Osho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Oshō (和尚, oshō?) é um sacerdote budista encarregado de um templo.[1]

Osho (1931-1990) foi um professor de filosofia e mestre na arte da meditação. Fundou um movimento espiritual com características de uma nova religião, com a busca pelo divino, rituais, doutrinas e até escrituras. Publicou mais de 600 livros.

Osho nasceu em Raisen District, Índia, no dia 11 de dezembro de 1931. Formado em filosofia, dava aulas na Universidade de Jabalpur e conquistou seus primeiros discípulos. Em 1962 abriu um centro de meditação e iniciou um ciclo de palestras ao redor da Índia. Em 1964, suas palavras foram publicadas no livro “O Caminho Perfeito”.

A partir de 1966 Osho dedicou-se exclusivamente à vocação de guru e passou a organizar acampamentos de meditação na zona rural do país. Em 1971 mudou seu nome de “Chandra Mohau Jain” para “Bhagawa Shree Rajneesh” ou Rajneesh “o senhor abençoado”. No fim dos anos 70, seu acampamento recebia cerca de cem mil pessoas por ano.

Em 1981, Osho e seus seguidores mudaram para um terreno no deserto de Oregon, nos EUA, onde criou a comunidade “Rajneeshpuram”. Atraiu doações de milionários para construir sua cidade. Pregando o liberalismo em relação ao sexo, criou repudio da sociedade local. Osho teve seu visto de residência negado. Em 1985 foi acusado de violar a lei de imigração, passou 6 dias preso e libertado após pagar fiança de US$ 400mil e promessa de deixar o país. Osho teve seu visto negado em 21 países e foi obrigado a voltar à Índia. Em 1990, mais uma vez, mudou seu nome para Osho “oceânico”. Osho faleceu em Purie, Índia, no dia 19 de janeiro de 1990.

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. Senkichirō Katsumata (1960). Kenkyusha's New Japanese-English Dictionary. Kenkyusha.