximadamente 66 mil nativos indígenas. 45% deles vivem em uma das 186 reservas indígenas administradas pela província, que cobrem um total de mais de 700 mil hectares de terra. Outros 150 mil habitantes da província possuem algum degrau de descendência indígena.

Religião[editar | editar código-fonte]

Percentagem da população do Ontário por afiliação religiosa:

Principais cidades[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

Uma fazenda em Kitchener.

O Ontário é uma das subdivisões nacionais mais ricas e prósperas economicamente da América do Norte, graças à sua economia forte e variada, à sua população em gradual crescimento e à existência de mão-de-obra qualificada. O produto interno bruto do Ontário em 2003 foi de 494 bilhões de Dólar canadense, aproximadamente 380 bilhões de Dólar americano. A economia do Ontário beneficia-se de sua proximidade aos grandes centros de consumo dos Estados Unidos. A província canadense está próxima a vária grandes cidades americanas, mercados em potencial para os produtos canadenses.

O setor primário é responsável por 1,5% do PIB do Ontário. Atualmente o Ontário possui cerca de 67 mil fazendas, que ocupam cerca de 5% da província. A agricultura e a pecuária empregam juntas cerca de 140 mil pessoas, e respondem por 1% do PIB do Ontário. A diminuição do número de fazendas as últimas décadas fez com que o tamanho médio das fazendas do Ontário crescessem. A silvicultura responde por cerca de 0,5% do PIB do Ontário, empregando aproximadamente 90 mil pessoas. A pesca responde por menos de 0,01% do Ontário, empregando cerca de mil pessoas.

O setor secundário é responsável por 27,5% do PIB da província. A manufatura é responsável por 22% do PIB provincial, empregando aproximadamente 1,1 milhão de pessoas. A manufatura é a maior fonte de renda da província. O valor total dos produtos fabricados em Ontário em 2003 foi de 120 bilhões de dólares canadenses. A indústria de manufatura de Ontário emprega mais da metade de todos os trabalhadores industriais de todo o Canadá. Os principais produtos fabricados em Ontário são automóveis, caminhões e afins, produtos eletrônicos tais como televisão e computadores, aço (Hamilton é um dos maiores polos siderúrgicos do mundo) produtos alimentícios e produtos químicos.

O centro financeiro de Toronto à noite.

A indústria de construção emprega aproximadamente 325 mil pessoas e é responsável por aproximadamente 4,5% do PIB da província. E a mineração, anteriormente uma das principais fontes de renda da província, caiu, com a diversificação da economia de Ontário e com a crescente modernização nesta área nas últimas décadas - atualmente, a mineração responde por apenas 1% do PIB de Ontário, empregando cerca de 35,2 mil pessoas. A província possui grandes reservas de níquel - um oitavo do níquel do mundo é produzido em Ontário - cobalto, cobre, ouro, prata e zinco.

O setor terciário responde por 71% de todo o PIB de Ontário. Serviços comunitários e pessoais respondem por 23% do PIB provincial, e empregam mais de 2,25 milhões de pessoas. Serviços financeiros e imobiliários empregam 390 mil pessoas, e são responsáveis por 22% do PIB de Ontário. Toronto é a capital financeira do Canadá. O comércio por atacado e varejo responde por 15% do PIB da província, e emprega aproximadamente 1,4 milhões de pessoas. Transportes e telecomunicações empregam aproximadamente 46 mil pessoas e respondem por 8% do PIB da província. Serviços governamentais respondem por 5% do PIB de Ontário e empregam 275 mil pessoas. Utilidades públicas respondem por 3% do PIB da província, empregando cerca de 560,3 mil pessoas. Cerca de 50% da eletricidade gerada no Ontário é produzida em usinas nucleares, 25% em usinas hidrelétricas, e a maior parte do restante é produzida em usinas termelétricas em geral (que podem utilizar carvão, petróleo ou gás natural como combustível).

Educação[editar | editar código-fonte]

Escolas[editar | editar código-fonte]

As primeiras escolas a serem construídas no que é atualmente o Ontário foram inauguradas durante a década de 1780. Estas escolas - common schools - ensinavam apenas o que constitui atualmente a educação básica ou fundamental. Em 1807, uma lei obrigou a então colônia britânica de Canadá Superior a construir uma escola secundária - grammar school - em cada um dos oito distritos da colônia. A colônia deu às cidades e às vilas onde tais escolas estavam situadas a responsabilidade de administração. Muitas destas cidades e vilas cobravam pelo ensino.

Durante a década de 1870, o sistema escolar público do Ontário adquiriu o seu presente formato - organização entre elementary schools (1a a 8a série) e high schools (9a a 12a série). Cada cidade - ou, em regiões menos densamente povoadas, distritos educacionais, que abrange uma grande área e diversas vilas - é servida por um distrito escolar. Todas as instituições de educação no Ontário precisam seguir padrões instituídos pela província, como os livros a serem usados, e a proibição de cobrança pelo ensino, por exemplo. Além das escolas públicas administradas pelos municípios, existem também escolas administradas pela Igreja Católica Romana e várias escolas privadas. Atendimento escolar é compulsório para todas as crianças e adolescentes com mais de seis anos de idade, até a conclusão do segundo grau ou até os dezesseis anos de idade.

Em 1999, as escolas públicas da província atenderam cerca de 2,038 milhões de estudantes, empregando aproximadamente 110 mil professores. Escolas privadas atenderam cerca de 90,6 mil estudantes, empregando aproximadamente 7,1 mil professores. O sistema de escolas públicas da província consumiu cerca de 17,108 bilhões de dólares canadenses, e o gasto das escolas públicas por estudante é de aproximadamente 8 mil dólares canadenses.

Tanto as escolas públicas quanto as escolas católicas são sustentadas através de impostos municipais e de verbas dadas pelo governo de Ontário. A maior parte das escolas existentes na província ensinam primariamente em inglês, embora algumas, localizadas em cidades que possuem uma razoável população francófona, ensinem primariamente em francês.

Bibliotecas[editar | editar código-fonte]

Vista do câmpus central da Universidade de Toronto.

A primeira biblioteca pública de Ontário foi construída em Niagara Falls. Este número havia expandido-se para 60 no ano da independência do Canadá, 1867. Atualmente, existem centenas de bibliotecas públicas ao longo do país, controladas pela província, pelos municípios ou por instituições educacionais. Além disso, a Biblioteca Nacional do Canadá está localizada na província, em Ottawa.

Instituições de ensino superior[editar | editar código-fonte]

A Universidade de Toronto é a maior universidade do Canadá, e uma das mais renomadas do país. Foi fundada em 1827, como King's College. Em 1850, o nome da instituição mudou para o nome atual. É conhecida internacionalmente principalmente pelos seus programas na área de medicina, direito e de idiomas em geral. É a universidade que mais recebe verbas do governo provincial e nacional, e uma das mais bem orçamentadas do mundo.

À parte da Universidade de Toronto, Ontário possui outras 27 universidades e faculdades. A Universidade de Waterloo, em Waterloo, é conhecida pelo seu programa de engenharia. A Universidade Queens, em Ottawa,Universidade de Western Ontario em London, e a Universidade McMaster, em Hamilton, são conhecidas pelos seus programas de medicina.

Transportes e telecomunicações[editar | editar código-fonte]

Vista da Via expressa Macdonald-Cartier e do trevo rodoviário formado juntamente com a Leslie Street, em Toronto. A Macdonald-Cartier é considerada a via expressa mais movimentada do mundo.

Rios, lagos e hidrovias tiveram um papel essencial ao longo da história de Ontário. Os primeiros exploradores europeus a explorar a região - primariamente, franceses - exploraram a região seguindo rios e lagos existentes - como o Rio São Lourenço, o Rio Ottawa e os Grandes Lagos, por exemplo. Eles seguiam estes corpos d' água via terra, acompanhando o litoral do corpo d' água, ou via hidrovia, através de canoas ou navios.

Atualmente, durante a estação de navegação - onde as águas do Rio são Lourenço não ficam cobertas de gelo, entre abril e dezembro, vários navios trafegam entre o Oceano Atlântico até os Grandes Lagos. Um sistema de de canais artificiais, que possui 869 quilômetros de extensão, espalham-se pela região. Durante a estação de gelo - janeiro até março - as águas do Rio São Lourenço tornam-se perigosas à navegação de navios, e esta é interrompida até o início da estação de navegação.

O Ontário possui cerca de 72 mil quilômetros de vias públicas , a maior parte delas pavimentada. A região do Ontário mais densamente coberta por rodovias é o sul da província. Entre as inúmeras rodovias que espalham-se pelo Ontário, a mais movimentada delas é a Highway 401, que inicia-se em Windsor, passa por London, Oakville, Mississauga, Toronto, Pickering, Oshawa e Kingston, estendendo-se até a fronteira do Ontário com a província canadense de Quebec. Esta rodovia é a rodovia mais movimentada do mundo - especialmente no trecho que passa na região metropolitana de Toronto.

Ontário possui 13 351 quilômetros de ferrovias, respondendo por um quarto da malha ferroviária canadense. A maior parte da malha ferroviária de Ontário espalha-se no sul da província - esta é a região mais densamente coberta por ferrovias por quilômetro quadrado de todo o país. As principais companhias ferroviárias que operam na província são a Canadian National Railway, a Canadian Pacific Railway e a VIA Rail. A GO Transit atende a mais de cem mil passageiros por dia, transportando passageiros entre Toronto e cidades vizinhas, estendendo-se até Hamilton e Oshawa.

O Aeroporto Internacional Lester B. Pearson, localizado em Mississauga, é o aeroporto mais movimentado do Canadá. Movimenta cerca de 29 milhões de passageiros por ano, e é o principal centro aeroportuário do país.

O primeiro jornal publicado no que atualmente constitui a província de Ontário, o Upper Canada Gazette, foi publicada em 1793, na antiga Newark - atual Niagara-on-the-Lake. Quatro anos depois, o jornal passaria a ser publicado em York - atual Toronto, tendo sido publicado até 1849. Atualmente, cerca de 450 jornais são publicados em Ontário, dos quais cerca de 45 são diários. A maioria destes jornais são publicados em inglês, mas outros são publicados em chinês, em francês e em italiano. Cerca de 700 periódicos são publicados em Ontário. O jornal de maior circulação diária no Canadá é o Toronto Star de Toronto.

A primeira estação de rádio do Ontário foi inaugurada em Hamilton em 1922. A primeira estação de televisão foi fundada em 1952, em Toronto. Atualmente, a província possui cerca de 170 estações de rádio e 30 estações de televisão.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ontário


Flag of Ontario Província canadense de Ontário
Capital Toronto
Maiores cidades

Hamilton | Kitchener | London | Mississauga | Ottawa | Toronto | Windsor

Condados

Bruce | Dufferin | Elgin | Essex | Frontenac | Grey | Haliburton | Hastings | Huron | Lambton | Lanark | Leeds e Grenville | Lennox e Addington | Middlesex | Northumberland | Perth | Peterborough | Prescott e Russell | Renfrew | Simcoe | Stormont, Dundas e Glengarry | Wellington

Distritos

Algoma | Cochrane | Kenora | Manitoulin | Nipissing | Parry Sound | Rainy River | Sudbury | Thunder Bay | Timiskaming

Municipalidades Regionais

Durham | Halton | Muskoka | Niagara | Oxford | Peel | Waterloo | York

Municipalidades
independentes

Brant | Brantford | Chatham-Kent | Haldimand | Hamilton | Kawartha Lakes | Norfolk | Ottawa | Prince Edward | Sudbury | Toronto

Municipalidades
separadas

Barrie | Belleville | Brantford | Brockville | Gananoque | Guelph | Hamilton | Kingston | London | Orillia | Pembroke | Prince Edward | Prescott | Peterborough | Quinte West | Smiths Falls | St. Marys | St. Thomas | Stratford | Windsor



Províncias e territórios do Canadá Bandeira do Canadá
Províncias Colúmbia Britânica | Alberta | Saskatchewan | Manitoba | Ontário | Quebec | Nova Brunswick | Ilha do Príncipe Eduardo | Nova Escócia | Terra Nova e Labrador
Territórios Yukon | Territórios do Noroeste | Nunavut