Péricles (filho de Péricles)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Péricles é o nome de um dos filhos[Nota 1] que Péricles teve com Aspásia.[1] Ele era cognominado o Olímpico, por causa da influência que ele tinha.[2]

Família[editar | editar código-fonte]

Péricles, seu pai, era filho de Xantipo e Agariste.[3] Péricles foi o pai de Páralo e Xantipo.[4]

A mãe de Páralo e Xantipo, cujo nome é desconhecido, era parente de Péricles, e foi casada, antes de Péricles, com Hipônico, com quem teve o filho Cálias III[5] e, possivelmente, Hiparete, esposa de Alcibíades.[6] [Nota 2] Péricles, para ficar com Aspásia, se separou da mãe de Páralo e Xantipo, pois o casamento entre eles não era agradável, e, por consentimento dela, casou-a com um terceiro homem.[5] Aspásia era natural da Mileto, e seu pai se chamava Axiochus.[7]

Carreira militar[editar | editar código-fonte]

Ele foi um dos comandantes atenienses na Batalha naval de Arginusa, dividindo o comando da ala direita com Trasilo.[2]

Durante a batalha, sua tirreme foi abalroada pela trirreme de Calicrátidas, o comandante espartano;[8] na luta que se seguiu, Calícrates foi morto.[9]

Execução[editar | editar código-fonte]

Péricles foi um dos seis generais executados pelos atenienses após a batalha.[1]

Notas e referências

Notas

  1. Cláudio Eliano não diz se Péricles e Aspásia tiveram outros filhos.
  2. Os textos apenas mencionam Hiparete como filha de Hiponico e irmã de Cálias, sem dar detalhes sobre quem foi sua mãe

Referências

  1. a b Cláudio Eliano, Varia Historia, Livro VI
  2. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XIII, 98.3 [ael/fr][en]
  3. Heródoto, Histórias, Livro VI, Erato, 131 [pt] [el] [el/en] [ael/fr] [en] [en] [en] [es]
  4. Plutarco, Moralia, Consolatio ad Apollonium, 33
  5. a b Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Péricles, 24.5
  6. Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Alcibíades, 8.2
  7. Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Péricles, 24.2
  8. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XIII, 99.4
  9. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XIII, 99.5

Referências