Os Irmãos Corsos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Maio de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Os Irmãos Corsos é um livro do escritor francês Alexandre Dumas (pai), publicado em 1844.

É tido por muitos como o livro mais intrigante do célebre autor: tendo o personagem principal os mesmos primeiro nome, idade e profissão de Alexandre, e tendo a narrativa em primeira pessoa sido escrita pouco após seu retorno à Paris de uma viagem à Córsega, é tido por muitos como uma história real e autobiográfica.

Esta passagem carece de fontes

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O livro é dividido em três “momentos”. No primeiro Alexandre, em viagem à Córsega, conhece à Família De Franchi, em especial o jovem Lucien, com quem começa uma forte amizade. São retratados paisagens, costumes e ressaltada à etiqueta e hospitalidade corsa. Alexandre fica sabendo sobre o irmão gêmeo de Lucien, Louis, e que ambos nasceram unidos (tendo de serem separados cirurgicamente), bem como do fato dos De Franchi nascidos homens receberem à visita de seus parentes próximos recém-mortos, ou então a visita dos espíritos dos antepassados quando na véspera de sua própria morte. Fica sabendo também que Lucien e Louis, em função de sua singular ligação, conseguem sentir as dores, físicas e espirituais, um do outro.

Num segundo momento, Alexandre, de volta à Paris, conhece o melancólico e angustiado Louis De Franchi, e ambos também se tornam grandes amigos. Ao final desta parte, Louis aceitando um duelo em nome da honra, mesmo sem nunca ter pego em armas, arranca de Alexandre a promessa de guardar segredo do ocorrido de Lucien e de sua mãe. Dizendo ter sido visitado pela alma de seu pai, Louis tomba ao final do duelo, em razão da larga experiência do desafiante.

Num terceiro momento, Lucien viaja até Paris e procura Alexandre; diz ter sido visitado pelo espírito de seu irmão, que tudo lhe contou. Experiente com armas e sem receber a visita de um espírito anunciando sua morte, Lucien vence o duelo e vinga Louis.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Referências[editar | editar código-fonte]