Otão I da Áustria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Representação de Otão num vitral
Otão e os seus dois filhos

Otão, o Feliz (Viena, 23 de Julho de 130117 de fevereiro de 1339) foi Duque da Áustria e o filho mais novo de Alberto I da Germânia e de Isabel de Gorizia-Tirol.

Teve quatro irmãos que governaram na Áustria: Rodolfo, Leopoldo, Frederico e Alberto. Rodolfo sucedeu ao pai em 1298. Morre em 1307 e é sucedido pelos irmãos Frederico e Leopoldo. Leopoldo falece em 1326 e Frederico governa sozinho até 1330, data da sua morte. Foi aí que Otão conseguiu ascender ao poder, com o irmão Alberto.

Após a morte de Henrique da Caríntia, o Imperador Luís IV deu a Caríntia e a parte sul do Tirol como propriedade imperial, a 2 de Maio de 1335, em Linz. Otão foi entronizado como duque, de acordo com o velho rito caríntio em Zollfeld, e, a partir daí, negligenciou o governo do ducado da Áustria, centrando-se apenas no ducado da Caríntia.

Otão fundou a Abadia de Neuburgo, na Estíria e a Capela de São Jorge na Igreja Augustina em Viena. Em Fevereiro de 1335, le casou-se com Ana, irmã do Imperador Carlos IV em Znojmo. Em 1337, Otão fundou a Ordem militar Societas Templois para a cruzada contra os Prussianos e Lituanospagãos. O seu cognome, o Feliz refere-se à vida festiva na sua corte.

Otão faleceu na Estíria em 1339. O seu filho e sucessor foi Leopoldo; porém, tanto Leopoldo como o seu irmão Frederico faleceram em 1344, antes da maturidade, o que extinguiu a sua descendência. O seu irmão Alberto passou a governar sozinho até à sua morte, em 1358, e foi a sua descendência que se manteve.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

A 15 de Maio de 1325, Otão casou-se com a sua primeira esposa,Isabel da Baviera. Ela era filha do duque Estêvão I da Baviera e de Juta de Schweidnitz. Eles tiveram a seguinte descendência:

Isabel faleceu a 25 de Março de 1330. Otão manteve-se viúvo até 16 de Fevereiro de 1335, quando casou com a sua segunda esposa, Ana da Boémia. Ela era filha de João I da Boémia e da sua primeira esposa Isabel da Boémia. Eles não tiveram descendência. Ana faleceu a 3 de Setembro de 1338.

Otão teve quatro filhos ilegítimos, que também aparecem nas genealogias. A identidade das suas mães é desconhecida:

  • Otão
  • Leopoldo
  • João
  • Leopoldo


Precedido por:
Frederico I e Leopoldo I
Duque da Áustria e Estíria
com Alberto II

1330–1339
Sucedido por:
Frederico II e Leopoldo II (seus descendentes) / Frederico III e Rodolfo IV (descendentes de Alberto II)
Precedido por:
Henrique VI
Duque da Caríntia
com Alberto I

1335–1339
Sucedido por:
Frederico III e Rodolfo II (descendentes de Alberto II)