Oompa-Loompas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Oompa-Loompas são pigmeus na obra fictícia de Roald Dahl e também nas adaptações A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971) e A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005). Eles vêm da Loompalândia e são as únicas pessoas que trabalham na fábrica de Willy Wonka, acabando com o risco de espionagem industrial. Eles têm cerca de trinta centímetros e têm entre seus alimentos preferidos o cacau.

História[editar | editar código-fonte]

Os Oompa-Loompas apareceram primeiramente na obra de 1964 escrita por Roald Dahl. O primeiro livro mostrava os Oompa-Loompas como pigmeus negros da "mais profunda e escura parte da Floresta Africana, onde nenhum homem branco jamais esteve". Depois da reprodução do livro nos Estados Unidos, por motivo do "preconceito" de Dahl, as características dos Oompa-Loompas foram reescritas. Os pigmeus foram caracterizados como possuindo "cabelos castanho-dourados" e pele "branca-rosada". Na adaptação musical de 1971, A Fantástica Fábrica de Chocolate, os Oompa-Loompas possuem pele laranja e cabelos verdes. Na adaptação mais recente (2005), A Fantástica Fábrica de Chocolate, os Oompa-Loompas são bastante pequenos, com cabelos pretos e escuros e pele bronzeada, todos vividos por Deep Roy. O tamanho de Roy foi diminuído digitalmente para que possuísse apenas trinta centímetros.

A Loompalândia[editar | editar código-fonte]

Os Oompa-Loompas viviam na Loompalândia, um lugar infestado de Chifrocerontes, Ratavalhas e Vespobondos, tipos muito perigosos de animais, que comiam milhares de Oompa-Loompas por ano. Por isso, os Oompa-Loompas se refugiavam em casas em cima de altas árvores no meio da floresta, onde os animais perigosos nunca os alcançariam, e comiam larvas verdes, às quais misturavam outros ingredientes, para amenizar o sabor extremamente ruim. Ao que parecia, havia muito pouco cacau na Loompalândia.Em certas versões brasileiras do livro,Loompalândia é chamada de Lumpalópolis.

Músicas (2005)[editar | editar código-fonte]

Para cada um dos garotos que vão saindo da fábrica, os Oompa-Loompas fazem uma canção. Cada canção combina com a personalidade dos personagens, Augustus, Violet, Veruca e Mike.

Augustus Gloop[editar | editar código-fonte]

A música de Augustus Gloop trata de sua personalidade: um comilão, apressado e mal-educado.
Augustus Gloop, o comilão, um grande bobo trapalhão. Augustus Gloop, tão grande e vil, desagradável e infantil. Já era tempo e sem engano, de expulsá-lo pelo cano. Mas não precisam se alarmar, porque não vai se machucar!, porque não vai se machucar! Nós temos que reconhecer, modificado deve ser. As engrenagens vão girar, pra triturar e martelar. O porcalhão descomunal vai ser amado, afinal, pois quem irá desmerecer um bom bocado de glacê?

Violet Beauregarde[editar | editar código-fonte]

A música de Violet Beauregarde trata de seus modos: sua famosa "arte de mascar chiclete", arte pela qual ela acabou fazendo o que não devia.
Atenção, está no ar a senhorita Beauregarde, que não se cansa de ficar mastigando, mastigando, mastigando sem parar. Mastigando sem parar, mastigando sem parar, mastigando sem parar. A sua boca já inchou de tanto que ela mastigou, bochechas grandes como um sino, o queixo igual a um violino. Mastigando sem parar, mastigando sem parar, mastigando, mastigando, mastigando sem parar. A cada dia crescem mais mandíbulas fenomenais, e com um baita mordidão, ao meio a língua cortarão. Por isso a gente vai tentar salvar a pobre Beauregarde. Mastigando sem parar, mastigando sem parar, mastigando, mastigando, mastigando sem parar. Mastigando sem parar. Mastigando sem parar

Veruca Salt[editar | editar código-fonte]

Veruca Salt sempre quer conseguir tudo o que pode. Portanto, os Oompa-Loompas fizeram uma música especial para ela.
Veruca Salt, a sem-noção, desceu pra dentro do lixão. E lá embaixo vai achar amigos novos pra brincar. Amigos novos pra brincar, amigos novos pra brincar! Se quer exemplo, aqui vai um: cabeça e cauda de um atum; uma ostra de um pirão qualquer; um bife que ninguém mais quer; e outras coisas sem valor, mas todas com o seu fedor! Que fedor! É o que a Veruca vai achar: amigos novos pra brincar! Que lá embaixo, vai achar! Quem é culpado por mimar e a garota estragar? Quem é que não a educou? Quem é culpado? Quem errou? A culpa é de quem já vai: da sua mãe e do seu pai!!!

Mike Teavee[editar | editar código-fonte]

Mike Teavee é aficionado em videogames, computadores, aparelhos eletrônicos em geral, sobretudo a televisão. Recebeu mais uma canção dos Oompa-Loompas por sua prepotência.
A coisa principal temos que dizer. A coisa principal que diz respeito a todo aprendiz é, nunca permitir só ver televisão. Evite mesmo instalar a idiotice no seu lar. Nunca, nunca deixe. Nunca, nunca deixe. Nunca, nunca deixe. Nunca, nunca deixe. A mente faz apodrecer e as idéias perecer. E ela vai te transformar num paspalhão bobão demais. Bobão demais! Bobão demais! Se não consegue entender e as fábulas compreender. As fábulas! As fábulas! E a memória supor e ser, travada, enferrujada até, não quer pensar, somente ver! E quanto ao Mikezinho Teavee, nós lamentamos lhes dizer, que lástima! Só vamos nos sentar e ver. Nós lamentamos lhes dizer, só vamos esperar e ver se ao seu tamanho vai voltar, mas se não der... bem-feito está!

Ator[editar | editar código-fonte]

1971: Angelo Muscat, George Claydon e Hussien Farhat
2005: Deep Roy