Osaka (cidade)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Osaka
大阪市
Bandeira de Osaka
Bandeira
Localização de Osaka
País  Japão
Província Osaka
Área
 - Total 222 22 km²
População (1 de janeiro de 2007)
 - Total 2,643,805
    • Densidade 11.893/km2 
Sítio www.city.osaka.lg.jp

Osaka (português brasileiro) ou Osaca/Ósaca (português europeu) (em japonês 大阪市, se lê Ōsaka-shi, pronuncia-se AFI[oːsa̠ka̠.ɕi][1] ) é uma cidade japonesa localizada na província de mesmo nome. Com uma população estimada em 2.649.601 habitantes (2010) é a terceira cidade mais populosa do Japão, atrás somente de Yokohama e da capital, Tóquio. Localiza-se em região de Kansai, no sul da ilha de Honshu. Forma com as cidades periféricas de Kobe e Kyoto (e respectivas regiões metropolitanas) uma aglomeração urbana de 17,4 milhões de habitantes.[2] Originalmente fundada durante a Era Edo, está entre as cidades mais antigas do país, havendo vestígios de palácios imperiais desde o século IV, incluindo o mundialmente famoso Ōsaka-jō (ou "Castelo de Osaka", em tradução para o português), erguido no século XVI e um dos mais importantes símbolos da cidade.

Considerado o segundo mais importante centro financeiro do Japão, sendo superado somente por Tóquio, está entre os maiores centros de negócios e finanças do planeta. Sua região Metropolitana, conhecida como "Keihanshin", é a segunda mais importante do país (atrás apenas, mais uma vez, da de Tóquio) em termos financeiros, e seu Produto Interno Bruto (PIB) está estimado em US$390 bilhões, o 9o maior do mundo (segundo dados de 2008).

Historicamente um importante centro comercial do Japão, Osaka possui funções como um dos principais e mais desenvolvidos centros de comando para a economia asiática. Centro de uma conurbada aglomeração urbana, a população da cidade de Osaka aumenta, em dias úteis, durante o dia, de 2,6 para cerca de 3,7 milhões de habitantes (2010; fazendo com que a cidade, durante esse período figure como a segunda mais populosa do país, superada somente pela capital Tóquio e superando Yokohama)[3] , em razão das mais de 1,1 milhão de pessoas que se deslocam de cidades periféricas ou próximas para trabalhar ou estudar. Durante a Era Edo, costumava ser referido como a "Cozinha da Nação" (天下 の 台所, em japonês) porque era o centro nacional do comércio de arroz, e de armazenamento de peixes e grãos[4] .

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O Castelo de Osaka. Em segundo plano, pode-se ver os modernos edifícios do centro financeiro da cidade, fazendo com que o moderno e o arcaico se contrastem na paisagem da cidade.

"Osaka" significa, literalmente, "monte grande" ou "ladeira grande". Não é claro quando este nome ganhou destaque em lugar de Naniwa, antigo nome da cidade, mas o mais antigo uso do nome remonta a um texto de 1496. Osaka (大阪) antigamente era escrito usando um segundo diferentes como kanji (大 坂), antes de 1870; A escrita antiga ainda está em muito limitado uso para enfatizar a história, mas o kanji segundo (阪) é hoje universalmente considerado referindo-se somente a cidade de Osaka e prefeitura, a fim de distinguir de homônimos em outras províncias japonesas.

História[editar | editar código-fonte]

Da pré-história ao Período Kofun[editar | editar código-fonte]

Alguns dos primeiros sinais de habitação na área aonde hoje se encontra Osaka foram encontrados no século XIX que incluiam esqueletos humanos datados dos séculos V e VI a.C.; Acredita-se que o que é hoje a área ocupada pela cidade consistiu em uma terra peninsular. Durante o período Yayoi, que se estendeu de 300 a.C. até 250 d.C., a habitação permanente nas planícies cresceu como o cultivo de arroz.

Por volta de 500 d.C., durante o período Kofun, Osaka desenvolveu-se um importante porto que ligava a região à parte ocidental do Japão. Em 645 d.C., o Imperador Kōtoku construiu seu palácio, conhecido como Naniwa Nagara-Toyosaki, em Osaka, tornando esta área da capital do império. O lugar que se tornou a cidade moderna foi por este tempo chamado Naniwa. Este nome, e formas derivadas, estão ainda em uso para os distritos no centro de Osaka, como Naniwa (浪 速) e Namba (难 波). Embora a capital foi transferida para Asuka (conhecida como Nara hoje) em 655 d.C., Osaka permaneceu um conexão vital, por terra e mar, entre a Yamato (hoje Prefeitura de Nara).

Em 744 d.C., Osaka mais uma vez se tornou a capital, por ordem do Imperador Shomu. Osaka deixou de ser a capital, porém, no ano seguinte, quando a Corte Imperial voltou para Heijo-kyo (hoje, Nara). A função portuária foi gradualmente tomando por terras vizinhas até o final do período de Nara, mas permaneceu como um importante centro urbano entre Heian-kyo (Kyoto hoje) e outros destinos.

Heian ao período Edo[editar | editar código-fonte]

Osaka foi, durante muito tempo, o mais importante centro financeiro do país, com uma grande porcentagem da população pertencente à classe dos comerciantes. Ao longo do período Edo (1603-1867), Osaka se tornou uma das principais cidades do Japão e voltou ao seu antigo papel como um porto movimentado e importante. Sua cultura popular foi estreitamente relacionado com ukiyo-e descrições da vida em Edo. Por volta de 1780 Osaka possuia uma vibrante vida cultural, como tipificado por seus teatros Kabuki famosos e teatros de marionetes bunraku.

Em 1837, Oshio Heihachiro, um samurai de baixa patente, liderou uma insurreição camponesa, em resposta à falta de vontade da cidade para apoiar a muitas famílias pobres e sofredores na área. Cerca de um quarto da cidade foi arrasada pelo embate entre as forças rebeldes e as do governo local.

Osaka foi aberto ao comércio exterior pelo governo do Bakufu, ao mesmo tempo como Hyogo (Kobe moderna) em 1 de janeiro de 1868, pouco antes do advento da Guerra Boshin e da Restauração Meiji.

Osaka moderna[editar | editar código-fonte]

Osaka à noite.

A cidade de Osaka foi criada em 1889 pelo governo local, com uma área inicial de 15 km². Depois, a cidade passou por três grandes expansões para atingir seu tamanho atual de 225 km².

Osaka foi o centro industrial mais claramente definido no desenvolvimento do capitalismo no Japão, a rápida industrialização atraiu muitos imigrantes coreanos. O sistema político era pluralista, com uma forte ênfase na promoção da industrialização e modernização. A alfabetização e o sistema educacional expandiram-se rapidamente, produzindo uma classe média com um gosto pela literatura e disponibilidade para apoiar as artes.

Tal como os seus homólogos europeus e americanos, Osaka possui favelas, desemprego e pobreza. No Japão, foi aqui que um governo municipal introduziu pela primeira vez um sistema abrangente de assistência aos pobres, copiados em parte a partir de modelos britânicos. Formuladores de políticas em Osaka salientaram a importância da formação da família e da assistência mútua como a melhor maneira de combater a pobreza. Isso minimizou o custo dos programas de bem-estar.

A devastação da Segunda Guerra Mundial foi enorme. Muitas pessoas fugiram e a maioria dos distritos industriais foram severamente danificados. No entanto, a infra-estrutura da cidade fora reconstruída rapidamente após 1945 e recuperou seu status como um importante centro industrial, urbano e financeiro que ocupa hoje.

Vista panorâmica da cidade vista do edifício Umeda Sky.
Vista panorâmica da cidade vista do Ritz Carlton Hotel in Umeda

Geografia e clima[editar | editar código-fonte]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A cidade de Osaka localiza-se a oeste da Baía de Osaka. É completamente cercada por mais de dez cidades menores, todos elas na Prefeitura de Osaka, com uma exceção da cidade Amagasaki, pertencente à Prefeitura de Hyogo, a noroeste. A cidade ocupa uma área maior (cerca de 13%) do que qualquer outra cidade ou vila dentro da Prefeitura de Osaka. Quando Osaka foi criada em 1889, a cidade ocupava aproximadamente 15 km² — o que hoje são os bairros de Chuo e Nishi, localizados ao norte da atual Osaka —, e se transformou hoje 223 km² (2010) ao longo de várias expansões. O maior salto foi em 1925, quando 126 km² (ou 31,1 mil hectares) foram anexados oficialmente a área da cidade. O ponto mais alto em Osaka está na Tsurumi-ku a 375 metros acima do nível do mar, e o ponto mais baixo fica na área portuária de Nishiyodogawa-ku, com -2,2 metros abaixo do nível do mar.

Clima[editar | editar código-fonte]

A cidade Osaka pertence à zona climática japonesa de subtropical úmido, com as quatro estações definidas. Os invernos são geralmente ligeiros, e a cidade raramente vê neve durante o mesmo. A Primavera em Osaka começa leve, mas acaba por ser quente e úmido. Ela também tende a ser mais chuvosa estação de Osaka, com fortes chuvas sendo registradas entre abril e junho. Os verões são muito quentes e úmidos. Nos meses de julho e agosto, a temperatura média diária se aproxima de 35 °C, enquanto que as temperaturas médias noturnas geralmente variam em torno de 25 °C.

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com o censo realizado pelo governo japonês de 2005, havia 2.628.811 residentes fixos em Osaka, um aumento de 30.037 habitantes (ou 1,2%), em relação ao Censo do ano 2000[5] . Ainda segundo dados de 2005, há 1,280,325 famílias vivendo nos limites da cidade, com uma média de 2,1 pessoas por domicílio. A densidade de população era 11.836 pessoas por km².

O grande terremoto de Kanto, ocorrido em 1924, causou uma migração em massa para Osaka entre as décadas de 1920 e 1930, e a cidade se tornou a maior cidade do Japão em 1930 com 2.453.573 de pessoas, superando até mesmo Tóquio, que tinha na época uma população de 2.370.913. A população chegou a 3.252.340 em 1940, e teve um pico pós-guerra de cerca de 4.000.000 em 1965, mas, desde então, vem diminuindo, pois muito dos habitantes da cidade foram se mudando para cidades da região metropolitana, ou próximas a elas, devido a melhora da qualidade de vida do país a partir da segunda metade do século XX[6] .

Em 2007, havia cerca de 100 mil estrangeiros registrados legalmente como residentes na cidade, sendo, naquele ano, os dois maiores grupos: coreanos (pouco mais de 71 mil) e chineses (11,8 mil). Ikuno, distrito ao norte da cidade, é o lar de uma das maiores populações de residentes coreanos legais no Japão, com 27,4 mil pessoas.

Política[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Osaka tem nove cidades-irmãs e várias cidades parceiras:

Cidades parceiras[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Como a escrita inglesa, nenhuma romanização do japonês se utiliza do dígrafo "ss" para indicar que o valor da letra não se trata de um AFI[z], então apesar de contra-intuitivo a falantes da língua portuguesa, uma aproximação ao nosso uso do alfabeto latino seria "ôossácá-xí", sem reduzir as vogais e mantendo o tom da voz quase uniforme, sem sílaba tônica bem-definida (o japonês lembra o francês nesse aspecto, porém há um uso contrastivo de tom, como na palavra en, o iene, pronunciado AFI[ʔẽ́ɴ̀], entretanto o uso do tom é muito menos substancial que no mandarim, por exemplo).
  2. World Gazetteer – Welt: Ballungsräume
  3. http://www.stat.go.jp/english/data/kokusei/2000/jutsu1/00/01.htm
  4. Aprodicio A. Laquian (2005). Beyond metropolis: the planning and governance of Asia's mega-urban regions. Washington, D.C: Woodrow Wilson Center Press. p. 27. ISBN 0-8018-8176-5. ^ edited by James L. McClain and Wakita Osamu (1999). Osaka, the merchants' capital of early modern Japan. Ithaca, N.Y: Cornell University Press. p. 67. ISBN 0-8014-3630-3
  5. http://www.e-stat.go.jp/SG1/estat/NewListE.do?tid=000001007251
  6. http://books.google.com.br/books?id=eKdMdyZzjyQC&hl=pt-BR
  7. Lei Ordinária de Pindamonhangaba/SP, nº 5127/2010 de 11/11/2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Osaka (cidade)
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia da província de Osaka é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.