Os Sonhadores

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

'

The Dreamers
Os sonhadores (PT/BR)
 França /  Reino Unido /  Itália
2003 • cor • 114 min 
Direção Bernardo Bertolucci
Roteiro Gilbert Adair
Elenco Eva Green
Louis Garrel
Michael Pitt
Género drama
Idioma inglês / francês
Página no IMDb (em inglês)

The Dreamers (Reino Unido), Innocents (França), I sognatori (Itália) (br / pt: Os sonhadores) é um filme ítalo-franco-britânico de 2003, do género drama, realizado por Bernardo Bertolucci. O filme é baseado no romance de Gilbert Adair chamado The Holy Innocents, em português, Os Inocentes Sagrados. Adair foi quem elaborou o roteiro do filme.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O sonhador narra à história de Matthew um estudante americano natural de San Diego que está na França em 1968 em um intercâmbio em suas idas a Cinemateca ele conhece os gêmeos Isabelle e Theo eles compartilham da mesma paixão pelo cinema e isso faz com que eles se aproximem cada vez mais, certo dia os gêmeos o convida para um jantar na casa deles e lá ele conhece sua mãe uma inglesa casada com um intelectual poeta francês nessa noite Matthew dorme na casa deles e descobre que Isabelle e Theo tem um estranho tipo de relacionamento no dia seguinte os pais dos gêmeos saem de para uma viagem e Isabelle e Theo convidam Matthew para passar um tempo com eles em sua estadia eles ficam mais íntimos e iniciam uma série jogos psicológicos e sexuais envolvendo a temática do cinema aproximando cada vez mais os três.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora do filme foi relançada em 2004 em CD.

Lista das canções
  1. Third Stone from the Sun - Jimi Hendrix
  2. Hey Joe - Michael Pitt & The Twins of Evil
  3. Quatre Cents Coups - Jean Constantin
  4. New York Herald Tribune - Martial Solal
  5. Love Me Please Love Me - Michel Polnareff
  6. Queen Jane Approximately - Bob Dylan
  7. La Mer - Charles Trenet
  8. Song for Our Ancestors - Steve Miller Band
  9. I Need a Man to Love - Janis Joplin
  10. The Spy - The Doors
  11. Maggie M'Gill - The Doors
  12. Tous les garçons et les filles - Françoise Hardy
  13. Ferdinand - Antoine Duhamel
  14. Dark Star - The Grateful Dead
  15. Non, je ne regrette rien - Edith Piaf
Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Referências a filmes[editar | editar código-fonte]

  • Bande à part
    • Isabelle, Theo e Matthew correndo no Louvre, tentando quebrar o recorde (9 minutos e 43 segundos) de Bande à part.
  • Freaks
    • Isabelle e Theo aceitam Matthew depois da corrida no museu, dizendo: "We accept him, one of us"
  • Persona
  • La Chinoise
    • Pôster do filme no quarto dos gêmeos.
  • Queen Christina
    • Isabelle atua imitando a personagem de Greta Garbo, dizendo "memorizing this room" na primeira noite que Matthew dorme em sua casa.
  • Mouchette
    • Depois que Isabelle tenta matar os três com gás de cozinha, fecha os olhos e passam cenas do suicídio de Mouchette.
  • Shock Corridor
    • É o filme que Matthew está assistindo no cinema, quando ele diz que gosta de sentar na frente para ser o primeiro a receber as imagens.
  • Pierrot le fou
    • Posters do filme no quarto do Theo
  • Top Hat
    • Cena em que Isabelle e Theo começam a discutir sobre a música alta e rapidamente Isabelle pergunta ao Matthew qual o nome de um filme. Matthew responde: Top hat.
  • À bout de souffle
    • Cena em que Isabelle fala para Matthew quais foram as suas primeiras palavras quando bebê. Isabelle responde: New York Herald Tribune, que é de uma cena deste filme.
  • The 400 Blows
    • Poster no quarto de Theo
  • Blow-Up
    • Poster no quarto de Theo
  • Blonde Venus
    • Cena em que Isabelle entra no quarto de Theo cantando com seus óculos escuros e um espanador. Isabelle pergunta ao irmão qual o nome do filme.
  • Scarface
    • Isabelle e Matthew estão jogando um jogo quando Theo finge estar sendo enforcado (?)(ou levando tiros, no caso do filme) e pergunta para Matthew que filme ele está imitando.
  • Sunset Boulevard
  • City Lights
    • Cena em que Matthew e Theo começam a discutir quem era o melhor humorista, Chaplin ou Keaton. Theo explica o porquê dele gostar de Chaplin ao citar uma cena de City Lights.
  • The Cameraman
    • Matthew discutindo com Theo sobre o assunto citado acima. Uma cena do filme é mostrada.
  • Rebel Without a Cause
    • Theo pergunta para Matthew quais os filmes que eles gostava sobre aquele diretor. Matthew responde: Rebel without a cause
  • La mariée était en noir
    • Poster no quarto de Theo
  • Jules et Jim
    • Poster no quarto de Theo
Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde Dezembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
  • Jake Gyllenhaal, Jerist Aguilar e Leonardo DiCaprio foram contactados para o papel do personagem Mathew. Gyllenhaal não aceitou pela natureza erótica de algumas das cenas. DiCaprio não pôde aceitar por estar participando da pré-produção do filme The Aviator.
  • O livro continha um ménage à trois (com cenas explicitamente gays), mas Bertolucci decidiu cortar todas as referências excessivas a homossexualidade no filme. Apesar da insistência dos fãs, estas cenas sequer foram gravadas.
  • Não estava programado para o cabelo de Eva Green pegar fogo, mas a atriz reagiu tão calmamente ao episódio que Bertolucci resolveu incluir a cena na edição final.
  • O filme não foi bem recebido pela crítica francesa. O diretor Bertolucci sofreu também duros ataques da crítica italiana. No Brasil, foi o filme mais visto no Festival do Rio, bem como na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.
  • A primeira versão do livro se chamava The Holy Innocents só depois do filme que Gilbert Adair mudou o nome do livro para The Dreamers inclusive o nome dos personagens que antes se chamavam Matthew, Guillaume e Danielle.
  • O livro nunca foi traduzido para a lingua portuguesa.
  • No Brasil o espetáculo Os Inocentes foi inspirado no livro e no filme Os Sonhadores.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]