País Leonês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Evolution-tasks.png
Atenção: Este artigo foi listado como um artigo com problemas.
Ajude-nos na discussão deste artigo. O motivo da marcação foi a seguinte: texto por traduzir, em castelhano/espanhol
País Llïonés
Bandera del País Leonés.svg
Mapa del País Llïonés.svg
Línguas Leonês. Também castelhano, português e galego
Capital
 - Povoação:
León
134.305(2009)
Area 38.436 km²
Povoação
 - Total:
 - Densidade:

1.046.334(2005)
27,22 ab./km²
Moneda Euro

O País Leonês (País Llïonés em leonês, Paíç Lheonés em mirandês) é um território situado entre os estados espanhol e português e composto pelos territórios de língua e cultura leonesas, fundamentalmente as províncias espanholas de Leão, Zamora e Salamanca. Há leonesistas que também propõem a inclusão do Distrito de Bragança, as comarcas de Valdeorras e Tribes (Ourense), Liébana (Cantábria), as Faixas de Valderaduey e Carrión e o Barco de Tormes. Num sentido restrictivo, está composto pelas províncias de Leão, Zamora e Salamanca (antigo Reino de Leão).

História[editar | editar código-fonte]

Pre-história[editar | editar código-fonte]

O actual País Leonês estava já habitado desde o Paleolítico Superior. Há constância de presença humana neste território no norte da província de Leão, concretamente en Llaciana e Valdeón. Do Paleolítico Inferior os encontramos perto da cidade de Salamanca.

No Epipaleolítico, o principio do Mesolitico, encontramos bons depósitos arqueológicos na Cordilleira Cântabra, como na Cova de La Uña.

No Neolitico, encontramos ejemplos de megalitismo. Chgaram até hoje algunhas construcções, especialmente na província de Zamora.

Idade Antiga[editar | editar código-fonte]

Hoje há grandes discussões sovre a origem e filiação étnica dos povos pre-romanos não só no País Leonês, senão em toda a Península Ibérica.

Os povos celtas do norte do País Leonês, cisastures e cântabros, eram belicosos e amantes da natureza, individualistas e indômitos assim como amantes das lendas, guerreiros e unidos pela sangue, o honor e a amizade.

Os vacceos eram máis agricultores e tinham luitas com os cisastures e cântabros. A caça, a pesca, o gado e a artesania eram as suas profissões principais. Viviam em castros e creiam na resureecção e a reencarnação.

As principais tribos pré-romanas do País Leonês eram:

  • Cisastures
  • Cântabros
  • Vettones

Demografia[editar | editar código-fonte]

Em Janeiro, 2005, a povoação do País Leonês (parte espanhola) estava repartida de este jeito:

  • Leão, 497.387;
  • Salamanca, 351.326
  • Zamora, 197.237.

É um território de pouca povoação e demograficamente em declive sem considerar as excepcões de Leão, Ponferrada e Salamanca. As características demográficas ensinam uma povoação velha, com um baixo nível de nascimentos e mortalidade próxima à media do Estado Espanhol.

Economia[editar | editar código-fonte]

Sector primario[editar | editar código-fonte]

Os campos do País Leonês são áridos e seco embora sejam férteis, com cultuvos de sequeiro. O regadio têm importância nos vales do Douro, do Esla e o Tormes. A area máis fértil é aquila do vale do Esla e a Tierra de Campos.

Cultivos[editar | editar código-fonte]

Os vinhos com denominação de origem são DO Toro, DO Bierzo, DO Arribas e Do Tierras de León. Na província de León há também milho.

Gado[editar | editar código-fonte]

O gado representa uma parte importante da producção fianl agraria. As pequenas explotações pecuárias.

Sector secundário[editar | editar código-fonte]

Indústria[editar | editar código-fonte]

Os principais pontos industrias são León e Ponferrada. Também há pequenos pontos em Béjar, Toto e Benavente, a empresa farmacéutica em León y a siderúrgica em Ponferrada.

Mineria[editar | editar código-fonte]

Na época romana, a minería tinha muita importância em Las Médulas, na comarca de O Berzo. Entre Astorga y Mérida estava a Ruta da Prata. Depois da Guerra Civil Espanhola, a mineria fou o principal motor de desenvolvimento da região.

Fontes de energia[editar | editar código-fonte]

Além das bacias dos rios Douro e Ebro há numerosas centrais hidroeléctricas que fazem que o País Leonês seja um dos máis importantes em producção de energia eléctrica.

Sector terciario[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Na década dos aos 90 no século XX, aumentou o número de turistas que foram ao País Leonês, motivada pelo património histórico e cultural que tem assim como o património natural. Salamanca, cidade património da Humanidade, o património monumental de Zamora e os caminhos de Santigo que passam por a província de León.

Comércio[editar | editar código-fonte]

O comércio interior está centrado na industria alimentária, os automóveis, os têxteis e os sapatos.

No comércio exterior os principais productos são aço, ardósia e componentes eletrônicos em León, gado bovino e suíno em Salamanca y carne bovina, suína e caprina em Zamora.

Comunicações e transportes[editar | editar código-fonte]

As principais vias de transporte de mercadorias e de passageiros são as estradas radiais 1-A, da Auto-estrada do Norte e A-6, do Noroeste da Estrada.

Aeroportos[editar | editar código-fonte]

León, Salamanca e Bragança têm aeroportos com vôos dentro da Europa.

Ferrovias[editar | editar código-fonte]

A rede ferroviária está desatualizado. Eles começaram a ferrovia "Ruta de la Plata", nos anos 80 e apesar de estar prevista a reabertura do "Oeste"Plano do governo Zapatero não foi nada a esse respeito.

Linhas de trem são uma modelu centralizado. As principais linhas de execução de Madrid para a Cantábria e da Galiza, com paradas em Astorga, Ponferrada, León e todos os entroncamentos ferroviários importantes. Depois, há a linha entre a fronteira Irun e Português (fontes de Oñoro, em Salamanca), parte do Paris-Lisboa.

As linhas estão cruzando o País Leon:

Largura Ibérica (DAF / RENFE)[editar | editar código-fonte]

  • Venta de Baños - A Corunha
  • Leão - Gijón
  • Medina del Campo - Santigo de Compostela
  • Medina del Campo - Fontes d'Oñoru
  • Plasencia - Astorga
  • Santander - Mediterrâneo (entre Calatayud e Cidade Dosantos)
  • A Fregeneda - Boadilla

Largura Metrica (FEVE, ferroviária RENFE MSP)[editar | editar código-fonte]

Leão - Bilbau Ponferrada - Villablino

Cultura[editar | editar código-fonte]

Língua[editar | editar código-fonte]

A língua própria do País Leonês é a língua leonesa, As línguas oficiais são o espanhol no Estado Espanhol e o português nos territórios portugueses.

A língua leonesa está reconhecida na comunidade autónoma de Castela e Leão e também em Miranda do Douro com o nome de mirandês.

Educação[editar | editar código-fonte]

A educação no País Leonês é recebida principalmente nas línguas dos estados nos que está dividido o país: em espanhol na Espanha e em português em Portugal.

Universidades[editar | editar código-fonte]

Há quatro universidades no País Leonês:

Educação em língua leonesa[editar | editar código-fonte]

A universidade de León creou o título de Monitor de Língua Leonesa, com ensino a adultos.

As escolas de Miranda do Douro, têm a opção de ensinar em mirandês.

Política[editar | editar código-fonte]

O leonesismo é o movimento que defende o direito de autonomía do País Leonês ou o seu direito de autodeterminação.

Na actualidade há vários partidos leonesistas como a Unión del Pueblo Leonés, PREPAL ou o Partido Regionalista del País Leonés.

Conceyu Xoven é a organização juvenil máis importante do País Leonês.

O sentimento de adesão ao País Leonês é muito forte, feito que podese vêr nas manifestações pela Autonomía Leonesa.