Osip Mandelstam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Osip Mandelstam
Osip Mandelstam,1914
Data de nascimento 15 de Janeiro de 1891
Local de nascimento Varsóvia
Data de falecimento 27 de dezembro de 1938 (47 anos)
Ocupação Poeta
Movimento Acmeísmo
Osip Mandelstam em postal soviético

Osip Mandelstam ou Ossip Mandelstam (Varsóvia, 15 de Janeiro de 189127 de Dezembro de 1938) foi um poeta russo, um dos principais nomes do Acmeísmo.

Osip, após um período de afastamento dos agrupamentos literários de então, acabou por falecer num campo de prisioneiros stalinista, em 1938, na Sibéria.

Após escrever um poema anti-stalinista chamado Epigrama de Stalin, essa obra causou sua prisão, em 1934[1] .

Poucos meses depois porém foi solto. Isto provou ser um alívio temporário. Nos próximos anos, Mandelstam escreveu uma coleção de poemas conhecida como a Voronezh Notebooks, que incluiu o ciclo Versos sobre a Soldado Desconhecido. Ele também escreveu vários poemas que pareciam glorificar Stalin (incluindo "Ode a Stalin").

Em 1937, no início do Grande Expurgo, foi acusando novamente de abrigar visões anti-soviéticas e em 5 de maio de 1938 foi preso acusado de "atividades contra-revolucionárias" e quatro meses mais tarde, em 02 de agosto de 1938, Mandelstam foi condenado a cinco anos em campos de trabalhos forçados. Ele chegou à Vtoraya Rechka próximo a Vladivostok no Extremo Oriente da Rússia de onde conseguiu enviar uma nota para sua esposa pedindo roupas quentes, ele nunca as recebeu. A causa oficial de sua morte é uma doença não especificada.

Em 1956 Ossip Mandelstam foi reabilitado e declarado exonerado das acusações feitas contra ele em 1938. Em 28 de outubro de 1987 durante o governo de Mikhail Gorbachev, Mandelstam foi inocentado das acusações de 1934 e portanto, totalmente reabilitado.[2] Em 1977, um planeta menor 3461 Mandelshtam , descoberto pelo astrônomo soviético Nikolai Stepanovich Chernykh, foi nomeado após ele.[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Poemas
  • Tristia
  • O Ruído da Época

Traduções selecionadas[editar | editar código-fonte]

  • Mandelstam, Osip and Struve, Gleb (1955) Sobranie sočinenij (Collected works). New York OCLC 65905828
  • Mandelstam, Osip (1980) Poems. Editado e traduzido por James Greene. (1977) Elek Books, edição revista e ampliada, Granada / Elek de 1980.
  • Mandelstam, Osip (1973) Selected Poems, , traduzido por David McDuff, Farrar, Strauss and Giroux (New York) e, com pequenas correções, Rivers Press (Cambridge)
  • Mandelstam, Osip (1977) 50 Poems,traduzido por Bernard Meares com um ensaio introdutório de Joseph Brodsky . Livros Persea (New York)
  • Mandelstam, Osip (1973) The Complete Poetry of Osip Emilevich Mandelstam, , traduzido por Burton Raffel e Burago Alla. State University of New York Press (EUA)
  • Mandelstam, Osip (1981) Stone, traduzido por Robert Tracy. Princeton University Press (EUA)
  • Mandelstam, Osip (1976) Octets 66-76, traduzido por Donald Davie, Agenda vol. 14, no. 2, 1976.
  • Mandelstam, Osip (1973) The Goldfinch. Introdução e tradução por Donald Rayfield. The Menard Press
  • Mandelstam, Osip (1993, 2002) The Noise of Time: Selected Prose, traduzido porClarence Brown, Northwestern University Press; Reprint edition ISBN 0-8101-1928-5

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  1. http://pt.wikisource.org/wiki/Epigrama_de_Stalin Este poema anti-stalinista levou à prisão do autor em 1934.
  2. Kuvaldin, Y. (Юрий Кувалдин):Улицa Мандельштамa, повести. Издательство "Московский рабочий", 1989, 304 p. In Russian. Acessado em 1 de agosto de 2013.
  3. Dictionary of Minor Planet Names, p. 290
  • Grande Enciclopédia Universal (vol. 24) - (Dicionário de Biografias) ISBN 989-609-054-8

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.