Paço da Liberdade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paço da Liberdade
Tipo Centro cultural
Inauguração 1916
Visitantes Após 2 anos de reforma o Paço está pronto para receber 2 mil visitantes/dia.
Geografia
Localidade Curitiba, Paraná
 Brasil

O Sesc Paço da Liberdade é um centro cultural localizado na cidade paranaense de Curitiba, na praça Generoso Marques. É gerido pelo Sistema SESC (SESC, SENAC e Fecomércio).

Reinaugurado em 29 de março de 2009[1] após passar por uma minuciosa restauração custeada, custeada pelo SESC.

O prédio é tombado pelo patrimônio municipal (Curitiba), pela Secretária de Estado da Cultura do Governo do Paraná[2] e pelo Patrimônio Histórico Nacional (IPHAN)[3]

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

De terça a sexta-feira, das 10 às 21 horas, sábados das 10 às 18 horas e domingos das 11 às 17 horas com os serviços Café do Paço, Biblioteca, Internet Livre, Loja do Paço, Serviço de Atendimento ao Cliente e Visitas Monitoradas.

A realização de outras atividades, como cursos, concertos e exibições de filmes, é divulgada no guia de programação impresso e pelas mídias sociais, por meio dos endereços [1], [2] e [3].

Conta também com visitas monitoradas para estudantes.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Cronologia do Paço Municipal

  • 1912– Mercado Municipal começa a ser demolido na atual praça generoso Marques, para dar lugar à nova sede da prefeitura – o Paço da Liberdade.
  • 1913 – Mercado Municipal se muda para um chalé de madeira, seguindo proposta do empresário Brasilino de Moura, no Largo do Nogueira (atual praça 19 de Dezembro).
  • 1914 – Prefeito Cândido de Abreu autoriza a construção do Paço da Liberdade.
  • 6 de fevereiro de 1916 – Concluída a obra do Paço da Liberdade. Com detalhes neoclássicos e desenhos art-nouveau. A construção é em alvenaria de tijolos com base em blocos de concreto e cantaria.
  • Inaugurado em 24 de fevereiro de 1916
  • Cândido de Abreu, primeiro prefeito a governar no novo paço, se despede do mandato.
  • 13 de novembro de 1969 – Último dia de despachos no Palácio da Liberdade, do prefeito Omar Sabbag, que encerra o ciclo de governantes municipais naquele endereço. A partir dessa data, até 1970, o velho prédio abriga o Projeto Rondon.
  • 14 de novembro de 1969 – O prefeito e engenheiro sanitarista Omar Sabbag, último a ocupar o Paço da Liberdade, e que permanece no poder até 1971, inaugura a nova se de da Prefeitura Municipal de Curitiba – o Palácio 29 de Março, no Centro Cívico.
  • 1970 – durante o ano iniciam-se as obras de restauro do Paço da Liberdade, a cargo da Empreiteira Irmãos Meneghelli, interrompidas em 1971.
  • 1972 – reiniciam-se as obras de restauração do velho paço, com projeto dos arquitetos Cyro Lyra e Abrão Assad.
  • 1974 – Prefeitura de Curitiba e Governo do Estado firmam convênio permitindo que o antigo paço abrigue o Museu Paranaense, que ali permanece até 2002.
  • 17 de outubro de 1984 – O Palácio da Liberdade, já tombado pelo município, também é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), sob o número 564.
  • 1994 – A Prefeitura de Curitiba, em parceria com Tintas Ypiranga e a Fundação Roberto Marinho, do Rio de Janeiro, restaura as fachadas das edificações históricas no entorno das praças Generoso Marques e José Borges de Macedo. A ação faz parte do programa Cores da Cidade.
  • 2002Museu Paranaense deixa as instalações do Paço da Liberdade, que é devolvido ao município. Fechado, acaba em precárias condições de conservação até janeiro de 2006, quando o prefeito Beto Richa assina edital visando a revitalização do imóvel.
  • Janeiro de 2006 – Prefeito Beto Richa assina o edital de licitação.
  • 17 de julho de 2007 – Começam os trabalhos de restauração do Palácio da Liberdade, na praça Generoso Marques. Reforma resulta de convênio entre a Prefeitura de Curitiba e a Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio / SESC). A empresa Emadel Engenharia, vencedora da licitação feita pelo SESC, fez a prospecção da pintura, das madeiras, da arquitetura, da estrutura e a parte arqueológica pro parte dos restauradores. O arquiteto responsável pela obra é Humberto Fogassa. Projeto de restauração e ocupação do Paço, coordenado pelo Instituto de |pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), respeita as características originais do edifício e privilegia o uso público do espaço.
  • Dezembro de 2008 – Durante os trabalhos de restauro do Paço da Liberdade, arqueólogos descobrem um pedaço do passado recente de Curitiba sob o piso do prédio. São remanescentes arqueológicos de parte do piso e das paredes do antigo Mercado Municipal que funcionou no local até 1914.
  • 29 de março de 2009 – Prefeito Beto Richa entrega à cidade o Paço da Liberdade totalmente revitalizado

Referências

  1. Paço é aberto para convidados (em Português). Gazeta do Povo. Página visitada em 30 de março de 2009.
  2. Inscrição Tombo 06-II Site da Coordenação do Patrimônio Cultural da Secretária de Estado da Cultura (Governo do Paraná)- acessado em 18 de outubro de 2012
  3. Paço da Liberdade - único de Curitiba tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional Site Matraqueando - acessado em 18 de outubro de 2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]