PSR B1257+12

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
PSR B1257+12
Dados observacionais (J2000.0)
Constelação Virgo
Asc. reta 13h 00m 01s
Declinação +12° 40' 57"
Magnit. apar.  ?
Tipo espectral Pulsar
Outras denominações
PSR J1300+1240

PSR B1257+12, por vezes abreviado e chamado por PSR 1257+12, é um pulsar que se encontra a 980 anos-luz da Terra. O raio do pulsar é aproximadamente 0,00002 o raio do Sol, ou seja, de apenas 15 km.[1]

Acredita-se que o pulsar PSR B1257+12 seja orbitado por quatro planetas extra-solares. Entre eles encontra-se o primeiro planeta extra-solar descoberto.[2] [3] Este planeta tem cerca de 4,3 vezes a massa da Terra, tendo assim um raio muito superior ao da estrela à volta da qual orbita[4] .

Pulsar[editar | editar código-fonte]

PSR B1257+12 está na constelação de virgem, e está situado a aproximadamente 980 anos-luz da Terra. Ele foi descoberto pelo astrônomo polonês Aleksander Wolszczan em 1990 usando o radiotelescópio de Arecibo. É um pulsar do milissegundo, de estrela de nêutron, e foi encontrado por ter anomalias no período da pulsação, que conduziu às investigações a respeito da causa dos pulsos irregulares. Tem um período de rotação de 6,22 milissegundos.

Planetas[editar | editar código-fonte]

Impressão artística dos planetas que orbitam a PSR B1257+12.

Em 1992, Aleksander Wolszczan e Dale Frail descobriram que o pulsar tem dois planetas. Estes foram os primeiros planetas extra-solares descobertos; como planetas do pulsar, surpreenderam muitos astrônomos que esperavam encontrar planetas somente em torno das estrelas normais. A incerteza adicional cercou o sistema, porque uma reivindicação de um planeta mais afastado do pulsar em torno de PSR 1829-10 que teve que ser retraído devido aos erros nos cálculos. Mais tarde, um planeta adicional foi descoberto. Este sistema pode ter um cinturão asteróide ou um cinturão de Kuiper. Acredita-se que os planetas sejam os núcleos rochosos de gigantes de gás anteriores, ou o resultado de um segundo círculo da formação planetária do sistema resultando dos restos incomuns do supernova. Se fossem os restos dos planetas que orbitam a estrela antes da supernova, eram em teoria gigantes de gás com grandes núcleos rochosos, cujas atmosferas foram retiradas pela supernova, e espiralaram para dentro a suas órbitas atuais.

Deve-se anotar que os planetas de PSR B1275+12 estão designados de A a D (aumentam a distância entre A e D), ao contrário dos planetas em torno das estrelas normais.

PSR B1257+12 A[editar | editar código-fonte]

Possível tamanho dos planetas do sistema PSR B1257+12 comparados com a Terra. Qualquer um dos planetas tem um raio muito superior à da própria estrela, que ronda os 15km.

PSR B1257+12 A é o planeta que orbita o pulsar em uma distância de 0,19 UA com um período orbital de aproximadamente 25 dias. Em 1997, reivindicou-se que este planeta era no facto um artefacto causado pelo vento solar. É aproximadamente duas vezes mais massivo que a Lua.

PSR B1257+12 B[editar | editar código-fonte]

PSR B1257+12 B é o segundo planeta que orbita o pulsar em uma distância de 0,36 UA com um período orbital de aproximadamente 66 dias. O planeta é quatro vezes mais massivo que a Terra. Como o planeta B e o planeta C têm órbitas muito próximas, perturbações mensuráveis são causadas em suas órbitas. Este fenómeno fornece evidência muito forte para a existência de ambos os planetas.

PSR B1257+12 C[editar | editar código-fonte]

PSR B1257+12 C é o terceiro planeta que orbita o pulsar em uma distância orbital média de 0,46 UA com um período orbital de aproximadamente 98 dias. É quase quatro vezes mais massivo que a Terra.

Possível cometa[editar | editar código-fonte]

Suspeita-se que um asteroide ou um cometa esteja orbitando PSR B1257+12 a uma distância orbital média de 2,6 UA com um período orbital de aproximadamente 3,5 anos. O objeto é pequeno que não se considera ser um planeta, mas é o asteróide ou o cometa extra-solar primeiramente conhecido como um objecto do cinturão de Kuiper em nosso sistema solar. É possível que este objecto seja membro maior de um cinturão de objetos menores em torno do pulsar. Tem um limite massivo superior de 0,2 Plutões (0,0004 Terras) e um diâmetro de aproximadamente 700 km . Entretanto, este objecto não é confirmado ainda. Este objecto é citado às vezes como a PSR B1257+12 D. Originalmente, em 1996, era possívelmente um gigante como Saturno (massa de 100 Terras), orbitando a 40 Unidade Astronômica, porém a descoberta não era conclusida e foi retraída mais tarde.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ExtraSolar Visions, PSR 1257+12 (em inglês). Visitado em 8 de maio de 2011.
  2. Pulsar Planets (em inglês). Visitado em 8 de maio de 2011.
  3. Wolszczan, A., Frail, D.. (1992). "A planetary system around the millisecond pulsar PSR1257 + 12". Nature 355 (6356): 145–147. DOI:10.1038/355145a0. Bibcode1992Natur.355..145W.
  4. Konacki, M., Wolszczan, A.. (2003). "Masses and Orbital Inclinations of Planets in the PSR B1257+12 System". The Astrophysical Journal 591 (2): L147 – L150.
  1. Wolszczan, A.. (1994). "Confirmation of Earth Mass Planets Orbiting the Millisecond Pulsar PSR B1257+12". Science 264 (5158): 538 – 542.
  2. Wolszczan, A. et al.. (2000). "Timing Observations of Four Millisecond Pulsars with the Arecibo and Effelsberg Radio Telescopes". The Astrophysical Journal 528 (2): 907 – 912.
  3. Salter, C.. (2001). "Radio Astronomy Highlights" (PDF). Arecibo Newsletter (33).
  4. Daniel Fischer. (2002). "A comet orbiting a pulsar?". The Cosmic Mirror (244).
  5. Pennsylvania State University (2005). Scientists announce smallest extra-solar planet yet discovered. Press release.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]