Operação Linebacker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Operação Linebacker
Guerra do Vietnã
KC-135A refueling Wild Weasel team Oct 1972.jpg
Um grupo de combate da Força Aérea americana sobrevoando o Vietnã.
Data 9 de maio – 23 de outubro de 1972
Local Vietnã do Norte
Resultado Indecisivo (ambos os lados se declararam vitoriosos)
Combatentes
 Estados Unidos
Vietnã do Sul República do Vietnã
Vietname Vietnã do Norte
Comandantes
John W. Vogt, Jr. Nguyen Van Tien
Baixas
Estimativa dos Comunistas: 674 aeronaves americanas abatidas, 125 danificadas,[1] 80 navios de guerra afundados ou danificados[2]
Estimativa americanas: 134 aeronabes abatidas (104 em combate), perdas humanas desconhecidas
Perdas do Vietnã do Sul: 10 aeronaves perdidas, perdas desconhecidas
68 aeronaves abatidas (54 em combate), perdas humanas desconhecidas
Aeronaves americanas A-7 bombardeando uma ponte em Hai Duong, 10 de maio de 1972.
Caças da A-4F a bordo do USS Hancock se preparando para partir para o Vietnã do Norte.

A Operação Linebacker foi o nome dado a uma campanha de bombardeios feito pela Sétima Força Aérea e pela Força Tarefa 77 da Marinha dos Estados Unidos conduzido contra a República Democrática do Vietnã (Vietnã do Norte) de 9 de maio até 23 de outubro de 1972, durante a Guerra do Vietnã.

Seu objetivo era deter ou desacelerar o transporte de suprimentos e materiais para a chamada Ofensiva Nguyen Hue (conhecida no Ocidente como Ofensiva de Páscoa), que foi uma invasão do Vietnã do Sul por forças do Exército do Povo do Vietnã, que havia começado em 30 de março. Linebacker foi a primeira campanha de bombardeios continuos feita contra o Vietnã do Norte desde que o presidente Lyndon B. Johnson ordenou que os ataques cessacem em novembro de 1968.

Apesar do sucesso em desacelerar o fluxo de suprimentos dos comunistas para o sul, de destruir boa parte da infraestrutura logistica do Exército do Vietnã do Norte e das enormes perdas infligidas ao inimigo, a operação provou ser um fracasso tático.[3] As pesadas baixas sofridas pelos Estados Unidos nas missões provou-se não ter valido a pena pois os bombardeios não reduziram o número de fatalidades no solo sofridas pelas forças americanas e nem o comprometimento do Norte com a guerra. Contudo foi o primeiro passo para levar o Vietnã comunista à mesa de negociações.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lịch sử kháng chiến chống Mỹ cứu nước. Tập VIII
  2. Victory in Vietnam, p. 301.
  3. Palmer, p. 322.
  4. Tilford, p. 237.