Operação Cerberus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Operação Cerberus
Segunda Guerra Mundial
Unternehmen Cerberus.jpg
Movimentação da frota Alemã
Data 11 de Fevereiro de 1942 - 13 de Fevereiro de 1942
Local Canal da Mancha
Resultado Vitória tática alemã
Combatentes
Flag of German Reich (1935–1945).svg Alemanha Nazista Reino Unido Reino Unido
Comandantes
Flag of German Reich (1935–1945).svg Otto Ciliax Reino Unido Bertram Ramsay
Forças
2 couraçados
1 cruzador pesado
6 contratorpedeiros
14 navios torpedeiros
26 E-boats
32 bombardeiros
252 caças
6 contratorpedeiros
3 contratorpedeiro de descolta
32 navios torpedeiros
~450 aeronaves
Baixas
1 contratorpedeiro seriamente danificado
1 contratorpedeiro levemente danificado
2 barcos torpedeiros levemente danificados
13 marinheiros mortos
2 marinheiros feridos
22 aeronaves abatidas
23 pilotos mortos
1 ontratorpedeiro seriamente danificado
42 aeronaves abatidos
40 mortos ou desaparecidos
21 feridos

A Operação Cerberus,[1] foi um confronto naval durante a Segunda Guerra Mundial em que a frota da Kriegsmarine Alemã, contituida pelos os cruzadores Scharnhorst e Gneisenau, juntamente como cruzador pesado Prinz Eugen, apoiados por um número de navios menores, furou o bloqueio britânico e com êxito partiu de Brest na Bretanha para as bases sob controle alemão.[2]

A operação[editar | editar código-fonte]

Hitler sabia da importância da Noruega em seus esforços de guerra, sua importância para escoamento para o minério de ferro, material de suma importância para a indústria bélica alemã. Dada a esta prioridade, ordenou que os navios de guerra alemães, aportados no Porto de Brest deveriam deslocar-se para proteger a orla costeira da Noruega. Até então a frota em Brest estava atracada sem atividades, pois a superioridade aérea aliada era muito presente o que impossibilitava operações de superfície. Este deslocamento envolvia uma operação extremamente perigosa, devido ao patrulhamento aliado. Os navios deveriam deslocar-se pelo Canal da Mancha para saída a mar aberto. Esta operação recebeu o apelido de "The Dash Channel" pelos britânicos. Por ser uma operação de alto risco o Grande Almirante Erich Raeder se recusou a assumir sozinho as responsabilidade pela operação.

A inteligência britânica havia detectado um elevado estado de atividade no litoral francês, e suspeitava da movimentação da frota alemã, com a intenção de alcançar águas internacionais.

Como ação preventiva a Marinha Britânica colocou mais minas no Canal da Mancha, o que já somava mais de 1.000.000 de minas de superfície.

Gneisenau -1939

Então em 11 de Fevereiro de 1942, os cruzadores Scharnhorst e Gneisenau, juntamente como cruzador pesado Prinz Eugen, deixaram o porto de Brest escoltados por seis contratorpedeiros. Felizmente a movimentação somente foi detectada pelo Alto Comando Britânico, 13 horas após os navios terem zarpado.

Em vão as baterias costeiras tentaram disparar sobre a posições estimadas, mas sem êxito. Devido ao mau tempo o Comando de Bombardeiros, ficou incapaz de enviar aeronaves, somente um pequeno número de Swordfish foi capaz de lançar algumas cargas, mas sem resultado.

A frota alemã navegou através do canal normalmente sofrendo pequenos ataques e colisões com algumas minas o que gerou pequenos problemas que foram posteriormente recuperados. O fato no entanto causou um grande mal-estar e embaraço para os britânicos, pois haviam sido desafiados dentro de seus domínios.

Os navios chegaram ao seu destino em 13 de Fevereiro, no entanto esta movimentação e ao alto nível dos navios envolvidos, de certa forma deu aos aliados uma trégua para respirar. Estes conseguiram readequar suas operações na costa da Europa Ocidental. Como Raeder comentou mais tarde : a Alemanhã ganhou uma vitória tática(mas) tinha sofrido uma derrota estratégica.

Por volta do meio dia 13 de fevereiro de 1942, o almirante Otto Ciliax enviou um sinal para o almirantado alemão Paris: "É meu dever informá-lo que a Operação Cerberus foi concluída com êxito"

Referências

  1. Operação Cerberus: Alemão: Zerberus após Cerberus o cão de três cabeças da mitologia grega que guarda o portão de Hades
  2. 'Operação "Cerberus" (11 - 13 de fevereiro de 1942)'. Página acessada em 12 de outubro de 2013.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bush, Fritz Otto - A Tragédia de Cabo Norte, Coleção Blitzkrieg
  • Coleção 70º Aniversário da Segunda Guerra Mundial - Abril, 2009

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Operação Cerberus
Ícone de esboço Este artigo sobre Segunda Guerra Mundial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.