Pólvora sem fumaça

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Grãos de pólvora sem fumaça.

Pólvora sem fumaça é o nome dado a um número de propelentes usados em armas de fogo e artilharia as quais produzem pouca fumaça quando queimadas, diferentemente da antiga pólvora negra a qual substituíram.

Tipos de pólvora sem fumaça incluem: a primeira delas, inventada por Paul Vieille, conhecida como Poudre B, a Cordite e também a Ballistite. Elas são classificadas como pólvoras de base única, base dupla ou base tripla.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Pólvora sem fumaça consiste de nitrocelulose (pólvoras de base simples), frequentemente combinada com a até 50 por cento de nitroglicerina (pólvoras de base dupla), e algumas vezes nitroglicerina e nitroguanidina (base tripla), conformada em pequenas esferas ou extrudadas em cilindros ou flocos usando-se solventes como éter. Outros ingredientes menores, tais como estabilizadores e modificadores balísticos, são também adicionados. Propelentes de base dupla são comuns em munição armas de fogo. Propelentes de base tripla são mais comuns para munição de peças de artilharia.

A razão para estas substâncias não fazerem fumaça é que os produtos de combustão são principalmente gasosos, comparados aos em torno de 55% de produtos sólidos para a pólvora negra (carbonato de potássio, sulfato de potássio, etc).

Pólvora sem fumaça queima somente na superfície do grânulos, escamas ou cilindros - descritos como grânulos para simplificar-se. Grânulos maiores queimam mais lentamente, e a taxa de queima é frequentemente controlada por revestimentos retardadores de chama os quais diminuem a queima levemente. A intenção é regular a taxa de queima de modo que mais ou menos pressão constante seja exercida no projétil propelido por tanto tempo quanto esteja no cano da arma para obter a velocidade o mais elevada possível. Pólvora para canhões tem os grânulos maiores, até os cilindros da escala de polegada sete perfurações (uma central e os outras seis em um círculo incompleto na externa das faces das extremidades do cilindro). As perfurações estabilizam a taxa de queima porque enquanto a parte externa queima, o interior (que diminui assim a área de superfície em combustão) está queimando externamente nestas perfurações (assim aumentando a área de superfície em combustão, mas mais rapidamente, para preencher o volume crescente do cilindro formado no cano pelo projéctil sendo expulso). Pólvoras para armas de fogo são produzidos por extrusão em formas com mais área tal como flocos ou aplainando os grânulos esféricos. A secagem é executada geralmente sob vácuo. Os solventes são condensados e reciclados. Os grânulos são revestidos também com grafita para impedir a eletricidade estática de causar ignições indesejadas.

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.