Oxalaia quilombensis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaOxalaia quilombensis
Um dos vestígios fósseis encontrados.

Um dos vestígios fósseis encontrados.
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: Theropoda
Família: Spinosauridae
Subfamília: Spinosaurinae
Género: Oxalaia
Kellner et al., 2011
Espécie: O. quilombensis
Nome binomial
Oxalaia quilombensis
Kellner et al., 2011 (Tipo)

Oxalaia (uma referência à divindade africana Oxalá) é um gênero de terópodes carnívoros. É um espinossaurídeo (spinosauridae) que viveu durante o final do Cretáceo (início da fase Cenomaniano, cerca de 98 milhões de anos atrás) no Brasil.

Um dos vestígios fósseis encontrados.

Foi encontrado na ilha do Cajual, Estado do Maranhão no nordeste brasileiro. O oxalaia foi o maior dinossauro carnívoro que viveu no litoral brasileiro. Fósseis de Oxalaia foram recuperados em 2004 na Laje do Coringa localidade de Formação Alcântara, Itapecuru Grupo da Bacia de São Luís. Foi nomeado por Alexander WA Kellner, AK Sergio Azevedeo, B. Elaine Machado, Luciana B. Carvalho e Deise DR Henriques, em 2011 e a espécie tipo é Oxalaia quilombensis. O nome específico quilombensis refere-se aos assentamentos de quilombos na Ilha do Cajual, que foram fundadas por escravos fugitivos. Estimativas sugerem que possuia de 12 a 14 metros (39 a 46 pés) de comprimento e 5 a 7 toneladas (5,5 a 7,7 mil toneladas curtas) de peso. É o maior terópode conhecido do Brasil e o sétimo nomeado oficialmente de espécies terópodes no Brasil.[1] [2] [3]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre dinossauros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.