P5+1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O P5+1 é um grupo de países que em 2006 juntaram esforços diplomáticos para negociações sobre o programa nuclear do Irã.[1] O termo refere-se aos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha, ou seja, China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha. O P5+1 é às vezes referido como E3+3 ou UE3+3, por referência aos três países da União Europeia aí representados.

História[editar | editar código-fonte]

China, Rússia e os Estados Unidos se juntaram com os países UE3 em junho de 2006 para oferecer uma proposta para negociações compreensivas com o Irã.

Em março de 2008, o P5+1 concordou em "remontar" a proposta de 2006, a fim de especificar alguns dos benefícios que ofereceram ao Irã como parte de um acordo de longo prazo sobre o seu programa nuclear e para mostrar a natureza destes benefícios para o público iraniano. Este acordo de revisão proposto em 2006 coincidiu com a adoção da Resolução 1803, a terceira resolução da ONU sobre as sanções ao Irã.

Notas[editar | editar código-fonte]