Os Inocentes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Os Inocentes
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 45 minutos aprox.
Criador(es) Ivani Ribeiro
Dárcio Ferreira
País de origem Brasil Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Carlos Zara
Elenco Cleyde Yáconis
Rolando Boldrin
Adriano Reys
Cláudio Correia e Castro
Tony Ramos
Ana Rosa
Luis Gustavo
Elaine Cristina
Paulo Figueiredo
Jonas Mello
Laura Cardoso
Sílvio Rocha
Karin Rodrigues
(ver mais)
Tema de abertura "Tema de Abertura", John Barry-Moore
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Tupi
Transmissão original 5 de fevereiro de 1974 - 7 de setembro de 1974
N.º de episódios 174
Cronologia
Último
Último
Mulheres de Areia
Ídolo de Pano
Próximo
Próximo
Programas relacionados Cavalo de Aço
Fera Radical
Fera Ferida

Os Inocentes foi uma telenovela brasileira que foi produzida e exibida pela extinta Rede Tupi, de 5 de fevereiro a 7 de setembro de 1974, às 20 horas, substituindo Mulheres de Areia e sendo substituída por Ídolo de Pano, tendo 174 capítulos. Foi escrita por Ivani Ribeiro e Dárcio Ferreira, e dirigida por Edson Braga e Antônio Moura Mattos, com direção geral de Carlos Zara. Foi uma adaptação para televisão da peça de teatro A Visita da Velha Senhora, do suíço Friedrich Durrenmatt.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Maria Alice é uma bela professora que mora na cidade de Roseiral com a sua filha Juliana. A professora fica viúva do marido e alguns dos homens da cidade resolvem paquerá-la, mas ela não aceita ao assédio deles. Mas, eles resolvem se vingar, tratando de difamá-la perante os moradores da conservadora cidade. Maria Alice é escorraçada da cidade pelos seus habitantes, e é apedrejada. Uma pedra em particular a atinge no olho, deixando-a cega e, pouco tempo depois, morre. Os principais responsáveis pela morte da professora eram o Sr. Durval e o Dr. Bomfim. Depois de algum anos, Juliana, cresce e torna-se uma mulher neurótica e perturbada, cheia de rancor, e acreditando que à morte de sua mãe precisa ser vingada a qualquer custo, e não vai sossegar enquanto não sacrificar os culpados e seus descendentes - os inocentes - pelo ocorrido.

Juliana retorna à cidade de Roseiral decidida a vingar a morte de sua mãe. Ela é agora uma mulher rica e poderosa, e compra a propriedade de Otávio Brandão, um fazendeiro em decadência que é obrigado a vender sua fazenda para Juliana, de quem fora muito amigo na infância. Juliana, então, começa a ganhar a confiança e a amizade de todos, mudando a vida dos moradores de Roseiral, o único que percebe tudo isso é o padre João, que tenta alertar a todos os cidadãos, que cada vez mais se rendem aos encantos e à "generosidade" de Juliana.

Os inocentes eram: Otávio, Mário, Daisy, Marcelo, Marina, Renato, Lurdinha, Jarbas, Chico e Hortênsia. Sempre que se vingava, Juliana queimava um boneco de papel que representava um dos inocentes.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Cleyde Yáconis Juliana Azevedo
Rolando Boldrin Otávio Brandão
Cláudio Corrêa e Castro Padre João
Adriano Reys Mário
Tony Ramos Marcelo
Ana Rosa Sofia
Elaine Cristina Daisy
Luis Gustavo Vitor
Márcia Maria Marina
Paulo Figueiredo Renato
Jonas Mello Jarbas
Sílvio Rocha Durval
Laura Cardoso Guiomar
Maria Estela Hortênsia
Lucy Meirelles Isabel Campos Maciel
Osmano Cardoso Dr. Bomfim
Serafim Gonzalez Salvador
Léa Camargo Yolanda
Régis Monteiro Maneco
Gianfrancesco Guarnieri Chico
Eudosia Acuña Irene
Alceu Nunes Babão
Eduardo Abbas Garcia
Adoniran Barbosa Dominguinho
Tereza Teller Lurdinha
Luiz Carlos Braga Cazuza
Marilena de Carvalho Jurema
Karin Rodrigues Maria Alice
José Parisi Tomás de Aguiar
Carminha Brandão Nazaré
Jussara Freire Gigi
Carmem Marinho Taís
Hilkias de Oliveira Agenor
Ana Luísa Lancaster Hortênsia (criança)
Milla Amaral Juliana (criança)

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

  1. John Barry-Morre — Tema de Abertura
  2. Pete Dunaway — Believe Me, Darling
  3. Gal Costa — De Amor Eu Morrerei
  4. John Barry-Morre — Believe Me, Darling (Instrumental)
  5. Mathuzalen — Tema de Juliana
  6. Gary Glitter — Just Fancy That
  7. Celso Ricardo — Porque Te Amo
  8. Cynthia — Let's Try Again
  9. Zé Luís — Até Quem Sabe
  10. Stories — Love Is In Motion
  11. Renato Teixeira — As Coisas Que Eu Gosto
  12. Geraldo Vandré — Canção Primeira

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.


  • Ivani Ribeiro, teve a colaboração do marido, Dárcio Ferreira, para escrever a novela, principalmente a partir da metade, já que a Rede Tupi tinha outros planos e pediu para ela escrever uma outra telenovela - A Barba-Azul - no horário das 19 horas.
  • Uma das dificuldades encontrada por Ivani para escrever a novela, foi a saída de Gianfrancesco Guarnieri do elenco, pouco antes do desfecho da trama. Ivani teve que reescrever cerca de 20 capítulos, já prontos e gravados, fazendo o personagem do ator desaparecer.
  • Chamada da novela: "Juliana odeia todos eles. Nunca pôde esquecer o que fizeram a sua mãe. A imagem dos culpados marcou sua vida. Ela quer vingar-se de todos... através dos... inocentes."
Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.