Orrorin tugenensis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaOrronin
Orrorin tugenensis.jpg

Estado de conservação
Pré-histórica
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Primates
Subordem: Haplorrhini
Família: Hominidae
Subfamília: Homininae
Género: Orrorin
Espécie: O. tugenensis
Nome binomial
Orrorin tugenensis
( Senut et al. , 2001)
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Orrorin tugenensis

O Orrorin tugenensis é a única espécie extinta de hominídeo classificada no gênero Orrorin. O nome foi dado pelos descobridores que encontraram os fósseis de Orrorin próximo à cidade de Tugen, Quênia. Eles são datados de, aproximadamente, 6 milhões de anos (Mioceno). Os fósseis encontrados até agora são de, no mínimo, 5 indivíduos. Eles incluem um fêmur, sugerindo que o Orrorin andava de forma ereta; um úmero direito, sugerindo habilidades de escalador, mas não de braquiação; e dentes que sugerem uma dieta parecida com a dos humanos modernos. Os molares maiores e os pequenos caninos sugerem que o Orrorin comia principalmente frutas, vegetais e, ocasionalmente, carne. Essa espécie tinha, aproximadamente, o mesmo tamanho que o chimpanzé.

O grupo que encontrou esses fósseis em 2000 foi liderado por Martin Pickford. Pickford diz que o Orrorin é claramente um hominídeo; baseado nisso, ele data a separação entre hominídeos e outros grandes macacos africanos para aproximadamente 7 milhões de anos atrás. Essa data é muito diferente daquelas derivadas do uso do enfoque do relógio molecular.

Outros fósseis encontrados nessas rochas mostram que o Orrorin viveu em um ambiente arbóreo, mas não na savana como dito por muitas teorias sobre evolução humana e, em particular, sobre as origens do bipedalismo.

Se o Orrorin foi um ancestral do homem moderno, o Australopithecus afarensis estaria em um dos lados do ramo da família dos hominídeos: o Orrorin é mais antigo,tem por volta de 1.5 milhão de anos e é mais similar a nós do que o A. afarensis. Há, porém, uma significante controvérsia sobre este ponto, e outros pesquisadores afirmam que Pickford e outros argumentam sobre um número de incertezas.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • B. Senut, M. Pickford, D. Gommery, P. Mein, K. Cheboi, and Y. Coppens, "First hominid from the Miocene (Lukeino Formation, Kenya)". Comptes Rendus de l'Académie de Sciences, vol. 332, pp. 137–144, 2001.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Primatas pré-históricos, integrado ao WikiProjeto Primatas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.