Orquestra vermelha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Selo postal homenageando o grupo Orquestra vermelha.

A Orquestra Vermelha (em alemão: Die Rotten Kapelle, em russo: Красная Oркестр Transliteração: krasnaya orkestr) foi uma organização de espionagem soviética criada durante a Segunda Guerra Mundial e comandada por Leopold Trepper e sua amante Irina.

Os dois recrutaram espiões e durante 7 anos enviaram cerca de 1500 despachos para a União Soviética que custaram a vida de cerca de 200 mil soldados alemães segundo o chefe do Abwehr (Departamento de Informações e Contra-Informações Militares) Almirante Wilhelm Canaris. A mais importante das ações da Orquestra Vermelha foi a informação de que os alemães planejavam invadir a cidade de Kursk, palco da maior batalha de tanques da história (batalha de Kursk), informando inclusive o número de tropas, tanques e veículos que seriam empregados na batalha. (ver: resistência alemã)

Aparentemente todos os membros da Orquestra Vermelha foram assassinados pelas tropas de contraespionagem alemãs, talvez com a única exceção de Trepper, rumores na CIA dizem que sua amante também teria escapado para a frente ocidental e teria ido aos Estados Unidos e de lá vivido no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro e morrido em 2006, Trepper foi levado então para a União Soviética e de lá passou a viver em um apartamento de Moscou tempos depois foi preso e levado à Lubianka, sede do KGB onde viveria até ser libertado após o fim do stalinismo. Em seu testemunho final, disse Leopold Trepper:

"Pertenço a uma geração sacrificada pela História... Homens e mulheres que chegaram nos clarões de outubro trazidos pelo grande sopro da revolução ascendente não imaginavam que, 50 anos mais tarde, só restaria de Lenin o corpo embalsamado na Praça Vermelha... com um tal sistema de coerção, alguns ainda ousam falar em socialismo."

Trepper morreu em Israel sem ver o esfacelamento do sistema que ajudara a fortalecer. Segundo oficiais desertores da ex-KGB a orquestra vermelha ainda existe e recolhe informações dos países da África, América Latina e Oriente Médio.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]