História do Benfica e Sporting

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Foi sugerido que esta página seja separada em múltiplos artigos. (Discutir)

Origem dos dois maiores rivais de Portugal[editar | editar código-fonte]

No início do século XX, nasceram os dois clubes que originaram a maior rivalidade em Portugal. Hoje em dia, essa rivalidade é vivida em todas as modalidades e não só em Portugal. Cada adepto defende o seu clube com unhas e dentes, no entanto muitos desconhecem a história do seu clube e de onde vem essa rivalidade. A história e os factos não podem entrar em esquecimento e deve ser sempre prestada uma justa homenagem aos intervenientes no nascimento, e vida do Sport Lisboa e Benfica e do Sporting Clube de Portugal.

Sport Lisboa e Benfica[editar | editar código-fonte]

Grupo Sport Lisboa[editar | editar código-fonte]

Emblema do Sport Lisboa (1904)
Emblema do Sport Lisboa
Cosme Damião
Cosme Damião

Por volta de Dezembro de 1903, foram realizados dois desafios entre a Associação do Bem e o Grupo dos Catataus, ao tempo designado por grupo de Futebol Lisbonense, ou título semelhante. O segundo jogo teria sido ganho, por 1-0, pela Associação do Bem, quando anteriormente num primeiro desafio havia perdido por 1-0. Os dois desafios foram disputados nas Salésias e no final do segundo jogo celebrou-se a vitória numa cervejaria em frente da Farmácia Franco. Nessa festa partiu a ideia dos jogadores se reunirem em clube, o que foi discutido posteriormente. Houve uma hesitação no título: Sport Lisbonense de Lisboa ou Sport Lisboa. E no fim foi escolhido para nome do clube a última designação. [1] Foi então, no longínquo dia 28 de Fevereiro de 1904, ainda no tempo da monarquia, fundado um clube conhecido por Grupo Sport Lisboa, na região de Belém da cidade de Lisboa.

Acta da Fundação, escrita por Cosme Damião

Essa reunião foi realizada na Farmácia Franco que foi propriedade do 1.º Conde do Restelo, Pedro Augusto Franco, e que havia sido Presidente da Câmara Municipal de Belém, Vereador e Presidente da Câmara Municipal de Lisboa. [2] É importante realçar que foram 24 os fundadores, entre eles Cosme Damião, que escreveu a acta, embora não apareça o seu nome. Este viria a tornar-se o principal dirigente nas primeiras décadas da vida do novo Clube assim como jogador, capitão, treinador, secretário, vice-presidente e presidente da Mesa da Assembleia Geral. [3] [4] Mais tarde este fundador, em 1914 aquando da saída do jogador Artur José Pereira para o Sporting Clube de Portugal, diria uma frase ao Luís Carlos de Faria Leal, em relação ao que viria a ser o eterno rival do Sport Lisboa e Benfica[5] :

Cquote1.svg O Sporting tem dinheiro. Nós temos dedicação. No imediato o dinheiro vence a dedicação. No futuro, a dedicação goleia o dinheiro. Cquote2.svg

Nessa histórica reunião, foram escolhidos José Rosa Rodrigues como presidente, Daniel Brito como secretário e Manuel Gourlade como tesoureiro. O Sport Lisboa, onde a palavra Grupo caiu em desuso e nem sequer chegou a fazer parte do emblema do clube, era formado por ex-alunos da Real Casa Pia de Lisboa, nobre Instituição de amparo às crianças carenciadas, e que já haviam pertencido ao Grupo dos Catataus (entre eles José Rosa Rodrigues) e à Associação do Bem (entre eles Cosme Damião) fundada em 31 de Julho de 1903 e que tinha por fins a beneficência, solidariedade, jogos, aula de esgrima, festas e reuniões. [6] Ficou decidido que as cores seriam o vermelho e branco, por simbolizarem a bravura e a paz, respectivamente, como símbolo do clube a águia, que simboliza a elevação das aspirações do clube, isto é, independência, autoridade e nobreza, e finalmente a divisa "E Pluribus Unum", que significa de muitos, um! de modo a definir a união entre os associados e o espírito de família que caracterizou a criação do Clube. [7] [8]

No início dos tempos eram utilizadas redes de pesca para as balizas e estas montavam-se e desmontavam-se no final de cada jogo. Para o banho usavam a água de um poço, onde um moço retirava a água com um balde e despejava-a pela cabeça dos jogadores. O Sport Lisboa criou igualmente o hábito de oferecer lanches aos adversários, inclusive nos seus primeiros documentos de contabilidade há despesas de 4,5 litros de vinho e de 36 sanduíches. A 1 de Janeiro de 1905, o Sport Lisboa realizou o primeiro jogo «formal», contra o Campo de Ourique. O treinador foi Manuel Gourlade e a vitória, por 1-0, acabou por sorrir ao Sport Lisboa. [9]

Devido às origens do clube havia uma enorme simpatia entre os alunos da Casa Pia de Lisboa e o Sport Lisboa, e por vezes o Cosme Damião, recorria à Casa Pia para recrutar alguns alunos para jogarem no Sport Lisboa, formando com eles acordos que não iam além da promessa verbal de pagamento das passagens de eléctrico ou comboio, embora, lá de longe a longe, os brindasse com uns pratinhos de iscas com batatas. [6]

Em 10 de Fevereiro de 1907, no campo da Quinta Nova, em Carcavelos, o Sport Lisboa venceu, por 2 a 1, os ´mestres ingleses´ do Carcavellos Club, invencíveis por 9 anos, desde 1898! [7] Este resultado contribuiu para implantar o clube no coração dos alfacinhas e atrair mais adeptos para o clube e foi devido a este capítulo que se começou a atribuir o nome de Glorioso ao clube. [10] [11]

O Sport Lisboa, estando a passar por dificuldades financeiras, pois nem campo próprio tinham (nos primeiros tempos foi alugado o campo das Terras do Desembargador) viu, em 1907, 8 dos seus jogadores (sete da 1.ª categoria e um da 2.ª categoria) passarem para o mais abastado Sporting Clube de Portugal. Cosme Damião e Marcolino Bragança foram a «alma» da resistência, tendo inclusive Marcolino Bragança perdido o ano no Liceu, decidindo ficar e apostar na continuidade do clube. Este episódio originou uma rivalidade que ao longo do tempo foi-se tornando mais forte e que perdura até aos dias de hoje. [1] [12] A equipa de reserva passou a ser a equipa de primeira categoria do Sport Lisboa e o primeiro derby realizou-se no dia 1 de Dezembro de 1907 com uma vitória do Sporting Clube de Portugal por 2-1, com um golo do Corga para o Sport Lisboa e um golo do Cândido Rodrigues, e um auto-golo do Cosme Damião para o Sporting Clube de Portugal.

Grupo Sport Benfica[editar | editar código-fonte]

Pouco tempo depois, em 26 de Julho de 1906, foi fundado um outro clube em Lisboa, denominado Grupo Sport Benfica, com José Duarte como Presidente e que contou desde logo com a adesão de 15 associados, entre eles Luís Carlos de Faria Leal. [10] [9]

Logo Grupo Sport Benfica (1906)

Em 26 Maio de 1907 esse mesmo clube tomou oficialmente posse do terreno da Quinta da Feiteira, propriedade de César de Figueiredo, ficando deste modo o Grupo Sport de Benfica a dispor de um espaço para organizar festas e actividades desportivas, tal como para jogos de futebol. Este clube, era no entanto, especialmente virado para a prática de velocipedismo (ciclismo e daí a roda como símbolo), mas também para a prática de pedestrianismo (atletismo). [10]

Alguns dos associados do Sport Lisboa, entre eles Cosme Damião, eram também sócios do Grupo Sport Benfica, e tinham conhecimento da existência do seu campo que, apesar da qualidade, não era utilizado para futebol. Assim, em 24 de Novembro de 1907, o Sport Lisboa actuou pela 1.ª vez na Feiteira, embora ainda fosse considerado campo neutro. Nesse encontro, a contar para o Regional de Lisboa, o Internacional (CIF) perderia, por 1-0.

Meses depois, em Março de 1908, o Grupo Sport Benfica muda o nome para Sport Clube de Benfica. [10]

Sport Lisboa e Benfica[editar | editar código-fonte]

Logo Sport Lisboa e Benfica (1908)

Finalmente devido às dificuldades atravessadas pelo Sport Lisboa foi decidido unirem-se, em 13 de Setembro de 1908, ao Sport Clube Benfica, sobretudo pelo facto do Sport Clube Benfica possuir um campo (Campo da Feiteira e onde se mantiveram a jogar até 1910/1911). Nesta absorção destacaram-se Cosme Damião, além de Félix Bermudes, Luís Carlos de Faria Leal e António Sobral[12] , tendo os sócios do Sport Lisboa, que havia cedido todos os jogadores, cores, símbolo, o seu escudo, e também os sócios do Sport Clube Benfica estabelecido nove normas, e na número 2 ficou acordado que "Os dois grupos de sport não perderão a sua individualidade, passando a denominar-se Sport Lisboa e Benfica". O Sport Clube Benfica aceitou o que estava estabelecido no Sport Lisboa, juntando-se apenas ao emblema a roda de bicicleta. Os aniversários do clube foram sempre comemorados a 28 de Fevereiro, tendo sido comemorado a 1909 o seu 5° aniversário e em 2004 o 100°.

Aquando da junção dos dois clubes o presidente do Sport Clube Benfica, João José Pires, manteve-se à frente dos destinos do agora Sport Lisboa e Benfica, tendo mesmo que suportar dívidas que vinham do clube de Belém.[9]

Conclusão, após a absorção das estruturas do Sport Clube Benfica (associados, dirigentes, sede e instalações desportivas), o "Glorioso" Sport Lisboa acrescenta Benfica ao nome, por sugestão de Félix Bermudes, passando, então, a designar-se de Sport Lisboa e Benfica e a utilizar o campo da Quinta da Feiteira. [11] Passados poucos anos o Sport Lisboa e Benfica viria a realizar o seu primeiro jogo internacional em 22 de Maio de 1911, e coincidentemente o seu último jogo na Quinta da Feiteira. O jogo realizou-se contra o Stade Bordelais Université Club e acabou por ser a equipa francesa a vencer por 4-2.[10]

Acta da AG de 4 de Setembro de 1908
Extracto da acta de 4 de Setembro de 1908, onde Félix Bermudes alvitra o nome do clube.


Finalmente Félix Bermudes, eleito em 15 de Julho de 1916, como o 10º Presidente do Sport Lisboa e Benfica, ultimou a fusão do Desportos de Benfica, ficando o Clube, até 1981, com uma magnífica sede, em Benfica, com campo para futebol, rinque de patinagem, campos de ténis e carreira de tiro. Esta integração do Desportos de Benfica realizou-se a 17 de Setembro 1916, tendo sido elaborados novos estatutos, que só viriam a ser impressos em 1918. Após a junção, Nuno Freire Themudo foi eleito presidente. [13] [14]


Sporting Clube de Portugal[editar | editar código-fonte]

Sport Clube de Belas[editar | editar código-fonte]

Emblema Sport Clube de Belas

Corria o ano de 1902, quando foi fundado o Sport Clube de Belas, por iniciativa de Francisco da Ponte e Horta Gavazzo e de seu irmão José Maria. Em 26 de Agosto de 1902, nos Seteais, na presença do Rei D. Carlos, da Rainha D. Amélia e do Príncipe D. Manuel, além de vários Dignatários da Corte, disputou-se um encontro de futebol com um grupo de rapazes de Sintra. [15] No final, o Rei ofereceu à equipa vencedora um estojo niquelado com cinquenta quilos de peso, contendo um licoreiro. [16] O grupo de Sintra foi convidado para um novo encontro que se veio a realizar a 14 de Setembro de 1902. Foi então preparado um festival desportivo e valiosas medalhas foram compradas para serem disputadas entre corridas de bicicletas, de sacos, pedestres e o jogo de futebol. Com faltas de alguns dos convocados e com o reforço que o grupo de Sintra apresentou dessa vez, o resultado foi estrondoso (14-0), e a fama de Francisco Gavazzo como guarda-redes, que o anterior encontro ainda mais vincara, foi-se por água abaixo e a verdade é que Francisco Gavazzo nunca mais quis jogar a guarda-redes! [15]

Campo Grande Foot-Ball Club[editar | editar código-fonte]

José de Alvalade.

Os sócios do Sport Clube de Belas, que havia realizado um jogo de futebol contra o Sport Lisboa, sem actividade desportiva e sem solução de continuidade, acabaram por decidir criarem o Campo Grande Foot-Ball Club. Entre os fundadores estão: Irmãos Gavazzo, José Alvalade, Alberto Lamarão, António Felix da Costa Junior, Carlos Bom de Souza Carneiro, Eduardo Mendonça, Fernando Barbosa, José Stromp, Frederico Kohn e Carlos e Fernando Motta Marques.Tinha como sócios jovens das melhores famílias de Lisboa e funcionava, já, com algumas estruturas, pois tinha uma Direcção de que José Alvalade era o tesoureiro. O clube, fundado na Pastelaria Bijou, da Avenida da Liberdade, tinha várias actividades como ténis, competições de esgrima, jogos de futebol, festas dançantes, diversas provas femininas, corridas para senhoras e homens, provas de saltos e outras, no entanto dedicava-se mais a festas, bailes e piqueniques. O equipamento desportivo era o mesmo do Sport Club de Belas (camisas de flanela branca, calções azuis e cinto e meias da mesma cor) mas, normalmente jogavam com qualquer camisa branca pois foram raros os encontros em que se equiparam a rigor. Era, de facto, um Clube de elite cujas festas tinham requintada elegância pois reunia também os familiares dos sócios que pertenciam às melhores famílias lisboetas.[15] No entanto houve um conflito de interesses e José de Alvalade que tinha como prioridade actividades desportivas decidiu em 13 de Abril de 1906, numa Assembleia Geral, demitir-se, assim como outros elementos do clube. [17] Foi então que proferiu a famosa frase:

Cquote1.svg Vou ter com o meu avô e ele me dará dinheiro para fazer outro clube. Cquote2.svg

Sporting Clube de Portugal[editar | editar código-fonte]

Visconde de Alvalade.

Este novo clube abarcava as actuais zonas do Lumiar, Campo Grande, Alvalade e teria como sócios fundadores: José Alfredo Holtreman Roquette (José Alvalade), José Maria da Ponte e Horta Gavazzo, Frederico Seguro Ferreira, Alfredo Augusto das Neves Holtreman (Visconde de Alvalade), Fernando Soares Cardoso Barbosa, José Stromp, Henrique d’ Almeida Leite Júnior, John Henrique Scarlett, Eduardo Francisco Quintela de Mendonça, Afonso Botelho, António Stromp, Augusto Barjona de Freitas, Augusto Carlos Cruz Seguro, Francisco da Ponte e Horta Gavazzo, Francisco Stromp, Sérgio Rolin Geraldes Barba, José Seguro Borges de Castro, José Cordeiro Ferreira Roquette e João Serrão de Moura. O seu avô, o Visconde de Alvalade, acabou por disponibilizar dinheiro e terrenos, ao passo que outros fundadores contribuíram com as quantias que podiam e finalmente no dia 8 de Maio foi realizada a primeira Assembleia Geral onde ficou definido que o primeiro Presidente do Clube seria o Visconde de Alvalade. [18] Foi então proferida outra famosa frase do sócio n°1 do clube:

Cquote1.svg Queremos que o Sporting seja um grande Clube, tão grande como os maiores da Europa. Cquote2.svg

O Campo Grande Foot-Ball Club, findaria pouco depois. [15]


O primeiro emblema do Sporting Clube de Portugal

Após a primeira Assembleia Geral do novo clube, ainda não havia um nome atribuído e portanto em 26 de Maio de 1906 foi adoptado o nome Campo Grande Sporting Clube, por intervenção de José Alvalade, Alberto Lamarão e Carlos Carneiro. [19] No entanto a 1 de Julho de 1906, por insistência de António Felix da Costa Junior, chegou-se ao definitivo nome Sporting Clube de Portugal, através duma Assembleia Geral, embora o fundador José de Alvalade preferisse Grande Sporting Club de Portugal. Temos, pois, presente estas duas datas históricas para o Clube pois se a fundação é de facto, em 8 Maio de 1906 o nome Sporting Clube de Portugal só ficou definido a 1 Julho de 1906. [15]

Apesar do clube ter sido criado definindo como modalidade prioritária o ténis, a verdade é que a popularidade do futebol depressa mudou essa intenção e rapidamente José Alvalade impulsionou o ecletismo do clube, praticando-se para além de Futebol e Ténis, Ciclismo, Criquete e Luta de Tracção à corda. Este fundador viria, em 1947, via Assembleia-Geral, a ser homenageado com a designação do estádio do clube «Estádio José Alvalade», pela maneira como deu vida ao clube do seu coração.

O símbolo do Sporting Clube de Portugal foi pensado numa conversa de Verão por, José Holtreman Roquette (Alvalade), seu primo José Roquette, António Rebelo de Andrade e D. Fernando de Castelo Branco (Pombeiro) que se inspiraram pelo anel com brasão da família de Fernando de Castelo Branco, um leão rompante (que significaria a força de vontade em construir um grande clube) em campo azul, mas todos concordaram na côr verde por representar a esperança no futuro da nova colectividade. [19]

O primeiro jogo oficial foi realizado no dia 3 de Fevereiro de 1907, tendo o Football Club Cruz Negra vencido por 5-1, com D. João de Vila Franca a marcar o primeiro golo da história do futebol do Clube. No dia 27 de Fevereiro de 1910 o Sporting Clube de Portugal organiza no Lumiar, o primeiro jogo de futebol com entradas pagas (120 réis) realizado em Portugal, no qual foi derrotado pelo Benfica por 0-4.

A 10 de Março de 1910 realiza-se o primeiro jogo internacional do Sporting, frente aos espanhóis do Huelva, que termina com uma vitória por 2-0. [20] . No entanto, ainda no mesmo ano, registo para outro contacto internacional, através de um convite do Recreativo de Huelva ao CIF , que deixara excelente imagem aquando da digressão a Espanha em que ganhou, por 2-0, o Madrid Football Club (depois Real Madrid CF) a 5 de Janeiro de 1907. Desta feita, porém, o CIF, reconhecendo o seu momento menos bom, sugeriu o Sporting Clube de Portugal, o qual só aceitou mediante a possibilidade da formação de um misto de equipas lisboetas, cuja constituição ficou a cargo do capitão leonino João Bentes. [21] O seleccionado português seguiu então viagem para Espanha em 2 coches e por péssimas estradas, o que demorou um total de 18 horas! A 27 de Agosto de 1910, triunfou 4-0 em Huelva, com golos de Francisco Stromp (2) e António Rosa Rodrigues (2). Nesta equipa também alinharam os seguintes jogadores: Henrique Costa, António Costa, Cosme Damião e Luiz Vieira (Sport Lisboa e Benfica), Francisco Belas (Sport União Belenense) e finalmente António Couto, António Stromp, Francisco Stromp, António Rosa Rodrigues e Augusto Freitas, guarda-redes (Sporting Clube de Portugal CP). [5]


Até 1919, o Sporting Clube de Portugal celebrou sempre o seu aniversário a 8 de maio, mas em 1 de Maio de 1920, durante uma Assembleia Geral, foram tomadas duas decisões históricas: [21]

  • Alteração da data oficial de fundação de 8 de Maio de 1906, para 1 de Julho de 1906, graças a uma proposta de Nuno Soares Júnior.
  • Foi também sugerido, desta feita por Júlio de Araújo e pelo seu projecto de remodelação e expansão do Sporting Clube de Portugal, criar filiais e delegações.

Outros eternos rivais da mesma cidade[editar | editar código-fonte]

Ao longo da história não foram apenas o Sporting Clube de Portugal e o Sport Lisboa e Benfica a realizarem fusões, alterações de nomes e a criarem uma rivalidade histórica. Temos alguns casos entre os países com maior história do futebol Europeu.

Espanha[editar | editar código-fonte]

Real Madrid Club de Fútbol (Inicialmente Madrid Foot-Ball Club) e Club Atlético de Madrid (Inicialmente filial do Athletic Bilbao e que em 1939 fundiu-se com o Aviación Nacional mudando para Athletic Aviación de Madrid).

Itália[editar | editar código-fonte]

Associazione Calcio Milan (Inicialmente Milan Cricket and Foot Ball Club) e o Football Club Internazionale Milano (Em 1928 fundiu-se com a Unione Sportiva Milanese e renomeado para Ambrosiana SS Milano).

Inglaterra[editar | editar código-fonte]

Manchester United Football Club (Inicialmente Newton Heath Lancashire and Yorkshire Railway) e o Manchester City Football Club (Inicialmente St. Mark's)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Artigo do jornal "A Bola" com entrevista a Cosme Damião, 1945. Visitado em 2013-05-01.
  2. Câmara Municipal de Lisboa. Visitado em 2013-05-01.
  3. Fundadores SL. Visitado em 2013-05-01.
  4. Cosme Damião. Visitado em 2013-05-01.
  5. a b Ser ou não ser eis a questão. Visitado em 2013-05-01.
  6. a b Associativismo Casapiano da Associação do Bem ao Casa Pia Atlético Clube. Visitado em 2013-05-01.
  7. a b O nascimento do Benfica. Visitado em 2013-05-01.
  8. Estatutos do Sport Lisboa e Benfica. Visitado em 2013-05-01.
  9. a b c A Bola História do SLB. Visitado em 2013-05-01.
  10. a b c d e Grupo Sport Benfica. Visitado em 2013-05-01.
  11. a b História do Clube. Visitado em 2013-05-01.
  12. a b História do Benfica. Visitado em 2013-05-01.
  13. 10° Presidente SLB. Visitado em 2013-05-01.
  14. Félix Bermudes. Visitado em 2013-05-01.
  15. a b c d e Sporting Clube de Portugal - História dos fundadores. Visitado em 2013-05-01.
  16. É uma Natureza, foram Intuitos. Visitado em 2013-05-01.
  17. José de Alvalade. Visitado em 2013-05-01.
  18. Visconde de Alvalade. Visitado em 2013-05-01.
  19. a b Sporting Clube de Portugal. Visitado em 2013-05-01.
  20. Historia e factos relevantes. Visitado em 2013-05-01.
  21. a b Sporting Clube de Portugal Ano 1910/1920. Visitado em 2013-05-01.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Tavares da Silva, Ricardo Ornelas e Ribeiro dos Reis; e Mário de Oliveira (colaboração no volume dedicado ao Futebol). História dos Desportos em Portugal (em português). [S.l.]: Editorial Inquérito, 1940.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre História do Benfica e Sporting
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre História do Benfica e Sporting