Os Limites do Crescimento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os Limites do Crescimento é um livro escrito em 1972 que modelou as consequências do crescimento rápido da população mundial considerando os recursos naturais limitados, comissionado pelo Clube de Roma. Seus autores foram Donella H. Meadows, Dennis L. Meadows, Jørgen Randers, and William W. Behrens III.

O livro utilizou um sistema computacional (World3) para simular as consequencias da interação entre os sistemas do planeta Terra com os sistemas humanos.

Cinco variáveis foram examinadas no modelo original, assumindo-se que o crescimento exponencial descreve acuradamente seus padrões de crescimento: populacao mundial, industrialização, poluição, produção de alimentos e esgotamento de recursos.

Em 2008 Graham Turner da Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation (CSIRO) na Austrália, publicou um artigo intitulado "Uma comparação de 'Os Limites do Crescimento' com trinta anos de realidade"1 . Nele examinou os últimos trinta anos de realidade com as previsões feitas em 1972 e descobriu que mudanças na industrialização, produção de alimentos e poluição estão todas coerentes com as previsões do livro de um colapso econômico e social no século 21.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Os Limites do Crescimento

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Graham Turner (2008). "A Comparison of `The Limits to Growth` with Thirty Years of Reality". Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation (CSIRO).
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.