Operação Sandstone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Explosão X-Ray da Operação Sandstone.

A Operação Sandstone foi a terceira série de testes de armas nucleares realizada pelos Estados Unidos. Teve lugar em 1948 no atol de Enewetak. Os testes seguiram-se à Operação Crossroads e precederam a Operação Ranger. Como era costume, a cada explosão foi atribuída uma alcunha.

Explosões de Teste da Operação Sandstone
Nome do Teste Data Localização Potência Nota
X-Ray 14 de Abril de 1948 Atol de Enewetak 37 quilotons  
Yoke 30 de Abril de 1948 Atol de Enewetak 49 quilotons  
Zebra 14 de Maio de 1948 Atol de Enewetak 18 quilotons  

Os testes foram autorizados em 27 de Junho de 1947 e o atol de Enewetak foi escolhido para área de teste em 11 de Outubro. Os 140 habitantes do atol foram realojados no atol de Ujelang em Dezembro.[1]

Os testes tiveram como objectivo avaliar os novos desenhos de armas nucleares que tinham sido desenvolvidas no Laboratório Nacional de Los Alamos como parte do Projeto Manhattan e que, até ao momento, não tinham sido utilizadas. As bombas usaram oralloy, uma forma de urânio enriquecido, como subsituto de plutónio, o qual tinha sido utilizado em todas as armas nucleares antes destas, com excepção da bomba Little Boy largada sobre Hiroshima, a qual empregou urânio-235. O teste X-Ray usou uma mistura de oralloy e plutónio na razão 2:1. Os testes Yoke e Zebra usaram unicamente oralloy.

Referências

  1. Operation SANDSTONE - página oficial do Laboratório Nacional de Los Alamos (em inglês).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Desenho de arma nuclear

Ícone de esboço Este artigo sobre Tecnologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.