Osmar Lins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Osman Lins. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão|1=Osman Lins|{{subst:DATA}}}}.

Osman Lins (Vitória de Santo Antão, Pernambuco, 5 de julho de 1924 - São Paulo, 8 de julho de 1978) foi um escritor brasileiro. Durante sua carreira literária, Osmar Lins esteve preocupado com o uso das palavras, questionando constantemente as formas de escrever estabelecidas.

Elementos populares e humor não eram suas preferências, mas ironicamente "Lisbela e o Prisioneiro" é seu maior sucesso. Foi aluno de dramaturgia de Ariano Suassuna.

Obra[editar | editar código-fonte]

  • O Visitante, 1955
  • Os Gestos, 1957
  • O Fiel e a Pedra, 1961
  • Marinheiro de Primeira Viagem, 1963
  • Lisbela e o Prisioneiro, 1964
  • Nove, Novena, 1966
  • Um mundo estagnado, 1966
  • "Capa verde" e o Natal, 1967
  • Guerra do "Cansa Cavalo", 1967
  • Guerra sem testemunhas: o escritor, sua condição e a realidade social, 1969
  • Avalovara, 1973
  • Santa, automóvel e soldado, 1975
  • Lima Barreto e o espaço romanesco, 1976
  • A Rainha dos Cárceres da Grécia, 1976
  • A ilha no espaço, 1977

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.