P.G.T. Beauregard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.
Pierre Gustave Toutant Beauregard
Retrato do General Pierre Gustave Toutant Beauregard
Nascimento 28 de maio de 1818
St. Bernard Parish, Estado da Louisiana
Morte 20 de fevereiro de 1893 (74 anos)
New Orleans, Louisiana
Nacionalidade americano
Serviço militar
Tempo de serviço 1838-1861 (Estados Unidos da América), 1861-1865 (Estados Confederados da América)
Patente general (Estados Confederados da América)
Batalhas/Guerras Guerra Mexicano-Americana

Guerra Civil Americana

Pierre Gustave Toutant Beauregard (28 de maio de 1818 - 20 de fevereiro de 1893) foi um autor nascido na Louisiana, americano, funcionário público, político, inventor , e o primeiro general de destaque do Exército da Virgínia do Norte durante a Guerra Civil Americana.

Beauregard foi treinado como um engenheiro civil na Academia Militar dos Estados Unidos e serviu com distinção como engenheiro na Guerra Mexicano-Americana. Seguindo um mandato muito breve como superintendente da Academia Militar em 1861, ele se tornou o primeiro General de Brigada confederado e comandou as defesas de Charleston, Carolina do Sul, no início da Guerra Civil na Batalha de Fort Sumter em 12 de abril de 1861. Três meses depois, ele foi o vencedor na Primeira Batalha de Bull Run perto de Manassas, Virginia.

Beauregard comandou exércitos no teatro ocidental da Guerra Civil Americana, incluindo a Batalha de Shiloh em Tennessee, e o Cerco de Corinto no norte do Mississippi. Ele retornou a Charleston e defendeu-a de repetidos ataques navais e terrestres em 1863. Sua maior conquista foi sem dúvida, salvar a cidade de São Petersburgo, Virginia, e assim também a capital confederada de Richmond, Virginia, de assaltos por forças esmagadoramente maiores das Forças Armadas da União, em Junho de 1864. No entanto, sua influência sobre a estratégia da Confederação foi marcada pelo seu mau relacionamento profissional com o Presidente Jefferson Davis e outros generais e oficiais. Em abril de 1865, Beauregard e seu comandante, o general Joseph E. Johnston, convenceram Davis e os membros do gabinete restante que a guerra necessitava caminhar para o fim. Johnston rendeu a maior parte das tropas remanescentes da Confederação para o general William T. Sherman, incluindo Beauregard e seus homens.

Após a sua carreira militar, Beauregard serviu como um executivo de ferrovia e tornou-se um dos poucos veteranos confederados ricos por causa de seu papel na promoção da Loteria da Louisiana. Hoje ele é comumente chamado de P.G.T. Beauregard, mas durante a guerra, ele raramente usou seu primeiro nome e assinou suas correspondências como G.T. Beauregard.

Infância[editar | editar código-fonte]

Beauregard nasceu em St. Bernard Parish, Louisiana, cerca de 32 km de New Orleans, de uma família de Crioulos da Luisiana. O terceiro filho de Jacques Toutant-Beauregard and Helene Judith de Reggio Toutant-Beauregard.[1] Ele teve três irmãos e três irmãs. Beauregard freqüentou escolas de Nova Orleans e depois foi para a "Escola Francesa", em Nova Iorque. Foi nesta época em Nova Iorque, aos 12 anos, que ele aprendeu a falar Inglês..[2] Ele estudou na Academia Militar dos Estados Unidos da América em West Point, Novo Iorque. Um de seus instrutores foi Robert Anderson, que mais tarde se tornaria o comandante do Fort Sumter, que renderia à Beauregard no início da Gerra Civil.

Ao se matricular em West Point, Beauregard passou a assinar "G. T. Beauregard."[3] Ele se formou como segundo aluno da classe em 1838 e se sobressaiu tanto na arma artilharia quanto na engenharia. Seu colegas militares deram-lhe muitos apelidos: Pequeno Crioulo, Bory, Francesinho, Felix, e Pequeno Napoleão.[4]

Serviço no Exército dos Estados Unidos da América[editar | editar código-fonte]

Durante a gerra Guerra Mexicano-Americana, Beauregard serviu como engenheiro sob o comando de General Winfield Scott. Ele foi capitão temporário na Batalha de Contreras e na Batalha de Churubusco e novamete promovido a major temporário para a Batalha de Chapultepec, onde ele foi ferido no ombro e na coxa. Ele foi reconhecido pela eloquente performance em um encontro com Scott, onde ele expôs as opiniões dos oficiais gerais para mudar as táticas planejadas de ataque ao forte de Chapultepec, e foi um dos primeiros oficiais a entrar na Cidade do México. Beauregard considerava suas contribuições em perigosas missões de reconhecimento e elaboração de estratégia mais significantes para seus superiores das que elaborados pelo colega engenheiro, Capitão Robert E. Lee, por isso ficou desapontado quando Scott não o fez menção elogiosa no seu relatório, sendo que o fez para Lee e outros oficiais que receberam mais graduações.[5]

Beauregard retornado do México em 1848, onde durante os próximos 12 anos, ele foi responsável por aquilo que o Departamento de Engenharia chamou de "o Mississippi e a defesa do Lake em Louisiana". Apesar do título, muito do seu trabalho de engenheiro foi exercido em outros lugares, reparando fortes antigos e construindo novos na costa da Florida e em Mobile, Alabama. Ele também melhorou a defesa do Forts St. Philip and Jackson no Rio Mississipi River abaixo de Nova Orleans. Ele trabalhou a bordo do Army and Navy engineers para melhorar a navegação dos canais de carregamento na boca do Mississippi, e patenteou uma invenção que ele chamou de "self-acting bar excavator" para ser utilizada por navios na travessia barras de areia e argila.


Referências

  1. Williams, pp. 2-3.
  2. Williams, p. 5; Detzer, Allegiance, p. 207.
  3. Williams, p. 6; Woodworth, p. 72.
  4. Eicher, pp. 123-24.
  5. Williams, pp. 13-33; Woodworth, p. 73.

Leituras Posteriores[editar | editar código-fonte]

  • Basso, Hamilton, Beauregard: The Great Creole (1933)
  • Fortier, Alcee, Louisiana, Vol. 1 (1909)
  • Holtman, Robert B., The Napoleonic Revolution, Louisiana State University Press (1967)
  • Roman, Alfred, The Military Operations of General Beauregard (1884)
  • Wakelyn, Jon L., Biographical Directory of the Confederacy (1977)

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Faith in God and Generals: An Anthology of Faith, Hope, and Love in The American Civil War. Nashville, Tennessee, EUA: Broadman & Holman Publishers, 2003. 187 p. ISBN 0-8054-2728-7
  • The Civil War Years: A Day-by-Day Chronicle. New York, EUA: Gramercy Books, 1992. 606 p. ISBN 0-517-18945-3
  • A Short History of The Civil War Ordeal By Fire. Mineola, New York, EUA: Dover Publications, 1997. 426 p. ISBN 0-486-29702-0
  • Conrad, Glenn R., "Pierre Gustave Toutant Beauregard", A Dictionary of Louisiana Biography, Vol. I, Louisiana Historical Association, 1988, ISBN 978-0940984370.
  • Coski, John M. The Confederate Battle Flag: America's Most Embattled Emblem, Belknap Press, 2005, ISBN 0-674-01983-0.
  • Cunningham, O. Edward, Shiloh and the Western Campaign of 1862 (edited by Gary Joiner and Timothy Smith), Savas Beatie, 2007, ISBN 978-1-932714-27-2.
  • Davis, William C., Battle at Bull Run: A History of the First Major Campaign of the Civil War, Louisiana State University Press, 1977, ISBN 0-8071-0867-7.
  • Detzer, David, Allegiance: Fort Sumter, Charleston, and the Beginning of the Civil War, Harcourt, 2001, ISBN 0-15-100641-5.
  • Detzer, David, Donnybrook: The Battle of Bull Run, 1861, Harcourt, 2004, ISBN 978-0156-03143-1.
  • Eicher, John H., and Eicher, David J., Civil War High Commands, Stanford University Press, 2001, ISBN 0-8047-3641-3.
  • Hattaway, Herman M., and Taylor, Michael J. C., "Pierre Gustave Toutant Beauregard", Leaders of the American Civil War: A Biographical and Historiographical Dictionary, Ritter, Charles F., and Wakelyn, Jon L., eds., Greenwood Press, 1998, ISBN 0-313-29560-3.
  • Kennedy, Frances H., ed., The Civil War Battlefield Guide, 2nd ed., Houghton Mifflin Co., 1998, ISBN 0-395-74012-6.
  • Reed, Rowena, Combined Operations in the Civil War, Naval Institute Press, 1978, ISBN 0-87021-1226.
  • Williams, T. Harry, P.G.T. Beauregard: Napoleon in Gray, Louisiana State University Press, 1955, ISBN 0-8071-1974-1.
  • Woodworth, Steven E., Jefferson Davis and His Generals: The Failure of Confederate Command in the West, University Press of Kansas, 1990, ISBN 0-7006-0461-8.