Ouro Verde (Manaus)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bairros de Manaus

Manaus

Ouro Verde é um bairro da Zona Leste da cidade de Manaus, um dos mais antigos da região.[1] Seus bairros vizinhos são: Coroado, Tiradentes e João Bosco.

História[editar | editar código-fonte]

O Bairro do Ouro Verde surgiu na década de 80,em forma de loteamento,que foram vendidos pelo dono da área,que antes a mantinha como sitio particular da familia.Alguns pontos do bairro foram invadidos por sem-terras e aos poucos agregados a comunidade. Mais precisamente em 1987, loteado e vendido por Alcione Martins,os lotes eram comprados depois sorteados nas reuniões que aconteciam no Bairro do Quarenta. Em meados de 1988 o Senhor Martins desapareceu com a empresa que fundara,a SofiMarli e como não pagara outros proprietários da área, os mesmos entraram na justiça com mandato de reintegração de posse.A comunidade se reuniu e fundaram a Associação Comunitária dos Moradores e Amigos do Parque Residencial Ouro Verde,em 28 de Maio de 1989 publicado em Diário Oficial do Estado do Amazonas datado de "Quinta-feira 28 de Setembro de 1989".Elegeram Maria Rita Barbosa Guimarães como presidente que junto com a comunidade recorreram ao governador da época Amazonino Armando Mendes, tendo o mesmo desapropriado o loteamento com o decreto número 12.860 no dia 21 de março de 1990.

Manaus 1987 – O início

No início de 1987, já aconteciam reuniões no Bairro do Quarenta nas proximidades da Avenida Tefé, na liderança da mesma o Sr Alcione Martins, (pouco se sabe sobre ele, porém o mesmo tinha alguma influência política em Manaus). Alcione Martins foi quem negociou a área, onde iniciou o bairro, com os proprietários que eram vários sócios. Os terrenos foram loteados e vendidos sem nenhum plano urbano, - Lembro – me da primeira vez em que vim conhecer meu futuro lar, só se viam pessoas limpando e tocando fogo, lembra muito o que se vêem hoje nas invasões de terras, mas até então, era um loteamento, sem nenhuma estrutura urbana, mas era um loteamento pago, as pessoas pagavam até seis mil e quinhentos cruzados por um lote, medindo oito por dez. No período entre Março e Abril do mesmo ano de 1987 abriu – se a rua principal a “Felísmino Soares”, curiosamente é o mesmo nome de um dos donos que chegou a entrar na justiça com um mandato de reintegração de posse, a homenagem do nome em uma das ruas, foi por que aceitou negociar com o Governador da época Amazonino Armando Mendes. Alcione Martins fundou a imobiliária ou sociedade “SOFIMARLI”, que era na qual os documento dos terrenos eram tirados, o mesmo assinava como presidente desta sociedade, dez ruas foram feitas e os lotes eram vendidos e entregues por sorteio. Misteriosamente a sociedade “SOFIMARLI” desapareceu. Alguns oportunistas continuaram a vender os terrenos, chegando a vender por mais de duas vezes um mesmo lote.

Manaus 1988 – Terras sem Lei

Durante este ano, não havia condições alguma de viver num lugar onde o mínimo de estrutura; como água, luz, asfalto, não existia, como se não bastasse, os donos do loteamento, com quem o Senhor Martins havia feito um acordo, entraram com um mandato de reintegração de posse. A “SOFIMARLI” sumira os que se diziam coordenar os terrenos também, com a chegada dessa ordem de despejo. Já havia muitas casas e um número considerável de famílias, que revoltadas com a situação mobilizaram – se, promovendo uma Assembléia Geral registrada em ata e divulgada em Diário Oficial do Estado, datada de “quinta – feira 28 de Setembro de 1989”. O bairro não tinha nem personalidade definida, quando os moradores queriam se referir, em qual bairro moravam, diziam, Bairro do Aleixo km – 5.


O ATO HISTÓRICO – MANAUS 28 DE MAIO DE 1989.

São 08h00 da manhã de sábado do dia 28 de Maio de 1989, faz muito sol, aos pouco os moradores convocados começam a chegar, logo se formou a grande Assembléia Geral, necessária para aprovação dos assuntos em discussão, a Assembléia tem a presença e é dirigida pelo Senhor Edmilson Cintra, membro da FECOAM (Federação das Comunidades do Amazonas). O chapéu de palha onde se faziam as várias reuniões ficou lotado, em pauta fundação da ACMAOV (Associação Comunitária dos Moradores e Amigos do Ouro Verde), escolha do nome que conseqüentemente séria o nome do bairro, eleição da diretoria fundadora. Em um ato democrático, a fundação da associação e escolha do nome, assim como também da diretoria fundadora foram feitos por aclamação. E Maria Rita Barbosa Guimarães eleita a primeira presidente desta comunidade, seguida de Raimunda Elizabeth – vice – presidente, Maria Ivonete – secretária, e Alberto Magno – Tesoureiro. A partir daí a associação iniciou seus trabalhos que eram muitos, o bairro era carente de tudo, em meio à exoneração de uns e desistência de outros, Maria Rita e sua diretória seguiam em frente. Vieram então as grandes vitórias; primeiro a desapropriação dos terrenos, em 21 de Março de 1990, com o decreto nº 12.860, depois a água, luz, escolas, asfalto, e muitos outros benefícios. O ônibus, uma das consideráveis conquistas, que quando começou a rodar na cidade levava com ele o nome que é símbolo de um povo de muita luta e fé, O nome do bairro consolidou – se, naquele dia foram colocados outros nomes em discussão como: Nossa Senhora de Fátima, mas o nome Ouro Verde venceu. A inspiração do nome veio de uma novela exibida pela rede Globo de televisão chamada “ O Salvador da Pátria” nela o personagem de “ Lima Duarte” “Sásá Mutema” fica preso injustamente no município de Ouro Verde, depois foi liberto e o povo comemorou na trama, esse município era cercado de florestas, assim como o nosso bairro na época, florestas essas que foram virando pequenos loteamentos como: Osvaldo Cruz, Monte Sião, Sucupira, Carijó, Loteamento Santa Rita, somando de outras invasões, formando assim o Grande Ouro Verde que conhecemos hoje.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

O Bairro do Ouro Verde está localizado na área nobre da zona leste de Manaus,cercado por conjuntos habitacionais e pela área verde da Universidade Federal do Amazonas,o bairro está localizado em frente ao SESI-AM(CLUBE DO TRABALHADOR),próximo ao Pronto Socorro João Lucio e ao Shopping São José,dentro do bairro há diversos pontos comerciais,escolas públicas e particulares,centro de saúde, alêm de bares e restaurantes.O bairro é considerado pela policia e pelos comunitários como um bairro tranquilo para se morar,conta com serviços de água,iluminação pública,telefonia e com cinco linhas de ônibus,090/540/541/517/542,com destinos variados na cidade de Manaus.O filho da primeira presidente eleita pela Comunidade o formando em Administração Escritor e ex-militar do Exército Brasileiro, Júlio César Guimarães, 33 anos, aceitou o convite feito por Moradores e Amigos do Bairro e encabeçou a chapa única eleita por aclamação em 23 de Dezembro de 2010 para presidir a ACMAOV (Associação Comunitária dos Moradores e Amigos Ouro Verde) por (04) quatro anos. Os comunitários atenderam ao chamado feito por Edital de Convocação divulgado no Jornal do Comércio, convites distribuídos diretamente aos Moradores e Autoridades para discutirem dentre outros assuntos, a reestruturação da Associação Fundada em 1989 pela Senhora Maria Rita Barbosa Guimarães, na oportunidade o Doutor Dilling B. Maquiné, da Assessoria Jurídica do Ministério Público do Amazonas, esteve presente dando suporte juridico a toda Assémbleia Geral e saudou a todos e disse estar feliz com a iniciativa da comunidade em restaurar a associação, ao mesmo tempo em que se colocou a disposição da comunidade para o apoio necessário. O Pastor Sever Pinto de Souza do Ministério Internacional da Restauração destacou o valor de uma comunidade organizada e debaixo da Unção de Deus, vivendo dentro de uma obediência espiritual. O Comandante do CPA Leste, Coronel George Alexandre Fonseca Feitosa, ressaltou a importância de se ter direito a segurança, saúde, educação dentre outros. Colocou seu telefone a disposição dos líderes comunitários para as demandas do bairro. Os conselheiros tutelares da zona centro sul e zona leste I, Suelen M. Benjamim e Sérgio Silva Brandão manifestaram seu apoio destacando a família como mantenedora dos bons costumes e que pode junto à comunidade organizada oferecer outras opções para os jovens, introduzindo cultura e arte dentre outros meios de desenvolvimento humano. O representante da Confederação Nacional das Associações de Moradores – CONAM, o senhor Elson Melo, destacou o papel importante que joga na comunidade uma entidade organizada. Disse que através da união de todos é possível realizar um grande trabalho no bairro.

A Festa do “Bloco dos Nojentos” eleita Melhor festa de 2011 ! O Enfermeiro Ney Vice-presidente da ACMAOV (Associação Comunitária dos Moradores e Amigos do Ouro Verde)e Presidente do "Bloco dos Nojentos" fez a entrega de vários prêmios. A festa do Bloco movimenta a economia local e atrai turistas para o evento, que vem participar da maior festa popular do Mundo no Brasil o Carnaval.

Dados do bairro[editar | editar código-fonte]

Localizado na área nobre da zona leste de Manaus,que engloba os conjuntos Tiradentes,Petros,Roxinol,João Bosco e Acariquara,vamos a uma pequena análise desta comunidade criada na década de 80.

O bairro Ouro Verde faz divisa com o bairro do Coroado,o Conj:João Bosco 1,SESI-AM-clube do trabalhador e pela área verde da Universidade Federal do Amazonas.

Cultura e sociedade[editar | editar código-fonte]

Na área educacional,o bairro conta com uma escola estadual de nível médio e uma escola da rede municipal,para o ensino fundamental e médio, além de dois centros de educação infantil e diversas escolas da rede particular de ensino, alêm de escolas de informática, línguas e música.

Possui um Bloco de carnaval denominado "Bloco dos Nojentos", com pespctiva de se tornar uma Escola de Samba o mesmo movimenta a economia local nos seus dias de evento, gerando emprego e renda.

Na área de cultura,o destaque da comunidade é a Ciranda Flor do Ouro Verde,que por várias vezes já conquistou o título do Festival Folclórico do Amazonas.

Na área esportiva,o bairro conta com um campo de futebol da Prefeitura e o campo oficial do Sesi, além de campos e quadras poliesportivas particulares.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser um bairro relativamente pequeno,em relação a outros da região,o Ouro Verde conta com cinco linhas de ônibus(090,517,540,541,542) três delas com destino ao centro, uma à praia da Ponta Negra e outra à zona leste.

Transportes[editar | editar código-fonte]

Ouro Verde é servido pela empresa de ônibus Expresso Coroado, que atualmente opera nas seguintes linhas:

Linha Origem Empresa Tarifa Principais pontos do trajeto
090 São José - Ouro Verde Expresso Coroado R$ 2,75 São José, Av. Cosme Ferreira, Coroado e Ouro Verde
517 Ouro Verde - Centro Expresso Coroado R$ 2,75 Ouro Verde, Av. André Araújo, Sefaz, Cachoeirinha e Centro
540 Ouro Verde ↔ Centro Expresso Coroado R$ 2,75 V-8, Amazonas Shopping, Av. Constantino Nery, Centro
541 Ouro Verde ↔ Centro Expresso Coroado R$ 2,75 Aleixo, Adrianópolis, Centro
542 Ouro Verde ↔ Ponta Negra Expresso Coroado R$ 2,75 Av. Tefé, Cachoeirinha, Av. Brasil, Ponta Negra

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

O bairro é todo pavimentado,com avenidas de grande circulação de carros e ônibus,a maioria das ruas são de áreas residências,de largura médias,não há esgotos,e há problemas de iluminação pública.O bairro conta com serviços de limpeza pública,telefonia e segurança particular em alguns pontos.

Economia[editar | editar código-fonte]

Há diversos comércios de varejo,duas feiras livres,2 drogarias,lojas de artigos,bares,restaurantes e fica próximo ao Shopping São José,um dos maiores da zona leste. Além de contar com inúmeras lojas de roupas e materiais de construção,que se destacam,já que o bairro ainda está em fase de crescimento e dois caixa eletrônico 24 horas .

Segurança Pública[editar | editar código-fonte]

É considerado um bairro tranquilo, sem problemas graves com segurança. São comuns no bairro roubos a residências e assaltos a comércios, sem vítimas de morte. O bairro não conta com delegacia de policia; o policiamento é feito pelo Departamento de Policia do bairro Coroado. E recentemente conta com um projeto do governo do Estado de muito sucesso que é o "Ronda no Bairro" inaugurado no início deste ano de 2013, agora a comunidade conta com viaturas que se reversam dia e noite com policiais que fazem também rondas a pés e com motos, fazendo cair consideravelmente o índice de crimes e pequenos furtos.

Saúde[editar | editar código-fonte]

O bairro conta com um centro de referência e atendimento clinico,da rede municipal de saúde,e casas do médico da família, além de estar próximo ao maior Pronto Socorro da cidade ,o João Lúcio, na Alameda Cosme Ferreira,ao lado do SESI-AM.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.