Públio Terêncio Varrão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Março de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Públio Terêncio Varrão, em latim Publius Terentius Varro Atacinus, (82 a.C.ca. 35 a.C.), foi um poeta latino, considerado mais refinado que o erudito, hoje mais famoso, Marco Terêncio Varrão, seu contemporâneo. Ao contrário dos tempos actuais, este último era muito menos lido. Públio Varrão nasceu na província da Gália Narbonense, na região meridional da Gália. De facto, o seu epíteto de Atacinus refere-se ao seu local de nascimento, junto ao rio Atax (atual rio Aude), onde se situava a capital da província, Narbona.

Apenas sobrevivem fragmentos das suas obras. Os seus primeiros trabalhos foram Bellum Sequanicum, um poema sobre a campanha de Júlio César contra Ariovisto, e Sátiras. Traduziu a obra Argonautica, de Apolónio de Rodes, para o latim.

Dos fragmentos que chegaram da sua obra, é bem conhecido o epigrama sobre o "Túmulo dos Grandes", ainda que subsistam algumas dúvidas quanto à sua real autoria (Varrão poderia apenas ter citado outros autores, como Pacúvio, Plauto e Névio). A sua concisão e uma certa nota céptica, tornam-no uma pequena obra prima::

Marmoreo Licinus tumulo iacet, at Cato nullo,
Pompeius paruo: credimus esse deos?
"Em túmulo de mármore jaz Licinus [um ex-escravo]; mas para Catão, nada:
Para Pompeu, um pequeno: acreditamos ser deuses?"