Osaka (cidade)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde setembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Osaka
大阪市
Bandeira de Osaka
Bandeira
Localização de Osaka
País  Japão
Província Osaka
Área
 - Total 222 22 km²
População (1 de janeiro de 2007)
 - Total 2,643,805
    • Densidade 11.893/km2 
Sítio www.city.osaka.lg.jp

Osaka (português brasileiro) ou Osaca/Ósaca (português europeu) (em japonês 大阪市, se lê Ōsaka-shi, pronuncia-se AFI[oːsa̠ka̠.ɕi][1] ) é uma cidade japonesa localizada na província de mesmo nome. Com uma população estimada em 2.649.601 habitantes (2010) é a terceira cidade mais populosa do Japão, atrás somente de Yokohama e da capital, Tóquio. Localiza-se em região de Kansai, no sul da ilha de Honshu. Forma com as cidades periféricas de Kobe e Kyoto (e respectivas regiões metropolitanas) uma aglomeração urbana de 17,4 milhões de habitantes.[2] Originalmente fundada durante a Era Edo, está entre as cidades mais antigas do país, havendo vestígios de palácios imperiais desde o século IV, incluindo o mundialmente famoso Ōsaka-jō (ou "Castelo de Osaka", em tradução para o português), erguido no século XVI e um dos mais importantes símbolos da cidade.

Considerado o segundo mais importante centro financeiro do Japão, sendo superado somente por Tóquio, está entre os maiores centros de negócios e finanças do planeta. Sua região Metropolitana, conhecida como "Keihanshin", é a segunda mais importante do país (atrás apenas, mais uma vez, da de Tóquio) em termos financeiros, e seu Produto Interno Bruto (PIB) está estimado em US$390 bilhões, o 9o maior do mundo (segundo dados de 2008).

Historicamente um importante centro comercial do Japão, Osaka possui funções como um dos principais e mais desenvolvidos centros de comando para a economia asiática. Centro de uma conurbada aglomeração urbana, a população da cidade de Osaka aumenta, em dias úteis, durante o dia, de 2,6 para cerca de 3,7 milhões de habitantes (2010; fazendo com que a cidade, durante esse período figure como a segunda mais populosa do país, superada somente pela capital Tóquio e superando Yokohama)[3] , em razão das mais de 1,1 milhão de pessoas que se deslocam de cidades periféricas ou próximas para trabalhar ou estudar. Durante a Era Edo, costumava ser referido como a "Cozinha da Nação" (天下 の 台所, em japonês) porque era o centro nacional do comércio de arroz, e de armazenamento de peixes e grãos[4] .

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O Castelo de Osaka. Em segundo plano, pode-se ver os modernos edifícios do centro financeiro da cidade, fazendo com que o moderno e o arcaico se contrastem na paisagem da cidade.

"Osaka" significa, literalmente, "monte grande" ou "ladeira grande". Não é claro quando este nome ganhou destaque em lugar de Naniwa, antigo nome da cidade, mas o mais antigo uso do nome remonta a um texto de 1496. Osaka (大阪) antigamente era escrito usando um segundo diferentes como kanji (大 坂), antes de 1870; A escrita antiga ainda está em muito limitado uso para enfatizar a história, mas o kanji segundo (阪) é hoje universalmente considerado referindo-se somente a cidade de Osaka e prefeitura, a fim de distinguir de homônimos em outras províncias japonesas.

História[editar | editar código-fonte]

Da pré-história ao Período Kofun[editar | editar código-fonte]

Alguns dos primeiros sinais de habitação na área aonde hoje se encontra Osaka foram encontrados no século XIX que incluiam esqueletos humanos datados dos séculos V e VI a.C.; Acredita-se que o que é hoje a área ocupada pela cidade consistiu em uma terra peninsular. Durante o período Yayoi, que se estendeu de 300 a.C. até 250 d.C., a habitação permanente nas planícies cresceu como o cultivo de arroz.

Por volta de 500 d.C., durante o período Kofun, Osaka desenvolveu-se um importante porto que ligava a região à parte ocidental do Japão. Em 645 d.C., o Imperador Kōtoku construiu seu palácio, conhecido como Naniwa Nagara-Toyosaki, em Osaka, tornando esta área da capital do império. O lugar que se tornou a cidade moderna foi por este tempo chamado Naniwa. Este nome, e formas derivadas, estão ainda em uso para os distritos no centro de Osaka, como Naniwa (浪 速) e Namba (难 波). Embora a capital foi transferida para Asuka (conhecida como Nara hoje) em 655 d.C., Osaka permaneceu um conexão vital, por terra e mar, entre a Yamato (hoje Prefeitura de Nara).

Em 744 d.C., Osaka mais uma vez se tornou a capital, por ordem do Imperador Shomu. Osaka deixou de ser a capital, porém, no ano seguinte, quando a Corte Imperial voltou para Heijo-kyo (hoje, Nara). A função portuária foi gradualmente tomando por terras vizinhas até o final do período de Nara, mas permaneceu como um importante centro urbano entre Heian-kyo (Kyoto hoje) e outros destinos.

Heian ao período Edo[editar | editar código-fonte]

Osaka foi, durante muito tempo, o mais importante centro financeiro do país, com uma grande porcentagem da população pertencente à classe dos comerciantes. Ao longo do período Edo (1603-1867), Osaka se tornou uma das principais cidades do Japão e voltou ao seu antigo papel como um porto movimentado e importante. Sua cultura popular foi estreitamente relacionado com ukiyo-e descrições da vida em Edo. Por volta de 1780 Osaka possuia uma vibrante vida cultural, como tipificado por seus teatros Kabuki famosos e teatros de marionetes bunraku.

Em 1837, Oshio Heihachiro, um samurai de baixa patente, liderou uma insurreição camponesa, em resposta à falta de vontade da cidade para apoiar a muitas famílias pobres e sofredores na área. Cerca de um quarto da cidade foi arrasada pelo embate entre as forças rebeldes e as do governo local.

Osaka foi aberto ao comércio exterior pelo governo do Bakufu, ao mesmo tempo como Hyogo (Kobe moderna) em 1 de janeiro de 1868, pouco antes do advento da Guerra Boshin e da Restauração Meiji.

Osaka moderna[editar | editar código-fonte]

Osaka à noite.

A cidade de Osaka foi criada em 1889 pelo governo local, com uma área inicial de 15 km². Depois, a cidade passou por três grandes expansões para atingir seu tamanho atual de 225 km².

Osaka foi o centro industrial mais claramente definido no desenvolvimento do capitalismo no Japão, a rápida industrialização atraiu muitos imigrantes coreanos. O sistema político era pluralista, com uma forte ênfase na promoção da industrialização e modernização. A alfabetização e o sistema educacional expandiram-se rapidamente, produzindo uma classe média com um gosto pela literatura e disponibilidade para apoiar as artes.

Tal como os seus homólogos europeus e americanos, Osaka possui favelas, desemprego e pobreza. No Japão, foi aqui que um governo municipal introduziu pela primeira vez um sistema abrangente de assistência aos pobres, copiados em parte a partir de modelos britânicos. Formuladores de políticas em Osaka salientaram a importância da formação da família e da assistência mútua como a melhor maneira de combater a pobreza. Isso minimizou o custo dos programas de bem-estar.

A devastação da Segunda Guerra Mundial foi enorme. Muitas pessoas fugiram e a maioria dos distritos industriais foram severamente danificados. No entanto, a infra-estrutura da cidade fora reconstruída rapidamente após 1945 e recuperou seu status como um importante centro industrial, urbano e financeiro que ocupa hoje.

Vista panorâmica da cidade vista do edifício Umeda Sky.
Vista panorâmica da cidade vista do edifício Umeda Sky.
Vista panorâmica da cidade vista do Ritz Carlton Hotel in Umeda
Vista panorâmica da cidade vista do Ritz Carlton Hotel in Umeda

Geografia e clima[editar | editar código-fonte]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A cidade de Osaka localiza-se a oeste da Baía de Osaka. É completamente cercada por mais de dez cidades menores, todos elas na Prefeitura de Osaka, com uma exceção da cidade Amagasaki, pertencente à Prefeitura de Hyogo, a noroeste. A cidade ocupa uma área maior (cerca de 13%) do que qualquer outra cidade ou vila dentro da Prefeitura de Osaka. Quando Osaka foi criada em 1889, a cidade ocupava aproximadamente 15km² — o que hoje são os bairros de Chuo e Nishi, localizados ao norte da atual Osaka —, e se transformou hoje 223 km² (2010) ao longo de várias expansões. O maior salto foi em 1925, quando 126 km² (ou 31,1 mil hectares) foram anexados oficialmente a área da cidade. O ponto mais alto em Osaka está na Tsurumi-ku a 375 metros acima do nível do mar, e o ponto mais baixo fica na área portuária de Nishiyodogawa-ku, com -2,2 metros abaixo do nível do mar.

Clima[editar | editar código-fonte]

A cidade Osaka pertence à zona climática japonesa de subtropical úmido, com as quatro estações definidas. Os invernos são geralmente ligeiros, e a cidade raramente vê neve durante o mesmo. A Primavera em Osaka começa leve, mas acaba por ser quente e úmido. Ela também tende a ser mais chuvosa estação de Osaka, com fortes chuvas sendo registradas entre abril e junho. Os verões são muito quentes e úmidos. Nos meses de julho e agosto, a temperatura média diária se aproxima de 35°C, enquanto que as temperaturas médias noturnas geralmente variam em torno de 25°C.

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com o censo realizado pelo governo japonês de 2005, havia 2.628.811 residentes fixos em Osaka, um aumento de 30.037 habitantes (ou 1,2%), em relação ao Censo do ano 2000[5] . Ainda segundo dados de 2005, há 1,280,325 famílias vivendo nos limites da cidade, com uma média de 2,1 pessoas por domicílio. A densidade de população era 11.836 pessoas por km².

O grande terremoto de Kanto, ocorrido em 1924, causou uma migração em massa para Osaka entre as décadas de 1920 e 1930, e a cidade se tornou a maior cidade do Japão em 1930 com 2.453.573 de pessoas, superando até mesmo Tóquio, que tinha na época uma população de 2.370.913. A população chegou a 3.252.340 em 1940, e teve um pico pós-guerra de cerca de 4.000.000 em 1965, mas, desde então, vem diminuindo, pois muito dos habitantes da cidade foram se mudando para cidades da região metropolitana, ou próximas a elas, devido a melhora da qualidade de vida do país a partir da segunda metade do século XX[6] .

Em 2007, havia cerca de 100 mil estrangeiros registrados legalmente como residentes na cidade, sendo, naquele ano, os dois maiores grupos: coreanos (pouco mais de 71 mil) e chineses (11,8 mil). Ikuno, distrito ao norte da cidade, é o lar de uma das maiores populações de residentes coreanos legais no Japão, com 27,4 mil pessoas.

Política[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Osaka tem nove cidades-irmãs e várias cidades parceiras:

Cidades parceiras[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Como a escrita inglesa, nenhuma romanização do japonês se utiliza do dígrafo "ss" para indicar que o valor da letra não se trata de um AFI[z], então apesar de contra-intuitivo a falantes da língua portuguesa, uma aproximação ao nosso uso do alfabeto latino seria "ôossácá-xí", sem reduzir as vogais e mantendo o tom da voz quase uniforme, sem sílaba tônica bem-definida (o japonês lembra o francês nesse aspecto, porém há um uso contrastivo de tom, como na palavra en, o iene, pronunciado AFI[ʔẽ́ɴ̀], entretanto o uso do tom é muito menos substancial que no mandarim, por exemplo).
  2. World Gazetteer – Welt: Ballungsräume
  3. http://www.stat.go.jp/english/data/kokusei/2000/jutsu1/00/01.htm
  4. Aprodicio A. Laquian (2005). Beyond metropolis: the planning and governance of Asia's mega-urban regions. Washington, D.C: Woodrow Wilson Center Press. p. 27. ISBN 0-8018-8176-5. ^ edited by James L. McClain and Wakita Osamu (1999). Osaka, the merchants' capital of early modern Japan. Ithaca, N.Y: Cornell University Press. p. 67. ISBN 0-8014-3630-3
  5. http://www.e-stat.go.jp/SG1/estat/NewListE.do?tid=000001007251
  6. http://books.google.com.br/books?id=eKdMdyZzjyQC&hl=pt-BR
  7. Lei Ordinária de Pindamonhangaba/SP, nº 5127/2010 de 11/11/2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Osaka (cidade)
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia da província de Osaka é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.