Pérgamo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
O templo de Trajano reconstruído, em Pérgamo

Pérgamo (em grego: Πέργαμος, transl. Pérgamos), atual Bergama é uma antiga cidade grega que situava-se na Mísia, no noroeste da Anatólia, a mais de 20 km do Mar Egeu numa colina isolada do vale do Rio Caicos (atual Bakırçay). Seu nome antigo era Teutrania[1] .

Em verde-oliva, o reino de Pérgamo na sua maior extensão em 188 a.C.

Mitologia[editar | editar código-fonte]

No século II d.C. os habitantes de Pérgamo diziam que nesta região viviam os cabiros.[2] Eles se diziam árcades, tendo cruzado para a Ásia com Télefo.[2] Télefo lutou contra os aqueus de Agamemnon quando, por engano, eles desembarcaram no seu território achando que era Troia.[2]

Uma outra tradição faz referência a Pérgamo, filho de Neoptólemo e Andrómaca[3] Após a morte de Heleno, filho de Príamo e seu padrasto, Pérgamo mudou-se para a Ásia, lutou contra Areius, déspota da Teutrânia, e tomou seu reino, dando seu nome à cidade de Pérgamo.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Pérgamo existiu desde o século V a.C. e conquistou a região costeira da Ásia, e expulsou os gauleses para o interior[2] quando estes, após terem fracassado na invasão da Grécia[5] , atacaram as regiões costeiras da Ásia[1] . No século II d.C., ainda havia em Pérgamo objetos que eles tomaram dos gauleses, e uma pintura que retratava esta batalha[2] .

A prestigiosa Biblioteca de Pérgamo perdia em importância apenas para a tão famosa biblioteca de Alexandria. A tradição de Pérgamo foi tamanha que o seu nome batizou o pergaminho.

Pérgamo tornou-se importante no período helenístico por ter sido sede da dinastia atálida.

Geografia[editar | editar código-fonte]

No monte cônico, quase 300 metros acima do vale ao redor da cidade, vários templos foram construídos, entre os quais destaca-se um altar dedicado a Asclépio, deus grego da cura. Pérgamo tornou-se o centro de quatro seitas pagãs durante o século I, competindo com Éfeso.[carece de fontes?]

Pérgamo foi também uma das sete igrejas da Ásia mencionadas no livro do Apocalipse, na Bíblia.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Pérgamo