Operação Anaconda (Guerra do Afeganistão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Operação Anaconda
Guerra do Afeganistão (2001–presente)
Anaconda-helicopter.jpg
Data 1 de março18 de março de 2002
Local Afeganistão
Resultado Vitória da Coalizão
Combatentes
 Estados Unidos
 Canadá
 Reino Unido
 Alemanha
 Austrália
 Nova Zelândia
 Noruega
 Afeganistão
Flag of Taliban.svg Talibã
Flag of Jihad.svg Al Qaeda
Comandantes
Franklin L. Hagenbeck Saifur Rahman Mansoor
Forças
2 000 soldados 300–1 000 guerrilheiros
Baixas
15 mortos, 82 feridos 500–700 mortos

A Operação Anaconda é o codinome de uma operação do início de março de 2002, em que as forças militares dos Estados Unidos, juntamente com as unidades afegãs e de seus aliados, tentaram destruir a Al Qaeda e forças talibãs no vale Shahi-Kot Montanhas Arma a sudeste de Zormat. Esta operação foi a primeira batalha em grande escala dos Estados Unidos na guerra no Afeganistão desde a batalha de Tora Bora, em dezembro de 2001. Também foi a primeira operação no Afeganistão, em que participaram em combate direto um grande número de forças convencionais (isto é, operações especiais).[1]

Referências

  1. Bahmanyar, Mir. Afghanistan Cave Complexes 1979–2004: Mountain strongholds of the Mujahideen, Taliban & Al Qaeda. Osprey Publishing, 2004.