Ordoviciano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Período Ordoviciano
488.3–488.3 milhões de anos atrás


Teor médio de o2 atmosférico durante o período ca. 13.5 Vol %1
(68 % do nível atual)
Teor médio do CO2 atmosférico durante o período ca. 4200 ppm2
(15 vezes o nível pré-industrial)
Temperatura média da superfície durante o período ca. 16 °C3
(2 °C acima do nível atual)
Nível do mar (acima dos dias de hoje) 180m; rising to 220m in Caradoc and falling sharply to 140m in end-Ordovician glaciations4


Na escala de tempo geológico, o Ordoviciano ou Ordovícico é o período da era Paleozoica do éon Fanerozoico que está compreendido entre 488 a 510 milhões de anos aproximadamente. O período Ordoviciano sucede o período Cambriano e precede o período Siluriano, ambos de sua era. Divide-se nas épocas Ordoviciana Inferior, Ordoviciana Média e Ordoviciana Superior, da mais antiga para a mais recente.

Os limites do Ordoviciano são marcados pela ocorrência de graptozoários planctônicos. As rochas são geralmente os argilitos escuros, orgânico que carregam os restos dos graptólitos e podem ter sulfeto de ferro. Naquele período os terremotos eram frequentes.

Paleogeografia[editar | editar código-fonte]

No período Ordoviciano os Continentes ainda eram desérticos , rebaixados por epirogênese e invadidos por extensos mares rasos; o norte dos trópicos era quase inteiramente oceano, e a maior parte terrestre do mundo foi confinada ao sul, o supercontinente Gondwana. Durante todo o Ordoviciano, Gondwana foi deslocado para o polo sul e muito dele ficou debaixo d'água. Os graptozoários comuns nesse período são ótimos fósseis guias pois delimitam zonas biostratigráficas.

O clima do ordoviciano era mais suave com temperaturas médias e a atmosfera muito úmida.

Fauna e flora[editar | editar código-fonte]

LibertyFormationSlab092313.jpg

Durante o Ordoviciano, os invertebrados ainda são as formas de vida animal dominantes, porém com formas mais "semelhantes" às atuais do que as do Cambriano.

  • Os graptólitos graptoloides surgem no Ordovícico inferior.

O Ordoviciano é o mais conhecido pela presença de seus invertebrados marinhos diversos, incluindo graptozoários, trilobites (estes atingiram seu auge neste período) e braquiópodes. Uma comunidade marinha típica conviveu com estes animais, algas vermelhas e verdes, peixes primitivos, cefalópodes, corais, crinóides, e gastrópodes. Mas recentemente, houve a evidência de esporos trietes que são similares àqueles de plantas primitivas terrestres, sugerindo que as plantas invadiram a terra neste período. A evolução dos protocordados desenvolveram os primeiros peixes sem mandíbulas. Entre os artrópodes ocorre o surgimento dos escorpiões do mar.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Imagem:Sauerstoffgehalt-1000mj.svg
  2. Imagem:Phanerozoic Carbon Dioxide.png
  3. Imagem:All palaeotemps.png
  4. Haq, B. U.. (2008). "A Chronology of Paleozoic Sea-Level Changes". Science 322 (5898): 64–68. DOI:10.1126/science.1161648. PMID 18832639.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ordoviciano


Precedido por
Cambriano
Ordoviciano
505 - 440 maa
Sucedido por
Siluriano
Ícone de esboço Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.