Pacto de não-agressão sino-soviético

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Pacto de Não-Agressão Sino-Soviético (chinês tradicional: 中蘇互不侵犯條約, chinês simplificado: 中苏互不侵犯条约, pinyin: Zhōng-sū hù bù qīnfàn tiáoyuē) foi assinado em Nanjing em 21 de agosto de 1937 entre a República da China e a União Soviética durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa. Ele entrou em vigor no dia em que foi assinado. Foi registrado na League of Nations Treaty Series em 8 de setembro de 1937 .[1]

Efeitos[editar | editar código-fonte]

A princípio, o tratado levou à melhoria das relações entre o Kuomintang, o governo de Chiang Kai-shek, e a URSS. Após a assinatura do pacto, a União Soviética começou a enviar aviões para o governo nacional chinês na Operação Zet, bem como uma ajuda econômica para ajudar a evitar uma ocupação japonesa. Chiang esperava que isto seria um precursor da intervenção soviética na guerra, porém, como o passar do tempo, logo percebeu que a URSS estava restrita em que tipo de ajuda poderia realmente fornecer, por não querer ameaçar comprometer a aliança tácita com a Grã-Bretanha, França, e mais tarde com os Estados Unidos, que favoreceria a China na guerra, porém, deveria voltar o Japão contra a URSS, o que enfraqueceria a ambos.

O tratado também possibilitou a URSS centrar mais a sua atenção na fronteira ocidental, onde a Alemanha nazista estava construindo o que parecia ser uma guerra com a URSS, especialmente após o pacto de neutralidade soviético-japonês ser assinado. O pacto contribuiu para a degradação das relações entre a China e a Alemanha nazista, que culminou no fim da ajuda militar alemã a China.

O tratado foi um dos primeiros tratados diplomáticos após a queda da China Imperial.

Referências

  1. League of Nations Treaty Series, vol. 181, pp. 102-105.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Low,Alfred D.The Sino-Soviet Dispute: An Analysis of the Polemics.Madison, Jersey: FDU Press, 1976.
  • Lee, Chong-Sik.Revolutionary Struggle in Manchuria: Chinese Communism and Soviet Interest, 1922 – 1945.Berkley:U of CA Press, 1983.
  • Lawrance, Alan.China Since 1919: Revolution and Reform, A Sourcebook.New York: Routledge, 2004.
  • Garver, John W. "Chiang Kai-shek's Quest for Soviet Entry into the Sino-Japanese War." Political Science Quarterly 102, no. 102 (1987): 295 – 316.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre relações internacionais, diplomacia ou sobre um diplomata é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.