Ordem da Bandeira Vermelha do Trabalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ordem da Bandeira Vermelha do Trabalho
Ordem da Bandeira Vermelha do Trabalho, Tipo 2, pós 1943.
Order of the Red Banner of Labour OBVERSE.jpg
Classificação
País  União Soviética
Outorgante governo soviético
Criação 28 de dezembro de 1920
Tipo classe única
Descritivo realizações no campo das artes, ciências, literatura, cultura, esportes e trabalho
Agraciamento civis e instituições
Condição abolida
Histórico
Primeira concessão 28 de junho de 1921
Última concessão 1 de dezembro de 1991
Premiados 1.224.590
Hierarquia
Equivalente à Ordem do Estandarte Vermelho
Imagem complementar
Orderredbannerlabor rib.png
Barreta

Ordem da Bandeira Vermelha do Trabalho (em russo: Орден Трудового Красного Знамени) foi uma condecoração da União Soviética criada para honrar grandes obras e serviços prestados ao Estado e à sociedade soviéticos, nos campos da produção, ciências, cultura, literatura, artes, educação, saúde e outras esferas de atividade profissional. Era a contrapartida civil à militar Ordem do Estandarte Vermelho. Além de pessoas, algumas instituições e fábricas que orgulharam a URSS também receberam a comenda.

De início, era outorgada apenas dentro do âmbito da República Socialista Federativa Soviética Russa, e assim sancionada em 28 de dezembro de 1920. A equivalência para todas as repúblicas soviéticas foi decretada pelo Presidium do Soviete Supremo a partir de 7 de setembro de 1928[1] e aprovada num decreto subsequente de 15 de setembro de 1928.[2] Os estatutos e regulamentos da Ordem foram modificados diversas vezes durante a existência da URSS, entre 1936 e 1980.[3] [4]

Estatuto[editar | editar código-fonte]

A Ordem podia ser outorgada à cidadãos da URSS, à homens de negócios, associações, instituições e a repúblicas autônomas aliadas, territórios, distritos, cidades e outras localidades; também podia ser outorgada a não-cidadãos da URSS, assim como a empresas e instituições localizadas em países estrangeiros:[1] [5]

  • por grandes realizações no desenvolvimento da indústria, agricultura, construção, transporte e outros setores da economia, aumentando a eficiência na produção social.
  • por maiores taxas de crescimento da produtividade no trabalho, a qualidade do produto melhorado, o desenvolvimento e a introdução de mais avançados processos de fabricação.
  • por altos e consistentes resultados na implementação e complementação de atribuições planejadas e obrigações socialistas realizadas.
  • por maiores avanços no aumento da produtividade da cultura agrícola e da produtividade da pecuária, aumentando a produção industrial e as vendas de produtos agrícolas do Estado.
  • por contribuição no desenvolvimento da ciência e tecnologia, pela a introdução das mais recentes conquistas na economia nacional, por invenções e inovações de grande significado técnico-econômico.
  • por contribuições no fortalecimento da defesa nacional.
  • por atividades de grande proveito nas artes, cultura e literatura soviéticas.
  • por contribuições na educação e na educação política comunista para as novas gerações,
  • por realizações especiais no desenvolvimento da cultura física e do esporte.
  • por realizações especiais no campo das atividades públicas e de Estado e pelo fortalecimento da legalidade socialista e do Estado de direito.
  • por grandes realizações na cooperação econômica, científica, cultural e técnica entre a União Soviética e outros Estados.

A Ordem podia ser outorgada várias vezes ao mesmo recipiente por realizações sucessivas ou por mérito contínuo.[3] Era usada no lado esquerdo do peito, e, na presença de outras ordens soviéticas, imediatamente após a Ordem do Estandarte Vermelho.[1] Se usada junto com Ordens e medalhas da Federação Russa, estas últimas tinham preferência.[6]

Desenho[editar | editar código-fonte]

O desenho da Ordem da Bandeira Vermelha do Trabalho evoluiu ao longo dos anos. Seu desenho original, chamado de "tipo 1", foi alterado em 1936 e a nova variante chamada de "tipo 2".

Tipo 1[editar | editar código-fonte]

Consistia num crachá alto de prata de 38 mm de largura por 43 mm de comprimento, no formato de uma roda dentada, com um disco no centro, onde ficava encravada a foice e martelo em dourado, todo bordeado de panículas de trigo, sobre o baixo relevo de uma barragem hidrelétrica. A parte superior continha uma bandeira vermelha desfraldada com a inscrição "Proletários do mundo, uni-vos! (russo: “Пролетарии всех стран, соединяйтесь!”). Da metade inferior da roda dentada salientava-se um triângulo vermelho apontando para baixo. Na parte inferior da roda dentada vinha a inscrição CCCP (URSS), num escudo estilizado horizontal, cortado por outra roda dentada menor. No reverso, ela continha dois pequenos rebites para segurar a foice o martelo do anverso, o número de série da medalha e a inscrição CCCP. A Ordem era presa à roupa por um arranjo de rosca e parafuso.

Tipo 1 anverso Tipo 2 anverso
Order of the Red Banner of Labour 1 type.jpg Red Banner Of Labor.jpg
1931 - 1936 1936 - 1943

Tipo 2[editar | editar código-fonte]

Também consistia num crachá alto de prata no formato de uma roda dentada, medindo 38 mm de largura por 44 mm de comprimento. Na metade inferior da roda, vinha a inscrição "Proletários do mundo, uni-vos! (russo: “Пролетарии всех стран, соединяйтесь!”) e no infeior da roda sobressaía uma estrela vermelha esmaltada de cinco pontas, sobre um escudo de onde se projetam panículas de trigo à esquerda e à direita. No centro da medalha, o disco era circundado por uma grinalda de folhas de carvalho dourado que carregam a imagem em relevo de uma usina hidrelétrica e abaixo dela a água em azul também esmaltado. Dentro dela, a foice e martelo e um mastro, do lado esquerdo, desfraldando uma bandeira vermelha com a inscrição CCCP em dourado. Em torno do lado exterior da grinalda de carvalho, havia ranhuras em branco esmaltado iguias as da roda dentada do entorno. No reverso, uma reentrância côncava que abrigava oito rebites - três a partir de 1943 - usados para prender a medalha à roupa e o número de série da Ordem gravado na parte inferior.[7]

Recipientes[editar | editar código-fonte]

Alguns dos recipientes da Ordem através dos anos foram Lyudmila Shevtsova, campeã olímpica e recordista mundial, o poeta Yevgeny Yevtushenko, o matemático Pavel Alexandrov, a revolucionária e diplomata Alexandra Kollontai, o político e secretário-geral do Partido Comunista Yuri Andropov e Mikhail Gorbachev, que a recebeu quando tinha apenas 16 anos, em 1947, pela colheita de uma safra recorde na fazenda coletiva de sua família, uma honra extremamente rara para alguém tão jovem.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Decree of the Presidium of the Supreme Soviet of the USSR of September 7, 1928 (em russo) (1928-09-07). Visitado em 2012-04-29.
  2. Decree of the Presidium of the Supreme Soviet of the USSR of September 15, 1928 (em russo) (1928-09-15). Visitado em 2012-04-29.
  3. a b Decree of the Presidium of the Supreme Soviet of the USSR of May 7, 1936 (em russo) Legal Library of the USSR (1936-05-07). Visitado em 2012-04-29.
  4. Decree of the Presidium of the Supreme Soviet of the USSR of July 18, 1980 № 2523-X (em russo) Legal Library of the USSR (1980-07-18). Visitado em 2012-04-29.
  5. Decree of the Presidium of the Supreme Soviet of the USSR of March 28, 1980 (em russo) Legal Library of the USSR (1980-03-28). Visitado em 2012-04-29.
  6. Decree of the President of the Russian Federation of September 7, 2010 No 1099 (em russo) Russian Gazette (2010-09-07). Visitado em 2012-04-30.
  7. Decree of the Presidium of the Supreme Soviet of the USSR of June 19, 1943 (em russo) Legal Library of the USSR (1943-06-19). Visitado em 2012-04-29.
  8. General Books LLC, Recipients of the Order of the Red Banner of Labour:. ISBN 9781155756363.