Organogênese

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

A Organogênese é o processo de desenvolvimento no qual os três folhetos embrionários (ectoderme, mesoderme e endoderme) se diferenciam e dão origem aos órgãos internos do organismo.

Formação do Embrião[editar | editar código-fonte]

O zigoto, ao se formar, sofre sucessivas mitoses, originando células que constituem a mórula. As mitoses prosseguem e as células começam a se distribuir em regiões específicas, iniciando uma diferenciação celular. À massa celular que se organiza neste instante se denomina blástula. Na espécie humana, a blástula recebe o nome de blastocisto. A blástula admite uma divisão espacial: as células periféricas constituem o trofoblasto, ligado à formação da placenta, e as células mais internas formam o embrioblasto, que dará origem ao embrião propriamente dito; além do embrioblasto, o interior da blástula possui uma cavidade, a blastocele.

Após a formação da blástula, o embrião tem seu desenvolvimento continuado com a gastrulação, processo pelo qual a blástula origina a gástrula. Na gástrula, identificam-se os folhetos ectodérmicos e mesentodérmicos, este último dará origem aos folhetos da mesoderma e endoderma. Há o surgimento de uma cavidade, formada pelo dobramento da gástrula sobre si mesma. A cavidade gastrocele, conhecida também como arquentero, possui uma abertura chamada blastóporo, ao contrário da blastocele que não possuía abertura.

Em seguida o embrião atinge a fase de nêurula. A passagem da fase de gástrula à de nêurula é denominada neurulação. Compreende a formação da mesoderma. A partir daí, a mesoderma induz a ectoderme a formar o tubo neural (também chamado de canal neural). Na nêurula, já se observa o celoma. A conclusão do desenvolvimento embrionário se dá com o processo organogenético, isto é, de formação de órgãos. Lembrando que alguns autores consideram a fase de neurulação como a primeira fase do processo de Organogênese. esse processo elabora as maneiras das células embrionarias se formarem como um todo.

Organogênese humana[editar | editar código-fonte]

Durante a organogênese, ocorrem divisões e especializações celulares. Os três processos embrionários dão origem a órgãos e estruturas do corpo do embrião, além dos anexos embrionários. Nessa perspectiva, é válido afirmar que:

Anexos Embrionários[editar | editar código-fonte]

Resultam dos folhetos parietal e visceral. O folheto parietal também é chamado de mesoderma somático, ao passo que o folheto visceral pode ser ainda denominado mesoderma esplâncnico. O mesoderma somático (ou somatopleura) origina o âmnio e o cório, estruturas que revestem externamente o embrião. Já a esplancnopleura (mesoderma esplâncnico) gera o alantóide e o saco vitelino. A placenta é um órgão de origem feto-materna que ocorre exclusivamente em mamíferos, surgindo com os marsupiais e aumento a complexidade entre os eutérios. O Ornitorrinco e a equidna, apesar de mamíferos, não possuem placenta.

Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.