Oricalco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Oricalco é um tipo de metal que teria sido usado em Atlântida, citado em "Crítias", de Platão. De acordo com Crítias, o oricalco era considerado muito valioso, depois apenas do ouro. Teria sido achado e explorado em muitos lugares da Atlântida em tempos remotos. Na época de Crítias no entanto, só era conhecido por nome. Não se sabe ao certo o que era o oricalco. Traduzindo do grego Ορείχαλκος (de όρος, oros que é montanha e χαλκός, chalkos , que é cobre ou bronze), a tradução literal seria "cobre da montanha" ou "metal da montanha".

É desconhecida também a composição desse metal. Pode ser uma liga de ouro/cobre, cobre/estanho, ou cobre/zinco/latão, ou metal desconhecido.

De acordo com Crítias, as paredes do Templo de Posídon e Clito (localizado no centro da Atlântida) eram feitas de oricalco, assim como alguns pilares.

Levando-se em conta interpretações mais plausíveis e racionais acerca da existência ou não de Atlântida, duas hipóteses mostram-se razoáveis: uma é pressupor que a citação do Oricalco é uma referência à prata vinda das minas de Láurio, assim como a própria Atlântida tratar-se-ia de uma alegoria ao estado político de Atenas nos tempos de Platão[1] . Outra interpretação diz respeito à Revolução do Bronze ocorrida na suméria, no quarto milênio a.C. O bronze é obtido com a mistura de cobre e estanho, como o estanho era de difícil obtenção e localização, até agora não se sabe, ao certo, como se deu a revolução da Era do Bronze na Suméria. A tradução da palavra titicaca, segundo Zecharia Sitchin, é 'montanha de estanho'. Ele sugere que nos Andes havia minas de estanho para, junto com o cobre, fabricar o bronze usado pelos antigos sumérios[2] .

Foram encontrados em janeiro de 2015 lingotes que seriam de oricalco no fundo do mar de Gela, costa do distrito de Bulalla, que foram datados do século VI a.C. Os lingotes tem 80% de cobre e 20% de zinco em sua composição e teriam sido feitos usando metalurgia avançada para época. O achado abre discussões sobre rotas de abastecimento de metais do Mediterrâneo antigo.[3]

Na ficção moderna[editar | editar código-fonte]

Em obras fictícias, aparece em quase todas as revistas de mangá chamada Shonen Jump, inclusive "Ring ni Kakero" e "Cavaleiros do Zodíaco" de Masami Kurumada, onde é a matéria-prima das armaduras dos Generais Marinas. No Anime Black Cat é a matéria prima da arma de Train Heartnet, além das armas de outros membros do Cronos. No anime Yu-Gi-Oh, o Orikalko não é um metal mas sim uma pedra esverdeada que tem poder de corromper a alma das pessoas, e levou a cidade de Atlantis à sua completa destruição.

O metal Oricalco (ou Orichalcum) é mencionado no jogo de computador Indiana Jones: Fate of Atlantis (Destino de Atlântida), como uma poderosa fonte de energia. É retratado como sendo de forma esférica e com cor dourada. O minério é mostrado com a mesma utilidade no jogo de PS2 Devil May Cry 3, sob o nome "Orihalcon", tendo forma esférica e cores variadas. Em Lineage 2 como um item valioso de craft. Também é mencionado no jogo de PS2 Castlevania: Curse of Darkness, como um material utilizada na criação de armas, tal como em Kingdom Hearts 2, também para PS2, onde é um material para se criar itens e no PS1 no jogo Valkyrie Profile. Como também é mencionado no RPG Online Tibia, como uma forma de transporte dentre cidades do jogo, é apresentado de forma esférica com 2 cores: Azul e Cobre, e no MMORPG Cabal Online, como matéria prima para armas e roupas, aparentemente tem uma coloração clara, semelhante ao dourado. O Oricalco também é citado no jogo de RPG, The Elder Scrolls V - Skyrim, (PC, PS3 e XBOX 360) como um metal necessário para a fabricação de espadas e armaduras Orc. O jogo de computador Terraria também faz referência a este elemento, ele é usado como um minério utilizável na fabricação de ferramentas. Foi um material surgido através de outro material em uma apenas pedra rara,que teria sido descoberta e conseguida pelo um Rei de Atlântida,seu nome é desconhecido,mas este rei tem grandes ligações com o Jesus Cristo que viria e veio tempos mais tardes depois do cataclismo de Atlântida.Oricalco é aquilo que nós chamamos de Pedra Filosofal,só que ele é infinitamente mais poderoso.

Na Espiritismo[editar | editar código-fonte]

O Oricalco é mencionado pelo autor espírita Edgard Armond no livro Os Exilados da Capela, que trata da formação da raça humana na Terra.

Referências

  1. VIDAL-NAQUET, Pierre. Atlântida: Pequena História de um Mito Platônico. São Paulo: Editora Unesp, 2008.p.34.
  2. SITCHIN, Zecharia. Os Reinos Perdidos.1990.p.260.
  3. http://spettacoliecultura.ilmessaggero.it/eventi/recuperati-39-lingotti-metallo-atlantide/1091089.shtml