Públio Cornélio Cipião (cônsul de 218 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sepulcro dos Scipio. Roma. Via Appia

Públio Cornélio Cipião (? — 211 a.C.), membro da gens Cornelia, foi um militar e estadista da Roma Antiga, do século III a.C. Foi o pai de Cipião o Africano.

Campanha na Itália[editar | editar código-fonte]

Elegido cônsul em 218 a.C., participou no início da Segunda Guerra Púnica. Desembarcou no delta do Ródano e remontou o rio pela margem esquerda. Quando ficou a saber que Aníbal já o cruzara, regressou para a Itália por mar e desembarcou em Pisa. Atravessou os Apeninos e chegou à Gália Cisalpina, onde os romanos estavam sendo acossados em Módena, por ínsubros e boios, conseguindo restabelecer a situação.

Decidiu sair ao encontro de Aníbal, perto do Tessino, afluente do Rio Pó, sendo derrotado pela cavalaria númida de Aníbal. Após resultar ferido, retirou-se a Placência. Esperou a chegada do seu colega consular Tibério Semprónio Longo, perto do rio Trébia. Quando chegou este, contra o seu conselho, travou-se outra batalha, com nova derrota. Cipião retirou-se com os sobreviventes a Placência e logo a Cremona.

Campanha na Hispânia[editar | editar código-fonte]

Em 217 a.C., foi para a Hispânia como procônsul, com o seu irmão Cneu Cornélio Cipião, como legado. Ambos obtiveram uma vitória na desembocadura do Ebro. O objetivo era impedir que Asdrúbal pudesse enviar reforços desde a Hispânia ao seu irmão Aníbal. Em 215 a.C., obteve uma vitória sobre Asdrúbal em Hibera. Em 214 a.C., recuperou Sagunto, vingando assim a ação cartaginesa dos começos da guerra. Em 211 a.C., resultou derrotado e morto na batalha do Betis superior.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Foi pai de Públio Cornélio Cipião Africano que viria a derrotar Aníbal na Batalha de Zama

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Historia universal siglo XXI. El helenismo y el auge de Roma ISBN 84-323-0066-7

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]