Oscar de melhor mixagem de som

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Oscar de melhor mixagem de som reconhece a melhor mixagem ou gravação de som de um filme e em geral é atribuído aos mixers de som de produção ou aos mixers de re-gravação dos filmes premiados.

Este prêmio não equivale ao Oscar de edição de som.

Década de 1930[editar | editar código-fonte]

Década de 1940[editar | editar código-fonte]

Década de 1950[editar | editar código-fonte]

Década de 1960[editar | editar código-fonte]

Década de 1970[editar | editar código-fonte]

Década de 1980[editar | editar código-fonte]

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

Década de 2000[editar | editar código-fonte]

Década de 2010[editar | editar código-fonte]

  • 2011: InceptionLora Hirschberg, Ed Novick e Gary Rizzo
    • The King's Speech – Paul Hamblin, Martin Jensen e John Midgley
    • Salt – Jeffrey J. Haboush, Scott Millan, Greg P. Russell e William Sarokin
    • The Social Network – Ren Klyce, David Parker, Michael Semanick e Mark Weingarten
    • True Grit – Craig Berkey, Peter Kurland, Skip Lievsay e Greg Orloff
  • 2013 : Les MisérablesSimon Hayes, Andy Nelson e Mark Paterson
    • Argo – Jose Antonio Garcia, John T. Reitz e Gregg Rudloff
    • Life of Pi – Ron Bartlett, Doug Hemphill e Drew Kunin
    • Lincoln – Ron Judkins, Andy Nelson e Gary Rydstrom
    • Skyfall – Scott Millan, Greg P. Russell e Stuart Wilson
  • 2014: GravityNiv Adiri, Christopher Benstead, Skip Lievsay e Chris Munro

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

(em inglês)