Orixás, Caboclos e Guias: Deuses ou Demônios?

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Orixás, Caboclos e Guias: Deuses ou Demônios?
Orixas-caboclos-e-guias.jpg
Autor (es) Edir Macedo
Idioma Português
País  Brasil
Assunto Religião
Género Religioso
Editora Unipro
Lançamento 1997
Páginas 114
ISBN 9788571405363

Orixás, Caboclos e Guias, deuses ou demônios? é um livro do bispo Edir Macedo - fundador da Igreja Universal do Reino de Deus. Foi lançado pela Unipro e se transformou em best-seller, com mais de 3 milhões de exemplares vendidos, se tornando um dos livros evangélicos mais bem-sucedidos da história do Brasil.[1] [2]

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

No livro de Edir Macedo são expostas suas ideias religiosas, nas quais faz uso de suas convicções e denuncia supostas manobras satânicas através do Espiritismo, da Umbanda, do Candomblé, Quimbanda e outras religiões espiritualistas de matiz africana. De acordo com o autor, essas religiões são as responsáveis pelas origens das doenças, desavenças, vícios e de todos os outros males que o ser humano está sujeito.[3]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

A publicação foi questionada na Justiça pelos adeptos das religiões afro-brasileira que desejavam suspender a tiragem, venda, revenda e entrega gratuita do livro. Para a juíza Nair Cristina de Castro, a obra "extrapola os limites da liberdade religiosa (...), na medida em que não se restringe à explanação e divulgação das ideias próprias à religião que é adotada por quem o escreveu, mas sim se predispõe a tratar pejorativamente outra religião e seus adeptos, incitando à discriminação". Alguns dos trechos do livro qualificam a Umbanda, a Quimbanda e o Candomblé como "seitas demoníacas", responsáveis pelo subdesenvolvimento do país e pelo uso de substâncias entorpecentes.[4]

Em 2005, a Justiça Brasileira determinou a retirada de circulação de todos os exemplares do livro "Orixás, Caboclos e Guias: Deuses ou Demônios?", de autoria de Macedo, por conta de seu teor preconceituoso.[5] [6] Mas, um ano depois o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, liberou a venda com a justificação de que a proibição contraria o princípio da liberdade de expressão, garantido pela Constituição Federal Brasileira.[7]

Referências

  1. Uma Igreja que não pára de crescer. folha.arcauniversal.com.br. Página visitada em 22/11/2010.
  2. Juíza suspende venda de livro do bispo Edir Macedo. folha online (10 de novembro de 2005). Página visitada em 25/08/2010.
  3. orixas-caboclos-e-guias-deuses-ou-demonios. bispomacedo.com.br. Página visitada em 19/09/2012.
  4. Justiça suspende circulação de livro de Edir Macedo no Brasil
  5. Teor preconceituoso faz Justiça proibir livro de Edir Macedo - OESP, 10 de novembro de 2005
  6. Dono e diretores da Record são processados por descaminho Conjur, 2006
  7. TRF libera circulação do livro de Edir Macedo. expresso-noticia.jusbrasil.com.br. Página visitada em 05/01/2012. Cópia arquivada em 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]