Otto Jahn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Otto Jahn
Arqueologia
Nacionalidade Alemanha Alemão
Nascimento 16 de junho de 1813
Local Kiel
Morte 9 de setembro de 1869 (56 anos)
Local Göttingen
Atividade
Campo(s) Arqueologia

Otto Jahn (Kiel, 16 de junho de 1813Göttingen, 9 de setembro de 1869) foi um arqueólogo, filólogo e crítico de arte da Alemanha.

Vida[editar | editar código-fonte]

Otto Jahn foi filho do advogado Jakob Jahn e, pelo lado materno, neto do professor de direito Adolf Friedrich Trendelenburg. Em 1830 seu pai o envia para famosa escola regional Pforta (Landesschule Pforta), onde o mesmo se apaixona pelos estudos de filologia clássica.

Após a conclusão dos seus estudos universitários na Universidade de Kiel (Christian-Albrechts-Universität zu Kiel), na Universidade de Leipzig e na Universidade Humboldt, de Berlim, viajou por três anos pela França e Itália. Em 1839 tornou-se professor em Kiel, e em 1842 professor extraordinário da arqueologia e filologia da Universidade de Greifswald, passando a professor ordinário em 1845.

Em 1847 aceitou a cadeira de arqueologia em Leipzig, mas foi afastado em 1851 por ter tomado parte nos movimentos políticos de 1848-1849. Em 1855 foi nomeado professor de Filologia e Arqueologia na Universidade de Bonn, e diretor do museu de arte acadêmica em Bonn. Em 1865 foi chamado para suceder Eduard Gerhard em Berlim.

Seus mais importantes alunos na Universidade foram Theodor Mommsen (em Greifswald, 1839–1842) e Ulrich von Wilamowitz-Moellendorff (em Bonn, 1867–1869).

Sua biografia de Wolfgang Amadeus Mozart surgiu em 1856, no centenário do nascimento de Mozart. O trabalho é admirado por sua abordagem acadêmica numa época em que eram a regra as biografias romantizadas. Revisada por Hermann Abert e Cliff Eisen, a obra continua uma referência. Outras de suas publicações incluem:

Sepultura no Albani-Friedhof
  • Arqueologia:
    • Palamedes (1836)
    • Telephos u. Troilos (1841)
    • Die Gemälde des Polygnot (1841)
    • Pentheus u. die Mänaden (1841)
    • Paris u. Oinone (1844)
    • Die hellenische Kunst (1846)
    • Peitho, die Göttin der Überredung (1847)
    • Über einige Darstellungen des Paris-Urteils (1849)
    • Die Ficoronische Cista (1852)
    • Pausaniae descriptio arcis Athenarum (3rd ed., 1901)
    • Darstellungen griechischer Dichter auf Vasenbildern (1861)
  • Biografia e estética:
    • Ueber Mendelssohn's Paulus (1842)
    • Biographie Mozarts
    • Ludwig Uhland (1863)
    • Gesammelte Aufsatze über Musik (1866)
    • Biographische Aufsatze (1866).

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi elaborado a partir de tradução do artigo Otto Jahn, da Wikipédia em inglês, que se encontrava nesta versão.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.