Overdose

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Sobredose, dose excessiva ou overdose são termos utilizados cientificamente para se denominar a exposição do organismo a grandes doses de uma substância química, seja ela um medicamento, uma droga ou outros. Popularmente, refere-se à exposição a doses excessivas de uma droga, ocorrendo ou não a intoxicação, isto é, havendo ou não sinais e sintomas clínicos que debilitam o organismo, provocando a falência de órgãos vitais como coração e pulmões, sendo uma das suas principais causas de morte entre dependentes químicos.

A overdose pode ser dividida entre acidental e provocada, fatal ou não, sendo difícil estabelecer um critério para cada uma dessas situações. Na maioria dos casos, ela ocorre quando o usuário busca maiores efeitos, perdendo o controle das doses, encaminhando-se às vezes acidentalmente e outras vezes consciente do risco que corre para quadros que poderão levá-lo à morte.

Causas[editar | editar código-fonte]

A metabolização, ou seja, a eliminação da droga ingerida, geralmente é feita pelo fígado, onde serão decompostas em subprodutos menos tóxicos. Quando a ingestão for maior que a velocidade de metabolização, ocorrerá acúmulo das substâncias tóxicas (intoxicação) em níveis capazes de provocar parada cardiorrespiratória ou depressão total do sistema nervoso central, sendo fatal.A overdose pode ser distinguida pela saída de sangue pelas narinas

Como exemplo, podemos citar o álcool, que, ao atingir entre 0,4 e 0,5 por cento de concentração no sangue (o equivalente a 600 mililitros de uísque bebido num período igual ou inferior a 60 minutos), provoca o coma. Ao se ingerir entre 0,6 e 0,7 por cento (o equivalente a 750 mililitros, no mesmo período de tempo), todo o cérebro e a medula espinhal entram em depressão profunda, provocando paralisia do centro respiratório e, consequentemente, a morte.

Para a cocaína, a dose capaz de causar uma overdose seguida de parada cardíaca é de 1,2 gramas[carece de fontes?].

Sintomas[editar | editar código-fonte]

Os efeitos variam de indivíduo para indivíduo devido a vários fatores, tais como:

  • Tipo de droga ingerida;
  • Quantidade;
  • Vias de administração;
  • Procedência da droga;
  • Constituição física e psicológica do usuário
  • Circunstâncias em que ocorre a overdose

Sintomas comuns são problemas respiratórios e perda de consciência. Muitas mortes por overdose poderiam ser evitadas se o indivíduo em crise por overdose recebesse socorro especial imediato. Devemos ressaltar que os amigos ou a(s) pessoa(s) que o socorrem terão o direito ao anonimato, não correndo o risco de serem delatados.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Deve-se sempre procurar serviços médico especializado, com profissionais preparados para esse tipo de atendimento, na rede hospitalar pública ou privada.

Não se deve provocar vômito, o que, em caso de overdose, seria inefetivo e potencialmente prejudicial.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.