Ovado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Série sobre
Mitologia celta
Coventina

Politeísmo celta
Divindades celtas

Mitologia gaélica

Mitologia irlandesa
Mitologia escocesa
Mitologia hébrida
Tuatha Dé Danann
Ciclo mitológico
Ciclo do Ulster
Ciclo Feniano

Mitologia britânica

Religião britânica da Idade do Ferro
Mitologia britânica
Mitologia galesa
Mitologia bretã
Mabinogion
Livro de Taliesin
Trioedd Ynys Prydein

Vocações religiosas

Druidas · Bardos · Ovados

Festivais

Samhain, Calan Gaeaf
Imbolc, Gŵyl Fair
Beltane, Calan Mai
Lughnasadh, Calan Awst

Artigos relacionados

Os antigos escritores latinos usavam o termo vates (ovados) significando "profetas" e "videntes" em geral; a palavra caiu em desuso no latim até que foi revivida por Virgílio [1]. Posteriormente, Ovídio descreveu a si mesmo como o vates de Eros (Amores 3.9).

De acordo com Estrabão, [2] Diodoro Sículo [3] e Posidônio, os vates (ou ovados) (ουατεις) eram uma das três classes do sacerdócio céltico, sendo as outras duas os druidas e os bardos. Os ovados tinham o papel de videntes e realizavam sacrifícios (inclusive – e supostamente – sacrifícios humanos), sob a direção de um druida. Seu papel, portanto, corresponde ao de um Adhvaryu na religião védica.

O termo vates originou o termo irlandês fáith "profeta, vidente"[4].

Referências[editar | editar código-fonte]

  • PERKINS, Caroline A.,"Ovid's Erotic Vates" em Helios, Março de 2000 [5]
  • RÜBEKEIL, Ludwig, Wodan und andere forschungsgeschichtliche Leichen: exhumiert, Beiträge zur Namenforschung (2003), 25–42. [6]
  • Ovates or Vates: The Shamans (em inglês)


Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.